14 de janeiro de 2013

Antiguidades de Samarcanda. Mausoléu de Tamerlão (Gur-Emir). Inscrição nas laterais e dentro do nicho da entrada principal

Esta fotografia de um detalhe do arco da entrada principal para o pátio do Mausoléu Gur-Emir, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dá atenção especial à herança arquitetônica islâmica de Samarcanda, incluindo Gur-Emir (persa para "túmulo do governante"). Embora seja principalmente conhecido como o local de sepultamento de Timur (Tamerlão), Gur-Emir teve início por Timur, em 1403, para honrar a morte de seu amado neto Muhammad Sultan, aos 27 anos. Quando Timur foi sepultado lá em 1405, Gur-Emir tornou-se o mausoléu dos Timúridas. É mostrado aqui o flanco esquerdo do nicho, dentro do arco iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta) da estrutura de entrada. Apesar do dano na fachada, os quatro níveis nesta imagem apresentam um conjunto de ornamentação em cerâmica policromada. O painel em arco com pontas na parte inferior contém motivos florais dentro de um design geométrico complexo. O painel acima exibe uma grade decorativa e elementos florais. O próximo painel contém inscrição em perso-árabe em escrita alongada interligada com um padrão floral. O nível superior é uma faixa horizontal composta de segmentos em faiança com figuras florais radiantes.

Antiguidades de Samarcanda. Mausoléu de Tamerlão (Gur-Emir). Inscrição nas laterais e dentro do nicho da entrada principal

Esta fotografia de um detalhe do arco da entrada para o pátio do Mausoléu Gur-Emir, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dá atenção especial à herança arquitetônica islâmica de Samarcanda, incluindo Gur-Emir (persa para "túmulo do governante"). Embora seja principalmente conhecido como o local de sepultamento de Timur (Tamerlão), Gur-Emir teve início por Timur, em 1403, para honrar a morte de seu amado neto Muhammad Sultan, aos 27 anos. Quando Timur foi sepultado lá em 1405, Gur-Emir tornou-se o mausoléu dos Timúridas. É mostrado aqui o flanco direito do nicho, dentro do arco iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta) da estrutura de entrada. Os quatro níveis nesta vista apresentam um conjunto de ornamentação em cerâmica. O painel em arco com pontas (na parte inferior) contém motivos florais dentro de um design geométrico. O painel acima exibe uma grade decorativa e elementos florais. O próximo painel contém inscrição em perso-árabe em escrita alongada interligada com um padrão floral. O nível superior é composto de segmentos em faiança com elementos florais simétricos. Esses padrões continuam na superfície principal do nicho (à esquerda).

Antiguidades de Samarcanda. Mausoléu de Tamerlão (Gur-Emir). Inscrição nas laterais e dentro do nicho da entrada principal

Esta fotografia de um detalhe do arco da entrada para o pátio do Mausoléu Gur-Emir, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dá atenção especial à herança arquitetônica islâmica de Samarcanda, incluindo Gur-Emir (persa para "túmulo do governante"). Embora seja principalmente conhecido como o local de sepultamento de Timur (Tamerlão), Gur-Emir teve início por Timur, em 1403, para honrar a morte de seu amado neto Muhammad Sultan, aos 27 anos. Quando Timur foi sepultado lá em 1405, Gur-Emir tornou-se o mausoléu dos Timúridas. É mostrada aqui parte da fachada à esquerda do arco iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta) da estrutura de entrada. O arco com pontas no painel inferior contém figuras botânicas da faiança policromada dentro de um design geométrico complexo. O painel danificado acima exibe um padrão geométrico retilinear com elementos florais. Os painéis são emoldurados por uma borda de motivos florais conectada por um padrão de gavinhas delicado. Apesar de sua falta de cor, essas fotografias detalhadas expressam informações significativas para o estudo da ornamentação cerâmica original dos monumentos arquitetônicos de Samarcanda.

