Condições de vida de refugiados judeus em ambientes lotados

Esta fotografia mostra um grupo de refugiados, incluindo crianças e idosos, dividindo um quarto num edifício em Friedrichstadt (atual Jaunjelgava), na Letônia. Friedrichstadt era um shtetl na Zona de Assentamento. Antes da Primeira Guerra Mundial, a população judaica da cidade era de 3.200 de uma população total de 6.500 habitantes; no final da guerra esse número havia caído para 800 de uma população total de 2.000 habitantes. O Comitê de Distribuição Conjunta de Fundos Americanos para o Socorro às Vítimas Judias da Guerra (mais tarde Comitê Judaico-Americano de Distribuição Conjunta, ambos os nomes abreviados como JDC), uma organização humanitária, enviou um de seus inspetores para investigar as condições em Friedrichstadt em dezembro de 1920. Seu relatório registrou que 90 a 95 por cento das casas particulares haviam sido destruídas. Os moradores que fugiram durante a guerra estavam agora começando a voltar para casa, mas não tinham lugar para viver. O relatório registra “32 pessoas amontoadas com suas bagagens e todos num quarto de 4,57 por 3,05 metros... O ar era sufocante e pesado... Duas das [crianças] estavam doentes com escarlatina, e uma morreu no mesmo dia em que esta investigação foi realizada”. O JDC foi fundado por judeus americanos em Nova York para ajudar judeus desamparados na Europa e na Palestina, afetados pela Primeira Guerra Mundial. A fotografia faz parte dos arquivos do JDC, que contêm documentos, fotografias, filmes, vídeos, histórias orais e artefatos de gravação do trabalho da organização desde a Primeira Guerra Mundial até os dias de hoje. O JDC tem atuado como uma organização humanitária global em mais de 90 países desde 1914.

Refugiados órfãos num lar infantil em Kiev

Este orfanato em Kiev, na Ucrânia, recebia crianças, a maioria de cidades pequenas, que haviam sobrevivido aos pogroms (tumultos antissemitas) de maio de 1920. Nos anos seguintes à Revolução Russa e até o fim da Guerra Civil Russa, territórios disputados do antigo Império Russo sofreram repetidas invasões de forças ucranianas, bolcheviques e polonesas. Durante este período de agitação política, houve muitos pogroms, além de ondas de doenças e fome. Na Ucrânia, centenas de milhares de crianças ficaram órfãs ou sem teto. Como resultado de tal violência, os primeiros esforços para fornecer ajuda foram realizados por organizações regionais como o Comitê Judaico de Socorro às Vítimas de Guerra (EKOPO), através do financiamento do Comitê de Distribuição Conjunta de Fundos Americanos para o Socorro às Vítimas Judias da Guerra (mais tarde Comitê Judaico-Americano de Distribuição Conjunta, ambos os nomes abreviados como JDC). O JDC, uma organização humanitária, foi criado nos Estados Unidos no início da Primeira Guerra Mundial para fornecer ajuda contra a pobreza e o sofrimento de judeus no exterior. A organização financiou casas, tanto institucionais como privadas, para órfãos na Ucrânia, na Rússia e em outros países devastados pela guerra. A fotografia faz parte dos arquivos do JDC, que contêm documentos, fotografias, filmes, vídeos, histórias orais e artefatos de gravação do trabalho da organização desde a Primeira Guerra Mundial até os dias de hoje.

Mulheres comerciantes que receberam ajuda do Comitê de Distribuição Conjunta para iniciar seus negócios

Nas pequenas cidades devastadas pela guerra em grandes áreas da Europa Oriental, lojas de vendedores ambulantes foram arruinadas pela Primeira Guerra Mundial e pela Guerra Russo-Polonesa em 1919-1920. Empréstimos sem juros a pequenas empresas possibilitaram o recomeço desses pequenos negócios, como as mulheres comerciantes desta fotografia da agência de notícias, que vendem mercadorias ao longo das ruas de Brest-Litovsk, na Polônia (Brisk, em iídiche; atual Brest, Bielorrússia). Os empréstimos eram feitos pelo Comitê de Distribuição Conjunta de Fundos Americanos para o Socorro às Vítimas Judias da Guerra (mais tarde Comitê Judaico-Americano de Distribuição Conjunta, ambos os nomes abreviados como JDC) uma organização humanitária, que fornecia socorro durante a guerra e ajuda de reconstrução depois da guerra. O JDC foi formado em 1914 para enviar ajuda, inclusive alimento, roupas, medicamentos, fundos e suprimentos de emergência, aos judeus da Europa afetados durante a guerra. Em seu rastro, a guerra deixou muitas catástrofes, como pogroms, epidemias, fome, revoluções e danos econômicos, e depois da guerra o JDC continuou desempenhando um importante papel na reconstrução das comunidades judaicas devastadas da Europa Oriental e no sustento de judeus na Palestina. A fotografia faz parte dos arquivos do JDC, que contêm documentos, fotografias, filmes, vídeos, histórias orais e artefatos de gravação do trabalho da organização desde a Primeira Guerra Mundial até os dias de hoje. Desde a sua fundação, o JDC tem prestado serviços de ajuda e assistência social em mais de 90 países.

