12 de fevereiro de 2013

Álbum de artefatos religiosos da Igreja do Museu Arqueológico da Academia Teológica de Kiev

Este livro, o primeiro de uma série de álbuns dedicados à Igreja do Museu Arqueológico da Academia Teológica de Kiev, é sobre a coleção de ícones do Monte Sinai e do Monte Atos montados pelo Bispo Porfírio Uspensky (1804–1885). O Bispo Porfírio nasceu na Rússia, estudou na Academia Teológica de São Petersburgo e foi ordenado padre em 1829. Em 1842, foi enviado pelo sínodo da Igreja Ortodoxa Russa para Jerusalém, a fim de intensificar relações com os Cristãos Ortodoxos da Síria e da Palestina. Entre 1845 e 1846, ele fez expedições de vários meses a monastérios no Egito e no Monte Atos, na Grécia, onde catalogou manuscritos e coletou ícones. Ele voltou para a Rússia em 1861. Em 1865, foi ordenado bispo de Chigirin e indicou o primeiro vigário da Eparquia Metropolitana de Kiev. Enquanto estava em Kiev, organizou suas coleções e publicou a maioria suas produções literárias. Este livro, editado pelo Professor N. Petrov da Academia Teológica de Kiev, reconta a história da coleção do Bispo Porfírio e fornece uma listagem detalhada de seus itens mais importantes. As ilustrações representam ícones dos séculos V a XVII.

O primeiro impressor de livros na Rússia, 1583

Este livro, publicado em Kiev em 1895, é uma pequena biografia de Ivan Fyodorov (aproximadamente 1510–1583), criada para o público em geral. Juntamente com Schweipolt Fiol e Francysk Skaryna, Fyodorov foi um dos criadores da tipografia na região eslava oriental. Graduado pela Universidade Jaguelônica de Cracóvia, na Polônia, mais tarde trabalhou em Moscou, onde publicou obras litúrgicas usando tipos móveis, os primeiros livros impressos na Rússia. Ele foi expulso de Moscou por escribas que temiam a concorrência em função de sua inovação e procurou refúgio no Grão-Ducado da Lituânia, onde montou uma tipografia em Zabłudów (na atual Polônia). Em 1572, ele se mudou para Lviv (na atual Ucrânia, mas, naquela época, parte da República das Duas Nações). Além de ser editor, Fyodorov foi gravador, engenheiro e fabricante de canhão. O livro descreve o início do desenvolvimento da tipografia nas terras eslavas orientais, as realizações de Fyodorov e seu relacionamento com a sociedade em que vivia.

Antiguidades de Samarcanda. Madrassa de Bibi Khanym. Mesquita congregacional (mesquita de sexta-feira). Amostras dos azulejos utilizados para decorar paredes externas

Estes esboços de ornamentos em cerâmica policromados da principal mesquita de Bibi Khanym, em Samarcanda (Uzbequistão), fazem parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dedica atenção especial à arquitetura islâmica de Samarcanda, como monumentos dos séculos XIV e XV do reinado de Timur (Tamerlão) e seus sucessores. Construído entre 1399-1405 com os espólios de campanha de Timur na Índia, o conjunto Bibi Khanym era o local da principal mesquita da cidade, ou mesquita de Sexta-feira, e foi batizado em homenagem à esposa mais velha de Timur, Sarai Mulk Khanym. O conjunto centraliza-se na mesquita, uma das maiores do mundo. L.A. Shostak fez cópias em aquarela dos detalhes em cerâmica das fachadas da mesquita. Aqui são mostrados (em sentido horário da parte superior): um ornamento de quatro folhas com motivos florais; um padrão hexagonal com motivos florais irradiando de um ponto central; uma estrela de cinco pontas com motivos florais; uma estrela de dez pontas com gavinhas irradiando de uma estrela de cinco pontas (nas fachadas dos minaretes da mesquita principal). No centro há um azulejo com letras cúficas em bloco. Embora simplificados, esses esboços fornecem informações indisponíveis na fotografia desse período.

Álbum dos brasões de armas da Ucrânia

Esta coleção de gravuras apresenta os brasões históricos de armas e bandeiras da Ucrânia. O trabalho é de Mykola Bytynsʹkyĭ (1893–1972), um pintor ucraniano e especialista em heráldica. Bytynsʹkyĭ lutou na Guerra pela Independência Ucraniana no fim da Primeira Guerra Mundial e, mais tarde, imigrou para Praga, onde estudou artes e produziu diversos trabalhos em heráldica. Depois da Segunda Guerra Mundial, ele morou em um acampamento para pessoas desabrigadas na Alemanha, antes de imigrar para o Canadá. O brasão de armas da Ucrânia, um tridente em um escudo azul, foi oficialmente adotado em 1918, durante o breve período de independência da Ucrânia, e novamente em 1992, após a dissolução da União Soviética. O tridente remonta ao século XI, quando foi estampado nas moedas de ouro e prata emitidas pelo Príncipe Vladimir, o Grande (governou de 980 a 1015). As cores nacionais da Ucrânia são azul e amarelo. O azul refere-se à cor do céu e é um símbolo de paz; o amarelo é a cor do trigo e simboliza a riqueza da terra.

Arte do antigo Principado de Kiev

Este livro conta uma história resumida da arte do antigo Principado de Kiev, a entidade política medieval centralizada em Kiev, que prosperou entre os séculos IX e XIII e que formou a base para grande parte da cultura russa e ucraniana posteriormente. Os tópicos abordados incluem as influências dos varegues e da ortodoxia oriental, a importância do cristianismo, a arquitetura em madeira, as igrejas e os monastérios em Kiev, a arte e a arquitetura na histórica cidade de Chernigov e as artes de pinturas em esmalte e de ícones. É dada atenção particular à Catedral de Santa Sofia em Kiev, incluindo seu formato arquitetônico, acabamento interno, pinturas e esculturas. O livro inclui ilustrações e uma breve bibliografia. O autor, Fyodor I. Shmit (entre 1877 e 1942, aproximadamente), foi um notável bizantinista, arqueólogo e educador. Foi professor na Universidade de Carcóvia e membro da Academia de Ciências da Ucrânia antes de ser preso e executado nos extermínios stalinistas em 1930.

Covas de Kiev e o Monastério de Kiev-Pechersk

Este livro, publicado em Kiev em 1864, apresenta uma história e uma descrição do Monastério de Kiev-Pechersk, também chamado de Monastério das Covas de Kiev  (pechera significa cova; lavra indica um monastério de prestígio), um grande complexo fundado em 1051 por um monge chamado Antonio em covas escavadas na encosta.. O mosteiro logo se tornou o centro do cristianismo na Rússia e desempenhou um papel importante no desenvolvimento cultural local, abrigando a primeira tipografia em Kiev e cronistas, escritores, médicos, cientistas e artistas famosos. O Monastério de Kiev-Pechersk é o mais importante santuário nacional da Ucrânia e um local de peregrinação para os povos eslavos em geral. O livro aborda as origens do monacato em Kiev, reconta a construção dos primeiros monastérios em covas e descreve a vida monástica. As relíquias dos santos e suas localizações são abordadas em detalhes. Estão incluídas no livro as ilustrações dos edifícios do monastério e as plantas do complexo do Monastério de Kiev-Pechersk.