Sala de Banho do Alojamento Feminino da Província de Makassarese Próximo a Master Cornelis em Batavia

Esta fotografia de 1945, mostra mulheres e crianças banhando-se no campo de refugiados de Kampong Makassar, próximo à Batávia (atual Jacarta), durante a II Guerra Mundial. Depois que as Índias Orientais Holandesas caíram sob as forças japonesas, em 1942, muitos residentes holandeses foram forçados aos campos de refugiados, onde permaneceram até o final da guerra. Em Kampong Makassar, que funcionou de janeiro a agosto de 1945, mais de 3.600 mulheres e crianças foram mantidas em um espaço que media menos de um quilômetro quadrado. A fotografia é das coleções do Real Instituto Holandês de Estudos do Caribe e do Sudeste Asiático/KITLV, em Leiden.

Saiam! As Índias Devem Ser Libertadas.

Este cartaz de recrutamento de 1945, do artista holandês Nico Broekman, mostra um soldado japonês sendo expulso a pontapés da ilha de Bali e a legenda, "Suma Daqui! As Índias Devem Ser Liberadas". Durante a II Guerra Mundial, o Japão ocupou as Índias Orientais Holandesas no início de 1942. Após a rendição, um grande número de submarinos holandeses e alguns aviões fugiram para a Austrália e continuaram a lutar como parte de unidades australianas. No decorrer da guerra, os nacionalistas indonésios, apoiados pelos japoneses, tomaram conta de algumas partes do país. Tropas aliadas invadiram Bornéu, em julho de 1945, trazendo consigo uma restauração do governo colonial holandês. Os holandeses combateram os nacionalistas indonésios durante os quatro anos seguintes, antes de finalmente reconhecerem a independência, em 1949. O cartaz é a das coleções do Real Instituto Holandês de Estudos do Caribe e do Sudeste Asiático/KITLV, em Leiden.