14 de janeiro de 2013

Antiguidades de Samarcanda. Mausoléu de Tamerlão (Gur-Emir). Capitel da coluna e seção de detalhes na fachada do norte

Esta fotografia de um detalhe da fachada do norte do Mausoléu Gur-Emir, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dá atenção especial à herança arquitetônica islâmica de Samarcanda, incluindo Gur-Emir (persa para "túmulo do governante"). Embora seja principalmente conhecido como o local de sepultamento de Timur (Tamerlão), Gur-Emir teve início por Timur, em 1403, para honrar a morte de seu amado neto Muhammad Sultan, aos 27 anos. O santuário ainda não estava completo no momento da morte do próprio Timur, que morreu de pneumonia em 1405. Com o seu enterro, Gur-Emir tornou-se o mausoléu dos Timúridas. Aqui é mostrado um segmento da fachada norte, decorada com cerâmica policromada. A parte mais baixa inclui o topo de uma coluna de cerâmica anexa que apoia um capitel segmentado. A coluna e o capitel exibem motivos florais. Apesar do dano significativo à superfície da parede de tijolos, o painel vertical acima da coluna tipifica a delicadeza destes complexos padrões botânicos, dispostos e conectados simetricamente a uma rede de gavinhas. Estes arabescos hexagonais sugerem uma lógica orgânica e universal.

Antiguidades de Samarcanda. Mausoléu de Tamerlão (Gur-Emir). Inscrição em uma das portas

Esta fotografia de um painel da porta do Mausoléu Gur-Emir, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dá atenção especial à herança arquitetônica islâmica de Samarcanda, incluindo Gur-Emir (persa para "túmulo do governante"). Embora seja principalmente conhecido como o local de sepultamento de Timur (Tamerlão), Gur-Emir foi iniciado por Timur, em 1403, para celebrar a morte de seu amado neto, Muhammad Sultan. Sua morte inesperada, aos 27 anos, privou Timur de seu sucessor escolhido. O santuário ainda não estava concluído no momento da morte do próprio Timur, que morreu de pneumonia em 1405. Com seu sepultamento no local, Gur-Emir tornou-se o mausoléu Timúrida. Esta imagem do lado esquerdo de uma porta de madeira, provavelmente dentro do iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados e uma extremidade aberta) do arco de entrada, exibe um painel de gravações intrincadas em relevo servindo de fundo para letras árabes cursivas e alongadas. Abaixo deste painel, há um design gravado maior com figuras florais e de gavinhas que emolduram um padrão geométrico arqueado que contém diamantes sobre arabescos. A aparência desgastada da porta mostra os efeitos do tempo, mas as gravações foram relativamente bem preservadas neste clima seco.

Antiguidades de Samarcanda. Mausoléu de Tamerlão (Gur-Emir). Inscrição sobre a porta do corredor

Esta fotografia de um nicho em forma de arco no Mausoléu Gur-Emir, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dá atenção especial à herança arquitetônica islâmica de Samarcanda, incluindo Gur-Emir (persa para "túmulo do governante"). Embora seja principalmente conhecido como o local de sepultamento de Timur (Tamerlão), Gur-Emir teve início por Timur, em 1403, para honrar a morte de seu amado neto Muhammad Sultan, aos 27 anos. Quando Timur foi sepultado lá em 1405, Gur-Emir tornou-se o mausoléu dos Timúridas. É mostrada aqui a parte superior de um nicho em forma de arco do portal (peshtak), aparentemente no lado esquerdo da fachada do norte. Fragmentos da ornamentação em cerâmica são pouco visíveis em qualquer um dos lados do portal, acima do qual está uma faixa de cerâmica que contém um texto sagrado em escrita cursiva alongada árabe-persa circundada com figuras decorativas. Acima da inscrição está um padrão em faiança de formas geométricas em intersecção, incluindo pentágonos, triângulos e estrelas de seis pontas. Esta complexidade interconectada pode ser interpretada como um reflexo de ordem cósmica. A abóbada de tijolo do arco foi originalmente revestida com trabalho cerâmico.

