29 de dezembro de 2015

Empresa Litográfica de P. S. Duval e Escritório do periódico militar U.S. Military Magazine, publicado por Huddy e Duval. Bank Alley, nº 7, Filadélfia

Esta litografia de 1839 retrata o estabelecimento litográfico de três andares de Peter S. Duval, um dos mais proeminentes litógrafos e impressores do seu tempo. O estabelecimento, localizado na esquina noroeste de Bank Alley e Dock Street (ou seja, Dock Street, nº 227) em Filadélfia, foi também sede da Huddy & Duval, empresa que publicou o periódico militar, U.S. Military Magazine, entre 1839 e 1842. Nesta imagem, uma fileira de soldados da cavalaria aparece voltada para o leste na Dock Street, enquanto pedestres, soldados a pé e um cão se reúnem nas calçadas em primeiro plano. Uma placa de um pintor de casas adorna a propriedade adjacente em frente à Dock Street e a empresa “Leilões de Birch” ocupa a propriedade na ponta oeste da Bank Alley em frente à Third Street. O pórtico e as colunas de um majestoso edifício, provavelmente parte da Bolsa de Valores, aparecem em frente ao estabelecimento de Duval. O edifício da Dock Street foi demolido em 1924. Esta ilustração foi impressa na parte superior de uma folha de papel de carta e depois colada na frente da folha de guarda de um volume da revista. Abaixo da ilustração há uma carta modelo escrita à mão assinada por William M. Huddy e P. S. Duval, destacando os preços das placas “coloridas” e “simples”. Nascido na França por volta de 1804 ou 1805, Duval imigrou para Filadélfia no outono de 1831 para aceitar um emprego como litógrafo na empresa de impressão de Childs & Inman. Em 1837 ele já havia estabelecido sua oficina de impressão litográfica e permaneceu na empresa até sua aposentadoria, em 1869. Huddy, nascido em Filadélfia em 1807, foi um artista militar, litógrafo, publicador e editor ativo em Filadélfia no final da década de 1830 e início da década de 1840. Os dois eram sócios na Huddy & Duval até 1842, quando a revista e a parceria chegaram ao fim.

Imagem do Posto de Bombeiros dos EUA e seu dispositivo contra incêndio, Filadélfia

Esta litografia tingida de aproximadamente 1851 é uma impressão que mostra o posto de bombeiros em Tamany (ou seja, Buttonwood) Street, ao sul da York Avenue, em Filadélfia. Membros voluntários do Posto de Bombeiros são vistos movendo-se rapidamente com o carro-tanque virando a esquina. Bombeiros, a maioria com seus equipamentos, puxam o carro, correm detrás do veículo e vestem seus uniformes na entrada do posto. O posto de bombeiros contém uma varanda de ferro e uma torre de onde um voluntário em pé aponta, direcionando a companhia. Ao lado do posto e na esquina fica a “Tamany Hall”, uma casa de ostras adornada com placa, incluindo placas de rua e o nome do proprietário, “Jas. Griffiths”. O proprietário permanece na porta, um garçom observa de fora, e um cliente sai correndo por uma entrada dos fundos. A mercearia de “Tunis O. Bancroft” fica na esquina oposta. Uma atendente permanece na entrada. Mostruários de mercadorias, incluindo vassouras e baldes, alinham-se na frente do estabelecimento. O proprietário da loja, vestido com um avental e uma cartola, fica na frente do estabelecimento embaixo de um toldo, observando o tumulto. Outro carro-tanque, decorado, aparece estacionado ali perto na rua. Uma pequena caixa de ferramentas, um balde e uma esponja se encontram na rua ao lado do carro. A cena também retrata os edifícios residenciais vizinhos no quarteirão e virando a esquina. A Companhia do Corpo de Bombeiros dos EUA foi instituída em 4 de julho de 1826, e constituída em 13 de março de 1833. Em novembro de 1851, Baltimore realizou uma celebração para os bombeiros em cooperação com Washington D.C. que teve a participação da Companhia do Corpo de Bombeiros dos EUA. A Companhia do Corpo de Bombeiros dos EUA retribuiu hospedando o Corpo de Bombeiros Independente de Baltimore durante a celebração e desfile de 1852 realizada em Filadélfia. Esta impressão contém uma inscrição na parte inferior que diz: “Imagem do Posto de Bombeiros dos EUA e seu dispositivo contra incêndio, Filadélfia. Esta impressão é respeitosamente dedicada ao Corpo de Bombeiros Independente de Baltimore e ao Corpo de Bombeiros Franklin de Washington, (como um pequeno gesto de agradecimento por sua generosa hospitalidade) pela Companhia do Corpo de Bombeiros dos EUA de Filadélfia”. Embora seu artista seja desconhecido, é provável que esta obra seja de James Fuller Queen (por volta de 1820 a 1886), um litógrafo e cromolitógrafo pioneiro de Filadélfia conhecido por sua atenção aos detalhes.  Queen era um bombeiro voluntário que produziu impressões de outras companhias de combate ao incêndio.

