29 de janeiro de 2013

Antiguidades de Samarcanda. Madrassa de Nadir Divan-Begi, mesquita congregacional (mesquita de sexta-feira). Base de coluna

Esta fotografia da madrassa de Nadir Divan-Begi, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871 e 1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dedica atenção especial ao patrimônio arquitetônico islâmico de Samarcanda. Localizada ao lado do santuário de Khodzha Akhrar, esta madrassa (escola religiosa) foi concluída em 1631 por Nadir Divan-Begi, vizir e tio do governante de Bucara Imam-Quli Khan. A madrassa foi planejada como um pátio retangular cercado por um claustro de um andar para estudiosos e uma mesquita na extremidade, voltada para a entrada principal. Esta imagem mostra a base de mármore de uma coluna anexa ao canto esquerdo do arco iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta) da mesquita. (A parte superior da coluna está faltando.) Esse complexo elemento em mármore começa com um octaedro que repousa sobre uma base quadrangular, escorado nos cantos por elementos em forma de pirâmides. O formato de octaedro se eleva em uma curva côncava afunilada para um "colar" octogonal, acima do qual a coluna se alarga para fora até retomar por completo sua forma octaedral. Neste ponto, as figuras de lótus a transformam em uma coluna redonda. Fragmentos de painéis cerâmicos podem ser vistos nas paredes externa (esquerda) e interna do iwan.

Antiguidades de Samarcanda. Madrassa de Nadir Divan-Begi, mesquita congregacional (mesquita de sexta-feira). Base de coluna

Esta fotografia de um detalhe da mesquita na madrassa de Nadir Divan-Begi, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871 e 1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dedica atenção especial ao patrimônio arquitetônico islâmico de Samarcanda. Localizada ao lado do santuário de Khodzha Akhrar, esta madrassa (escola religiosa) foi concluída em 1631 por Nadir Divan-Begi, vizir e tio do governante de Bucara Imam-Quli Khan. A madrassa foi planejada como um pátio retangular cercado por um claustro para estudiosos e uma mesquita na extremidade oposta da entrada principal. Esta imagem mostra a base de mármore gravemente danificada pela erosão de uma coluna anexa ao canto direito do arco iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta) da mesquita. Esse elemento em mármore começa com um octaedro que repousa sobre uma base quadrangular, escorado nos cantos por elementos em forma de pirâmides. O formato de octaedro se eleva em uma curva côncava afunilada para um "colar" octogonal, acima do qual a coluna se alarga para fora até retomar por completo sua forma octaedral. Neste ponto, as figuras de lótus a transformam em uma coluna redonda. Fragmentos cerâmicos podem ser vistos nas paredes interna (esquerda) e externa do iwan.

Antiguidades de Samarcanda. Madrassa de Nadir Divan-Begi, mesquita congregacional (mesquita de sexta-feira). Fim

Esta fotografia da mesquita da madrassa de Nadir Divan-Begi, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871 e 1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dedica atenção especial ao patrimônio arquitetônico islâmico de Samarcanda. Localizada ao lado do santuário de Khodzha Akhrar, esta madrassa (escola religiosa) foi concluída em 1631 por Nadir Divan-Begi, vizir do governante de Bucara Imam-Quli Khan. A madrassa foi planejada como um pátio retangular, com a mesquita em uma das extremidades. Um monumental arco iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta) ocupa o centro da fachada principal da mesquita. Esta imagem mostra a parte superior do flanco esquerdo, dentro do nicho formado pelo arco grande. A superfície da parede mostra azulejos em padrões geométricos que incluem motivos florais e letras cúficas em blocos que formam palavras do Kalima, a base da Chahada, ou declaração da fé islâmica. Uma inscrição horizontal cerâmica em perso-árabe se estende pela parede no ponto em que o flanco se curva para formar o arco iwan. O complexo padrão geométrico retorna sobre a inscrição. À direita está a parede traseira do nicho e, à esquerda, está a parede externa do iwan.

