“História dos califas”, de al-Sūyūtī, e “Indicadores primários de Estados bem-regulados”, de al-Hasan al-ʻAbbāsī

Este volume contém duas obras, Tarikh al-Khulafa’ (História dos califas), de al-Sūyūtī (1445 a 1505), e Athar al-Uwal fi Tartib al-Duwal (Indicadores primários de Estados bem-regulados), de al-Hasan ibn ‘Abd Allāh al-‘Abbāsī (falecido em 1310, aproximadamente). Al-Sūyūtī é reconhecido por seus escritos sobre as ciências islâmicas, embora não necessariamente por suas obras históricas. A História dos califas continua sendo impressa como uma sumarização padrão do ponto de vista sunita sobre a regra de sucessão após a morte do Profeta Maomé. A obra revela um dom para a seleção e síntese, em vez da interpretação original, o que caracteriza boa parte dos escritos de al-Sūyūtī’. O autor da obra associada, al-Hasan al-ʻAbbāsī, supostamente seria parente do califa abássida Hārūn al-Rashīd, mas isto pode ser apócrifo. A obra deveria ser considerada um “espelho para os príncipes”, em vez de uma obra histórica. Ela fornece conselhos sobre o comportamento dos regentes, incluindo admoestações quanto ao tratamento dos súditos (e.g., comerciantes e fazendeiros) e quanto à escolha dos conselheiros, além de detalhes sobre vestimentas, menus e etiqueta durante as refeições. Os princípios de comportamento têm como base o Alcorão e os dizeres do Profeta, com exemplos frequentes extraídos das vidas dos profetas e regentes antigos, como Moisés e o Rei Davi. A História dos califas é a principal obra do volume. Os Indicadores primários estão impressos nas margens. Incluir uma segunda obra nas margens de um texto principal era prática comum na época deste manuscrito, e sua adoção continuou vigente muitas vezes nos primeiros livros impressos. Embora isto já não seja mais comum, ainda se produzem livros com obras impressas nas margens até hoje.