Antiguidades de Samarcanda. Mausoléu de Tamerlão (Gur-Emir). Decorações no nicho da entrada principal

Esta fotografia de um trabalho em cerâmica no arco da entrada para o pátio do Mausoléu Gur-Emir, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dá atenção especial à herança arquitetônica islâmica de Samarcanda, incluindo Gur-Emir (persa para "túmulo do governante"). Embora seja principalmente conhecido como o local de sepultamento de Timur (Tamerlão), Gur-Emir teve início por Timur, em 1403, para honrar a morte de seu amado neto Muhammad Sultan, aos 27 anos. Quando Timur foi sepultado lá em 1405, Gur-Emir tornou-se o mausoléu dos Timúridas. É mostrada aqui a parte superior da fachada, dentro do nicho do iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta) da estrutura de entrada. A faixa horizontal na parte inferior é composta de uma linha de painéis verticais em faiança que contêm motivos florais policromados radiantes. Os painéis são revestidos com arcos com pontas que levam a um padrão complexo de ladrilhos em cerâmica dispostos dentro de uma treliça geométrica. O canto direito mostra as ruínas de uma estrutura abobadada, conhecida como mocárabe, também chamada de abóbada em "estalactite" devido à aparência dos elementos decorativos suspensos. O canto superior mostra a parede de tijolos subjacente.

Antiguidades de Samarcanda. Mausoléu do Tamerlão. Vista da fachada sul do mausoléu

Esta fotografia do Mausoléu de Gur-Emir, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dá atenção especial à herança arquitetônica islâmica de Samarcanda, incluindo Gur-Emir (persa para "túmulo do governante"). Embora seja principalmente conhecido como o local de sepultamento de Timur (Tamerlão), Gur-Emir foi iniciado por Timur, em 1403, para celebrar a morte de seu amado neto, Muhammad Sultan. Com o sepultamento do próprio Timur em 1405, Gur-Emir tornou-se de fato o mausoléu dos timúridas. É mostrada aqui uma vista do sul do mausoléu, com restos de um grande arco iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta) à esquerda na fachada oeste. No fundo à esquerda está o remanescente minarete dos quatro originais. Apesar dos vários danos ao longo dos séculos nesta zona sísmica ativa, a parte central do conjunto sobreviveu, incluindo o tambor e a grande cúpula canelada com revestimento de ladrilho em cerâmica azul. O tambor tem inscrições monumentais em cerâmica em escrita perso-árabe alongada, enquanto as paredes de sua base octogonal são cobertas com escrita cúfica em blocos que forma palavras da proclamação de fé islâmica. Os homens na base do tambor dão uma ideia de sua escala.

Antiguidades de Samarcanda. Mausoléu de Tamerlão. Vista da fachada norte do mausoléu

Esta fotografia do Mausoléu de Gur-Emir, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dá atenção especial à herança arquitetônica islâmica de Samarcanda, incluindo Gur-Emir (persa para "túmulo do governante"). Embora seja principalmente conhecido como o local de sepultamento de Timur (Tamerlão), Gur-Emir foi iniciado por Timur, em 1403, para celebrar a morte de seu amado neto, Muhammad Sultan, que havia construído uma madrassa (escolas religiosas) e um khanaka (complexo memorial) no local no final do século XIV. Com o sepultamento do próprio Timur em 1405, Gur-Emir tornou-se de fato o mausoléu dos timúridas. Esta vista da fachada norte do mausoléu mostra os efeitos dos vários danos ao longo dos séculos, incluindo o colapso da parte superior do grande arco iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta). Contudo, ainda há boa parte da rica ornamentação em cerâmica policromada, incluindo partes do revestimento de ladrilho nas rebarbas da cúpula principal. Particularmente impressionantes são as laterais do arco e sua fachada em nicho, cobertas com um conjunto de painéis em faiança que contém figuras geométricas e botânicas complexas. Acima do arco em pontas do portal estão as inscrições em escrita perso-árabe alongada.