25 de fevereiro de 2013

Antiguidades de Samarcanda. Madrassa de Ulugh Beg. Fachada principal (lado leste)

Esta fotografia da fachada principal da madrassa de Ulugh Beg, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871 e 1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dedica atenção especial à arquitetura islâmica de Samarcanda, como monumentos dos séculos XIV e XV do reinado de Timur (Tamerlão) e seus sucessores. No centro de Samarcanda está o conjunto de Registan, composto por três grandes exemplos de madrassas (escolas religiosas). O componente mais antigo existente na Praça Registan é a madrassa de Ulugh Beg, um importante centro educacional islâmico, construído entre 1417 e 1420 pelo rei estudioso e neto de Timur, Ulugh Beg (1393?-1449). Aqui é mostrada a vista leste da fachada principal. Também é possível ver o grande arco do iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta), na entrada da madrassa.

Antiguidades de Samarcanda. Madrassa de Ulugh Beg. Inscrição no nicho principal em sua parte superior. Meio

Esta fotografia da madrassa de Ulugh Beg, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871 e 1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dedica atenção especial à arquitetura islâmica de Samarcanda, como monumentos dos séculos XIV e XV do reinado de Timur (Tamerlão) e seus sucessores. No centro de Samarcanda está o conjunto de Registan, composto por três grandes exemplos de madrassa (escola religiosa). A madrassa mais antiga da Praça Registan recebeu o nome do rei astrônomo e neto de Timur, Ulugh Beg (1393?-1449), que a construiu entre 1417 e 1420. Durante o reinado de Ulugh Beg a madrassa era considerada um importante centro educacional islâmico. É mostrada aqui a fachada traseira do nicho do pátio do grande arco do iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta). É possível ver muitos danos, incluindo a reconstrução da área central com perda de azulejos de cerâmica e a redução do tamanho da janela de treliça. Apesar disso, boa parte do delicado trabalho policromado sobreviveu, incluindo uma faixa de inscrição horizontal em escrita perso-árabe alongada. Acima da inscrição, há uma fileira de elementos de faiança, com um arranjo simétrico de padrões botânicos. A parte inferior exibe uma variedade de faixas decorativas em cerâmica, inscrições e painéis na forma de um arco com pontas.

Antiguidades de Samarcanda. Madrassa de Nadir Divan-Begi. Entrada principal da madrassa

Esta fotografia da madrassa de Nadir Divan-Begi, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871 e 1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dedica atenção especial ao patrimônio arquitetônico islâmico de Samarcanda. Localizada ao lado do santuário de Khodzha Akhrar, essa madrassa (escola religiosa) tem elementos que, possivelmente, são da época de uma mesquita criada pelo sábio no século XV. A madrassa propriamente dita foi construída em 1631 por Nadir Divan-Begi, vizir e tio do governante de Bucara Imam-Quli Khan. Projetada como um pátio retangular cercado por um claustro térreo para estudiosos, a madrassa também continha uma mesquita. Como era comum aos monumentos religiosos durante esse período, a fachada principal é centralizada no arco de um iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta) coberto por trabalho em cerâmica. As paredes em ambos os lados do arco exibem painéis ascendentes de mosaicos de faiança com figuras botânicas, em arranjo simétrico. Esses painéis são emoldurados por faixas de azulejos em padrões geométricos. A superfície maior do nicho do arco é dedicada a um grande padrão geométrico de linhas formadas por azulejos envidraçados. O espaço dentro das linhas é preenchido com complexos padrões cerâmicos.

Antiguidades de Samarcanda. Madrassa Shir Dar. Fachada principal (ocidental). Base da coluna de canto da fachada principal

Esta fotografia da madrassa de Shir Dar, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dedica atenção especial à arquitetura islâmica de Samarcanda, como monumentos dos séculos XIV e XV do reinado de Timur (Tamerlão) e seus sucessores. No centro de Samarcanda está o conjunto de Registan, composto por três grandes exemplos de madrassas (escolas religiosas). A segunda madrassa do conjunto, a Shir Dar, foi construída entre 1619-1636, durante a dinastia de Astracã. Apesar dos danos significativos sofridos ao longo dos séculos, o local continua sendo um dos monumentos mais ricamente ornamentados na Ásia Central. Esta imagem do lado direito da fachada principal mostra a parte inferior da coluna, que marca o lado sul do monumental iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta). A figura com turbante dá uma ideia da enorme escala da coluna. Embora grande parte do trabalho em cerâmica não esteja mais na superfície da parede e na coluna, a base de mármore permanece, com seus elementos decorativos esculpidos no formato "estalactite". Fragmentos da ornamentação em cerâmica podem ser vistos na parte superior da fotografia, incluindo os padrões geométricos da parede com as inscrições cúficas em bloco.

Antiguidades de Samarcanda. Madrassa Shir Dar. Fachada principal (ocidental). Canto de uma coluna localizada na fachada central (Maloi) do nicho

Esta fotografia da madrassa de Shir Dar, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dedica atenção especial à arquitetura islâmica de Samarcanda, como monumentos dos séculos XIV e XV do reinado de Timur (Tamerlão) e seus sucessores. No centro de Samarcanda está o conjunto de Registan, composto por três grandes exemplos de madrassas (escolas religiosas). A segunda madrassa do conjunto, a Shir Dar, foi construída entre 1619-1636, durante a dinastia de Astracã. Apesar dos danos significativos sofridos ao longo dos séculos, o local continua sendo um dos monumentos mais ricamente ornamentados na Ásia Central. Esta imagem mostra o canto sudoeste do nicho em arco, que emoldura a entrada principal. Ele é conhecido como "pequeno nicho", devido à sua localização no centro do iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta), que é bem maior. O canto é marcado por uma coluna em cerâmica de decoração complexa, e ao seu lado direito há um painel em arco em padrão geométrico e um nicho de entrada flanqueado, também coberto por trabalho em cerâmica. À esquerda está a parede sul do nicho central, cuja superfície de azulejos em majólica surge dos blocos brancos de mármore com uma inscrição esculpida.

Antiguidades de Samarcanda. Madrassa Shir Dar. Inscrições ao longo das paredes e acima da base

Esta fotografia da madrassa de Shir Dar, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dedica atenção especial à arquitetura islâmica de Samarcanda, como monumentos dos séculos XIV e XV do reinado de Timur (Tamerlão) e seus sucessores. No centro de Samarcanda está o conjunto de Registan, composto por três grandes exemplos de madrassas (escolas religiosas). A segunda madrassa do conjunto, a Shir Dar, foi construída entre 1619-1636, durante a dinastia de Astracã. Esta imagem mostra a monumental ornamentação em cerâmica das paredes principais da estrutura. As linhas em interseção formam complexos padrões geométricos de azulejos envidraçados, incluindo formas quadrangulares e romboides, bem como estrelas de quatro e oito pontas com motivos florais no centro. Os raios da estrela também contêm figuras florais e geométricas. As formas quadrangulares são agrupadas em torno dos raios das estrelas e contêm inscrições cúficas em blocos do Kalima, a declaração da fé islâmica. As cores básicas são sombreados de azul, com contornos em branco ou em outras cores claras. A complexidade dessas formas geométricas carrega um significado espiritual e até mesmo místico.