Prédios em ruínas em Siret, Romênia

Esta fotografia mostra residentes judeus de Siret, cidade do nordeste da Romênia, perto da fronteira com a Ucrânia, em frente a um edifício em ruínas escolhido para reconstrução. Siret ficava na região de Bucovina, anexada à Romênia após a Primeira Guerra Mundial e o colapso do Império Austro-Húngaro. Nas primeiras décadas do século XX, Siret teve uma população judaica relativamente grande que apoiou várias associações filantrópicas comunais. Durante esse período também recebeu ajuda externa do Comitê de Distribuição Conjunta de Fundos Americanos para o Socorro às Vítimas Judias da Guerra (mais tarde Comitê Judaico-Americano de Distribuição Conjunta, ambos os nomes abreviados como JDC), uma organização humanitária formada para fornecer ajuda em tempos de guerra a comunidades judaicas afetadas. Esta fotografia é de um álbum que documenta o trabalho do JDC em Bucovina, que incluiu um empréstimo para a reconstrução dessa estrutura. Incentivar a reconstrução, em vez de simplesmente prestar socorro, era o foco da atividade do JDC na Romênia após a Primeira Guerra Mundial. Desde 1914 o JDC tem atuado como uma organização humanitária global em mais de 90 países, fornecendo alimento, roupas, medicamentos, cuidado infantil, formação profissional e assistência aos refugiados. Os arquivos do JDC contêm documentos, fotografias, filmes, vídeos, histórias orais e artefatos de gravação do trabalho da organização desde a Primeira Guerra Mundial até os dias de hoje.

Casa devastada, Suceava, Romênia

Esta fotografia mostra um homem em frente a uma casa em Suceava (na atual região nordeste da Romênia, até 1918 no sul de Bucovina, parte do Império Austro-Húngaro), destruída durante a Primeira Guerra Mundial. Depois da guerra, cerca de um terço da população de Suceava era judeu. A comunidade judaica apoiou diversas associações filantrópicas comunais e foi sede de várias organizações regionais. Durante esse período recebeu ajuda externa do Comitê de Distribuição Conjunta de Fundos Americanos para o Socorro às Vítimas Judias da Guerra (mais tarde Comitê Judaico-Americano de Distribuição Conjunta, ambos os nomes abreviados como JDC). Esta fotografia é de um álbum que documenta o trabalho do JDC em Bucovina, incluindo um empréstimo para a reconstrução dessa casa. Incentivar a reconstrução, em vez de simplesmente prestar socorro, era o foco da atividade do JDC na Romênia neste período. O JDC foi formado em 1914 para enviar ajuda, inclusive alimento, roupas, medicamentos, fundos e suprimentos de emergência, aos judeus da Europa afetados durante a guerra. Em seu rastro, a guerra deixou muitas catástrofes, como pogroms, epidemias, fome, revoluções e danos econômicos, e depois da guerra o JDC continuou desempenhando um importante papel na reconstrução das comunidades judaicas devastadas da Europa Oriental e no sustento de judeus na Palestina. A fotografia faz parte dos arquivos do JDC, que contêm documentos, fotografias, filmes, vídeos, histórias orais e artefatos de gravação do trabalho da organização desde a Primeira Guerra Mundial até os dias de hoje.