Antiguidades de Samarcanda. Mausoléu de Tamerlão (Gur-Emir). Inscrições ao redor do friso de toda a fachada

Esta fotografia do Mausoléu de Gur-Emir, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dá atenção especial à herança arquitetônica islâmica de Samarcanda, incluindo Gur-Emir (persa para "túmulo do governante"). Embora seja principalmente conhecido como o local de sepultamento de Timur (Tamerlão), Gur-Emir teve início por Timur, em 1403, para honrar a morte de seu amado neto Muhammad Sultan, aos 27 anos. Quando Timur foi sepultado lá em 1405, Gur-Emir tornou-se o mausoléu dos Timúridas. É mostrado aqui o canto noroeste da estrutura, com um minarete sobrevivente dos quatro originais. O minarete é embelezado com faixas de inscrição cúfica em espiral contendo palavras da declaração de fé islâmica. Apesar do dano massivo à superfície da parede, as baías com arcos com pontas ainda exibem ornamentação em cerâmica policromada que consiste em motivos florais e geométricos em disposição simétrica. Acima dos arcos estão fragmentos de uma faixa de inscrição em cerâmica perso-árabe monumental que se estende em grande parte do comprimento da fachada principal. Na parte superior está um parapeito improvisado de tijolo estreito.

Antiguidades de Samarcanda. Mausoléu de Tamerlão (Gur-Emir). Inscrições ao redor do friso de toda a fachada

Esta fotografia do Mausoléu de Gur-Emir, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dá atenção especial à herança arquitetônica islâmica de Samarcanda, incluindo Gur-Emir (persa para "túmulo do governante"). Embora seja principalmente conhecido como o local de sepultamento de Timur (Tamerlão), Gur-Emir teve início por Timur, em 1403, para honrar a morte de seu amado neto Muhammad Sultan, aos 27 anos. O santuário ainda não estava completo no momento da morte do próprio Timur, em 1405. Com o seu enterro, Gur-Emir tornou-se o mausoléu dos Timúridas. É mostrada aqui uma seção da fachada norte com danos massivos na superfície da parede. A arcada cega exibe ainda ornamentação em faiança policromada nas pontas dos arcos, bem como entre e acima das baías do arco. O trabalho em cerâmica inclui motivos florais e geométricos em disposição simétrica. Acima da galeria estão fragmentos de uma faixa de inscrição em cerâmica perso-árabe monumental que se estende em grande parte do comprimento da fachada principal. Na parte superior está um parapeito improvisado de tijolo estreito. Parcialmente visível na parte superior esquerda está o tambor sob a cúpula central.

Antiguidades de Samarcanda. Mausoléu de Tamerlão (Gur-Emir). Inscrição nas laterais e dentro do nicho da entrada principal

Esta fotografia notável de um detalhe do arco da entrada para o pátio do Mausoléu Gur-Emir, em Samarcanda (Uzbequistão), faz parte da seção arqueológica do Álbum do Turquestão. Este levantamento fotográfico em seis volumes foi produzido entre 1871-1872 sob o patrocínio do General Konstantin P. von Kaufman, primeiro governador-geral (1867-1882) do Turquestão, nome dado aos territórios da Ásia Central do Império Russo. O álbum dá atenção especial à herança arquitetônica islâmica de Samarcanda, incluindo Gur-Emir (persa para "túmulo do governante"). Embora seja principalmente conhecido como o local de sepultamento de Timur (Tamerlão), Gur-Emir teve início por Timur, em 1403, para honrar a morte de seu amado neto Muhammad Sultan, aos 27 anos. Quando Timur foi sepultado lá em 1405, Gur-Emir tornou-se o mausoléu dos Timúridas. É mostrado aqui o canto direito do arco iwan (saguão abobadado, com paredes em três lados, e uma extremidade aberta) da estrutura de entrada. O canto é marcado por uma coluna em cerâmica anexa e capitel com painéis decorativos policromados em ambos os lados. À esquerda da coluna está o flanco direito do nicho do iwan. O arco com pontas no painel inferior contém figuras botânicas do conjunto em faiança policromada dentro de um design geométrico. O painel acima exibe um padrão geométrico retilinear com elementos florais. Uma progressão similar é visível na fachada principal à direita. Os painéis são emoldurados por bordas em motivos florais.