Antiguidades de Samarcanda. Madrassa de Nadir Divan-Begi, mesquita congregacional (mesquita de sexta-feira). Início

Esta fotografia da mesquita da madrassa de Nadir Divan-Begi, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871 e 1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dedica atenção especial ao patrimônio arquitetônico islâmico de Samarcanda. Localizada ao lado do santuário de Khodzha Akhrar, esta madrassa (escola religiosa) foi concluída em 1631 por Nadir Divan-Begi, vizir do governante de Bucara Imam-Quli Khan. A madrassa foi planejada como um pátio retangular, com a mesquita em uma das extremidades. Um monumental arco iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta) ocupa o centro da fachada principal da mesquita. Esta imagem mostra a parte superior do flanco direito, dentro do nicho formado pelo arco grande. A superfície da parede mostra azulejos em padrões geométricos que incluem motivos florais e letras cúficas em blocos que formam palavras do Kalima, a base da Chahada, ou declaração da fé islâmica. Uma inscrição horizontal cerâmica em perso-árabe se estende pela parede no ponto em que o flanco se curva para formar o arco iwan. O complexo padrão geométrico retorna sobre a inscrição. À esquerda está a parede traseira do nicho e, à extrema direita, está a parede externa do iwan.

Antiguidades de Samarcanda. Madrassa de Nadir Divan-Begi, mesquita congregacional (mesquita de sexta-feira). Inscrições do nicho interior da entrada principal acima de uma janela

Esta fotografia da mesquita da madrassa de Nadir Divan-Begi, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871 e 1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dedica atenção especial ao patrimônio arquitetônico islâmico de Samarcanda. Localizada ao lado do santuário de Khodzha Akhrar, esta madrassa (escola religiosa) foi concluída em 1631 por Nadir Divan-Begi, vizir do governante de Bucara Imam-Quli Khan. A madrassa foi planejada como um pátio retangular, com a mesquita em uma das extremidades. Um monumental arco iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta) ocupa o centro da fachada principal da mesquita. Esta imagem mostra a parte superior da parede interna do nicho formado pelo arco iwan. No centro, está a ponta do arco do portal (peshtak), cercada por trabalho policromado em faiança, num complexo design floral. Acima do arco, há uma inscrição horizontal em perso-árabe dentro do design em grade. Esses segmentos são emoldurados por faixas decorativas com motivos florais. Dentro do arco do peshtak, cuja superfície é coberta por padrões florais, está a ponta de uma janela de treliça acima do portal. Essa rica variedade de ornamentação cerâmica certamente tinha a finalidade de sugerir a entrada para o Jardim do Paraíso.

Antiguidades de Samarcanda. Madrassa de Nadir Divan-Begi, mesquita congregacional (mesquita de sexta-feira). Meio

Esta fotografia da mesquita da madrassa de Nadir Divan-Begi, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871 e 1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dedica atenção especial ao patrimônio arquitetônico islâmico de Samarcanda. Localizada ao lado do santuário de Khodzha Akhrar, esta madrassa (escola religiosa) foi concluída em 1631 por Nadir Divan-Begi, vizir do governante de Bucara Imam-Quli Khan. A madrassa foi planejada como um pátio retangular, com a mesquita em uma das extremidades. Um monumental arco iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta) ocupa o centro da fachada principal da mesquita. Esta imagem mostra uma parte da parede superior esquerda, dentro do nicho formado pelo arco grande. A superfície da parede mostra azulejos em padrões geométricos, incluindo letras cúficas em blocos que formam palavras do Kalima, a base da Chahada, ou declaração da fé islâmica. Uma inscrição horizontal cerâmica em perso-árabe se estende pela parede no ponto em que o flanco se curva para formar o arco iwan. À direita, há figuras florais e geométricas em trabalho policromado de faiança que emolduram a parte superior do arco do portal (peshtak) localizado dentro do iwan.