Crianças do lado de fora de uma cozinha pública em Rowne, Polônia

Esta fotografia mostra um grupo de crianças judias pobres, descalças e segurando seus potes à espera de comida numa cozinha pública em Rowne, na Polônia (atual Rivne ou Rovno, na Ucrânia). Mesmo com o fim da destruição e do deslocamento causados pela Primeira Guerra Mundial, a situação para os judeus na Europa Oriental permaneceu sombria. A guerra civil na Rússia e a Guerra Russo-Polonesa de 1919-1920 criaram ainda mais dificuldades; para os judeus, havia também o perigo dos diversos pogroms. Fome e doenças se espalharam e a economia estava em ruínas. As crianças eram as mais vulneráveis, com centenas de milhares órfãos. O Comitê de Distribuição Conjunta de Fundos Americanos para o Socorro às Vítimas Judias da Guerra (mais tarde Comitê Judaico-Americano de Distribuição Conjunta, ambos os nomes abreviados como JDC), uma organização de ajuda humanitária, arrecadou seus recursos trabalhando com grupos locais e regionais para fornecer alimento, roupas, cuidados médicos e educação aos necessitados. A fotografia é de Max J. Colton, um médico que fazia parte da primeira equipe médica do JDC. Colton tirou essa e outras fotografias para documentar o trabalho da unidade médica e as comunidades onde essa unidade operava. O JDC foi fundado por judeus americanos em Nova York para ajudar judeus desamparados na Europa e na Palestina, afetados pela Primeira Guerra Mundial. Desde 1914 a entidade tem operado como uma organização humanitária global em mais de 90 países. A fotografia faz parte dos arquivos do JDC, que contêm documentos, fotografias, filmes, vídeos, histórias orais e artefatos de gravação do trabalho da organização desde a Primeira Guerra Mundial até os dias de hoje.

A Justiça chama sua atenção para a tragédia contra os judeus

Numa campanha publicitária nacional iniciada durante o furor da Primeira Guerra Mundial, líderes judeus americanos mostraram ao público dos EUA a extensão do sofrimento no exterior e a necessidade por esforços de socorro de proporções sem precedentes. A mensagem repercutiu e resultou na arrecadação de grandes quantias de dinheiro e no apoio de judeus americanos e outros para o socorro em tempos de guerra. O Comitê de Distribuição Conjunta de Fundos Americanos para o Socorro às Vítimas Judias da Guerra (mais tarde Comitê Judaico-Americano de Distribuição Conjunta, ambos os nomes abreviados como JDC), foi formado em 1914 para enviar ajuda, incluindo alimento, roupas, medicamentos, fundos e suprimentos de emergência, aos judeus da Europa afetados durante a guerra. Em seu rastro, a guerra deixou muitas catástrofes, como pogroms, epidemias, fome, revoluções e danos econômicos, e depois da guerra o JDC continuou desempenhando um importante papel na reconstrução das comunidades judaicas devastadas da Europa Oriental e no sustento de judeus na Palestina. Pôsteres foram fundamentais para informar o público judeu americano sobre a profundidade da crise. O pôster que apresentamos aqui foi produzido pelo Comitê Americano de Socorro às Vítimas Judias da Guerra, uma das organizações constituintes do JDC, e se destinava aos residentes da cidade de Nova York. O pôster faz parte dos arquivos do JDC, que contêm documentos, fotografias, filmes, vídeos, histórias orais e artefatos de gravação do trabalho da organização desde a Primeira Guerra Mundial até os dias de hoje.

Pessoas numa agência de transferência do Comitê de Distribuição Conjunta para enviar dinheiro a parentes no exterior

Durante a Primeira Guerra Mundial, americanos que tinham parentes vivendo em zonas de guerra buscaram meios de enviar ajuda às suas famílias. O Comitê de Distribuição Conjunta de Fundos Americanos para o Socorro às Vítimas Judias da Guerra (mais tarde Comitê Judaico-Americano de Distribuição Conjunta, ambos os nomes abreviados como JDC), foi formado em 1914 para enviar ajuda, incluindo alimento, roupas, medicamentos, fundos e suprimentos de emergência, aos judeus da Europa afetados pela guerra. Em seu rastro, a guerra deixou muitas catástrofes, como pogroms, epidemias, fome, revoluções e danos econômicos, e depois da guerra o JDC continuou desempenhando um importante papel na reconstrução das comunidades judaicas devastadas da Europa Oriental e no sustento de judeus na Palestina. Em setembro de 1915, o JDC criou uma Agência de Transferência especial como veículo pelo qual famílias na América poderiam transferir fundos aos seus parentes presos em países devastados pela guerra. Este projeto foi um trabalho de Harriet Lowenstein, primeira superintendente do JDC, que administrou sozinha a agência até que o aumento da demanda a fez contratar assistentes. Logo o JDC abriu agências filiais em todo o país para atender às necessidades crescentes de pessoas que queriam transferir fundos. Esta agência filial para transferências individuais ficava na Second Avenue, nº 98, Cidade de Nova York, um bairro povoado por imigrantes. A fotografia faz parte dos arquivos do JDC, que contêm documentos, fotografias, filmes, vídeos, histórias orais e artefatos de gravação do trabalho da organização desde a Primeira Guerra Mundial até os dias de hoje.

