2 de julho de 2012

Su Ruolan

O retrato é de Su Hui, uma talentosa acadêmica e poetisa do século IV que tinha o nome de cortesia de Ruolan ( "como uma orquídea"). Ela é famosa por um poema palíndromo que bordou em várias cores de seda para expressar seu amor por seu marido, que fora exilado para um ponto distante nas rotas comerciais da Ásia Central. Existem diferentes versões do poema. Uma delas tem 112 caracteres dispostos em oito grupos de 14 caracteres. Eles não fazem o menor sentido, a menos que o leitor comece pelo caractere "marido" na primeira linha e, em seguida, continue a ler no sentido diagonal descendente para a direita. Forma-se um verso perfeito de sete sílabas quando o leitor atinge a borda do desenho. Descendo um caractere no canto direito inferior do desenho, o leitor deve continuar na direção diagonal ascendente para a esquerda, a fim de obter o verso correspondente ao par. O leitor continua de forma semelhante até que o poema de 16 versos resultante termine na esperança de que o imperador permitirá que o marido da autora regresse e alivie sua solidão. Uma outra versão desta obra tem 841 caracteres. A imperatriz Tang, Wu Zetian, relatou ter encontrado mais de 200 poemas nesse padrão. Um homem do século XVIII, que deve ter dedicado bastante tempo ao enigma, alegou haver descoberto 9.958 poemas na obra.

Gráfico dos Órgãos Revelados por Iluminação Interna

Este texto médico mostra os cinco maiores órgãos (coração, fígado, baço, pulmões e rins) e seis órgãos menores (vesícula biliar, estômago, intestino delgado, intestino grosso, bexiga e o meridiano triplo aquecedor) do corpo humano, conforme definidos na tradicional medicina chinesa. O meridiano triplo aquecedor é um dos 12 meridianos básicos utilizados na medicina chinesa para compreender o funcionamento do corpo. Também são mostrados outros conceitos da medicina chinesa como, por exemplo, o campo de cinabre. No pensamento taoísta, o campo de cinabre é a raiz do ser humano, o lugar do corpo onde são armazenados a essência e o espírito. Situado cerca de dez centímetros abaixo do umbigo, diz-se ser a origem das cinco respirações (wuqi).

Vista do Gabinete do Governador-Geral de Taiwan

Sob o regime japonês, entre 1895 e 1945, a principal autoridade de Taiwan era o governador-geral, um funcionário nomeado por, e enviado de Tóquio. O governador-geral exercia os supremos poderes executivo, legislativo e judiciário. Esta fotografia de 1920 mostra o gabinete do governador-geral, que inclui agências de assuntos militares e internos. A construção deste edifício, feita por trabalhadores importados do Japão, começou em 1912 e foi concluída em 1919.

Os Banhos públicos: Que Orgulha-se de Sua Mistura de Arquitetura Japonesa e Estrangeira (Caoshan [J. Sōzan] Hot Springs, Taiwan)

Os banhos públicos da Prefeitura de Taipé foram construídos no final de 1920 em homenagem à ascensão ao trono pelo imperador Showa do Japão, num local onde termas naturais já existiam. As instalações eram consideradas as melhores de Taiwan. As forças japonesas invadiram e ocuparam Taiwan no Guerra Sino-Japonesa de 1895, um conflito entre os impérios chinês e japonês causado, principalmente pela disputa do controle sobre a Coréia. Após o final da guerra, a China cedeu Taiwan para o Japão. A ocupação durou até 1945 com o final da Segunda Guerra Mundial.

A Flor da Ameixeira

A flor de ameixa e o bambu são, muitas vezes, considerados amigos na cultura chinesa. Ambos são símbolos de pureza e firmeza. Esta associação reflete-se nesta pintura do final doséculo XVII- começo doséculo XVIII e no poema que a acompanha. He Shikun foi um personagem da dinastia Ming que é identificado em dois dicionários geográficos locais como originário de Xinhui, em Guangdong. A inscrição aqui, no entanto, identifica-o como originário de Wuyang, um antigo nome de Guangzhou, ao norte de Xinhui. Em 1646, nas semanas caóticas que antecederam a rendição de Xinhui às forças da  dinastia Qing que haviam tomado Guangzhou, He Shikun e outros membros da elite local lideraram os habitantes da cidade na resistência ao cerco de um grupo de soldados que lutavam para restaurar o governo Ming. A dinastia Ming governou a China de 1368 até 1644, quando sucumbiu aos invasores manchus, os quais estabeleceram a dinastia Qing. No entanto, a dispersa resistência Ming ao governo manchu persistiu, no sul da China, até a década de 1660.

Fênix de Nove Cabeças

Esta gravura da dinastia Qing (1644-1911) mostra a fênix de nove cabeças, uma criatura da mitologia chinesa com corpo de ave e nove cabeças com rostos humanos. É uma das várias criaturas híbridas mencionadas no Clássico das Montanhas e dos Mares (Shanhai jing), que diz que as mesmas habitam a região da Grande Selva ao norte, na montanha chamada Cofre-Celestial-da-Extremidade-Norte. Esta menção aparece na parte que pode ser a mais recente desta obra, a qual pode ter sido composta em qualquer período entre os séculos III ou IV a.C. e os séculos III ou IV d.C.