Castelo d’água do Sistema de Distribuição de Água de Filadélfia

Esta litografia de aproximadamente 1853 mostra o projeto proposto para um castelo d’água com uma escada em espiral ornamentada e uma estátua de George Washington no topo. O castelo d’água deveria ser erguido na Thirty-Fifth Street e Sycamore Street como parte do Sistema de Distribuição de Água do Vigésimo Quarto Distrito (ou seja, Sistema de Distribuição de Água do Oeste de Filadélfia). No chão, indivíduos próximos da base contemplam a estrutura. Outros homens e mulheres sobem a escada e admiram a vista da plataforma de observação do castelo d’água. Concluído por volta de 1855 (sem a estátua) com projetos dos engenheiros Birkinbine e Trotter, o castelo d’água serviu de reservatório para o sistema hidráulico localizado na margem oeste do rio Schuylkill, norte da Barragem Fairmount. A obra foi removida em 1870. Uma observação no reto desta impressão registra a obra com 130 pés de altura e cinco polegadas de diâmetro, e afirma que a obra deveria ser “feita de ferro B[ilegível]”. Esta impressão foi feita pela Rease & Schell, uma parceria formada em 1850 por William H. Rease e Francis H. Schell. Nascido na Pensilvânia por volta de 1818, Rease foi um proeminente litógrafo de cartões comerciais em meados do século XIX em Filadélfia. Ele era conhecido por destacar detalhes de interesse humano em suas propagandas. Schell nasceu em Filadélfia em 1834 e é mais conhecido por seu trabalho durante a Guerra Civil como ilustrador para o Frank Leslie’s Illustrated Newspaper. O impressor foi Thomas S. Sinclair (por volta de 1805 a 1881). Sinclair nasceu nas Ilhas Órcades, na Escócia, e esteve em atividade em Filadélfia em 1833, onde logo iniciou seu próprio negócio e foi um dos primeiros impressores locais a experimentar a litografia colorida. Um litógrafo prático ao longo de sua carreira, Sinclair produziu todos os gêneros de litografias, incluindo mapas, anúncios, imagens de cidades e paisagens, capas de partituras, retratos, charges políticas, certificados e ilustrações de livros.

William D. Parrish, encadernação de livros, armazém de papel e trapos, papéis, livros e artigos de papelaria. North Fifth Street, nº 4, Filadélfia

Esta impressão de publicidade de 1847 mostra a parte da frente da movimentada loja de três andares de William D. Parrish, localizada na Fifth Street no norte da Market Street, em Filadélfia. Placas à mostra no estabelecimento informam: “encadernação de livros”, “armazém de papel e trapos”, e “Papéis, livros e artigos de papelaria”. Um cliente entra na loja por uma das portas abertas; enquanto na outra entrada um funcionário prepara sacos para serem içados. Prateleiras com itens encadernados alinham uma parede da loja. Na vitrine central há garrafas de vidro e pilhas de volumes encadernados. A imagem mostra funcionários da loja trabalhando nas janelas do piso superior, preparando cabos de elevação, inspecionando panos, e preparando e carregando pilhas de livros encadernados. As janelas sem funcionários contêm caixas. Do lado de fora da loja, outras placas na fachada do edifício informam: “Encadernação de livros no andar de cima”; “Compramos trapos”; e “Livros em branco e livros escolares”. Na calçada, caixotes com identificações e sacos de trapos aparecem empilhados perto do porão aberto. Entre as identificações nos caixotes estão “F.C.L.”, “D.C.H. N. Orleans”, “Nashville” e “Louisville”. Uma carroça puxada a cavalo com um cocheiro aguarda na rua. Parrish administrou a loja neste endereço de 1844 a 1854.

Ruínas da Igreja de Santo Agostinho. North Fourth Street, Filadélfia

Esta litografia de 1844 mostra as ruínas da Igreja de Santo Agostinho, localizada na North Fourth Street, nº 260-262, em Filadélfia. Em maio de 1844, esta igreja católica foi destruída por um incêndio durante os motins nativistas. A imagem retrata as paredes externas danificadas, que permanecem em pé atrás de uma cerca de pedra e ferro. Na calçada, pedestres, incluindo dois homens, duas mulheres e um casal, caminham, apontam e conversam sobre as ruínas. Outra mulher aparece de costas para a igreja destruída, e perto dos dois homens um cão passeia. A congregação da igreja foi formada em 1796 sob liderança de Matthew J. Carr, e serviu a grande comunidade imigrante alemã e irlandesa residente nas áreas do norte da cidade. A igreja foi construída em 1801 com projetos do arquiteto Douglas Fitzmaurice Fagan. Os motins de maio (de 6 a 8 de maio de 1844) começaram durante um confronto entre católicos irlandeses e participantes de um comício do Partido Nativista Americano, realizado no bairro irlandês de Kensington. O texto abaixo da imagem diz que a igreja foi “destruída por uma multidão na noite de 8 de maio de 1844”.

Armazém de estofados, penas e artigos para quartos baratos de Frederick Fisher. Número 31

Esta litografia de 1846 é uma demonstração de propaganda para uma empresa de estofados administrada por Frederick Fisher na esquina nordeste da Eighth Street com a Zane Street em Filadélfia. A imagem mostra um armazém de um andar e sótão, com diversas janelas e adornado com letreiros. Clientes aparecem entrando por uma porta e passam por uma placa que informa: “camas, fibras, colchões, almofadas, penas, líquen, tecido para estofar, catres, tifa”. Artigos para quartos e armações de camas são vistos dentro e pendurados na maioria das janelas do armazém. Em uma das janelas do térreo vemos um cisne empalhado entre os travesseiros. Armações de camas e sacos identificados com a palavra “Penas” aparecem encostados no edifício. Colchões e almofadas de cama são exibidos em cavaletes na calçada. A cena também inclui um hidrante e um menino passado pelo armazém. Fisher permaneceu no ramo de estofados entre 1839 e 1853; ele trabalhou na esquina da Eighth Street com a Zane Street de 1844 a 1848.