Refugiados numa fila para receber comida em Bucareste, Romênia

Refugiados idosos recém-chegados a Bucareste, como esta mulher de 75 anos, enfrentaram momentos dificílimos para sobreviver à rigorosa viagem em busca de segurança durante a Primeira Guerra Mundial. A Romênia se juntou aos Aliados no final de agosto de 1916. Algumas áreas do país se tornaram território ocupado pelo inimigo. Como em grandes áreas da Europa, lares judaicos na Romênia e as instituições cívicas que auxiliavam a vida da comunidade foram destruídos. As populações civis, tratadas como inimigos, foram forçadas ou intimidadas a fugir para locais ainda não alcançados pela desordem. Os primeiros esforços de socorro aos judeus romenos empobrecidos pela guerra incluíam cozinhas comunitárias, distribuição de roupas e calçados para crianças, e subsídios para famílias cujo provedor havia sido recrutado para as forças armadas ou mantido como prisioneiro de guerra. Esses esforços foram organizados pelo Comitê de Distribuição Conjunta de Fundos Americanos para o Socorro às Vítimas Judias da Guerra (mais tarde Comitê Judaico-Americano de Distribuição Conjunta, ambos os nomes abreviados como JDC), criado na Cidade de Nova York logo após o início da Primeira Guerra Mundial. Enquanto os impérios alemão, austro-húngaro e russo controlavam vastos territórios e os Estados Unidos mantinham uma posição neutra, o trabalho de socorro do JDC era feito por meio do Departamento de Estado dos EUA e de consagradas organizações filantrópicas europeias, como a Associação da Colonização Judaica em Petrogrado (São Petersburgo) e a Israelitische Allianz em Viena. A entrada dos Estados Unidos na guerra dificultou ainda mais o envio de fundos e suprimentos às pessoas que viviam em regiões ocupadas pelos poderes dominantes. Condições do pós-guerra foram agravadas pela guerra territorial entre Romênia e Hungria que ocorreu depois do armistício de novembro de 1918. A fotografia faz parte dos arquivos do JDC, que contêm documentos, fotografias, filmes, vídeos, histórias orais e artefatos de gravação do trabalho da organização desde a Primeira Guerra Mundial até os dias de hoje.

Crianças comendo no jardim de infância de Mendele em Bialystok, na Polônia

Escolas e creches eram um canal eficaz para alimentar as crianças na Polônia durante a Primeira Guerra Mundial e nos primeiros anos do pós-guerra, um período arrasado pela fome. A Escola Comunitária e Jardim de Infância de Mendele na União da Juventude Judaica de Białystok provavelmente foi parte do Orfanato e Lar da Criança de Mendele Mokher Seforim, assim chamado em homenagem ao amado autor de língua iídiche. Durante o período entreguerras, Białystok tinha um extenso sistema judaico de educação primária. Muitas dessas escolas foram financiadas por entidades filantrópicas judaicas estrangeiras. O Comitê de Distribuição Conjunta de Fundos Americanos para o Socorro às Vítimas Judias da Guerra (mais tarde Comitê Judaico-Americano de Distribuição Conjunta, ambos os nomes abreviados como JDC) uma organização humanitária, ajudou escolas e forneceu alimento, roupas e calçados aos estudantes. O JDC foi criado no início da Primeira Guerra Mundial por grupos judaico-americanos que se uniram para fornecer um socorro coordenado contra a pobreza e o sofrimento de judeus no exterior. A partir do momento que os Estados Unidos entraram na guerra até o seu final, a ajuda financeira era enviada a organizações de ajuda comunitárias e regionais na Polônia, na Lituânia e em outros países afetados através de uma agência do JDC na Holanda, um país neutro. A fotografia faz parte dos arquivos do JDC, que contêm documentos, fotografias, filmes, vídeos, histórias orais e artefatos de gravação do trabalho da organização desde a Primeira Guerra Mundial até os dias de hoje.