26 de outubro de 2012

Universidade da Pensilvânia

Esta litografia mostra os dois prédios idênticos da Universidade da Pensilvânia, o Prédio de Medicina e o Prédio da Faculdade, localizados no lado oeste da Rua 9ª entre as ruas Market e Chestnut na Filadélfia. A vista inclui um grupo de alunos reunidos em uma entrada, duas mulheres carregando sombrinhas e outros pedestres. Projetados pelo arquiteto William Strickland (1788–1854) da Filadélfia e construído entre 1829 e 1830, os prédios abrigavam a universidade até sua transferência para o oeste de Filadélfia na década de 1870. Strickland foi um dos primeiros arquitetos do estilo neogrego nos Estados Unidos, assim como engenheiro civil e artista. A Universidade da Pensilvânia foi fundada em 1740 e em 1765 estabeleceu a primeira escola de medicina nas colônias americanas. A ilustração é de autoria de John Caspar Wild (entre 1804 e 1846, aproximadamente), um artista e litógrafo nascido na Suíça, que chegou à Filadélfia, vindo de Paris, em 1832. Ele produziu pinturas e gravuras da Filadélfia e de outras cidades americanas, incluindo Cincinnati, Saint Louis e Davenport, Iowa. Seu trabalho é um importante registro histórico dessas cidades antes da era da industrialização em grande escala e do rápido crescimento urbano.

Rua Market, vista da rua Front

Esta litografia mostra a rua comercial movimentada contendo o ponto final do Mercado de Nova Jersey na Filadélfia, assim chamado por sua localização central em relação às balsas de Nova Jersey, o principal fornecedor de produtos agrícolas da cidade. Os compradores do mercado, fornecedores de mercadorias e pedestres, incluindo afro-americanos, passeiam pelas ruas e calçadas e lotam o galpão do mercado, coberto por uma cúpula e um relógio. Ambulantes vendem suas mercadorias em carroças na rua Front. Construído em 1822, o mercado operava duas vezes por semana até a abolição dos mercados de rua em 1859. Um sino na rua Front tocava para indicar a chegada de um barco com produtos frescos. A ilustração é de autoria de John Caspar Wild (entre 1804 e 1846, aproximadamente), um artista e litógrafo nascido na Suíça, que chegou à Filadélfia, vindo de Paris, em 1832. Ele produziu pinturas e gravuras da Filadélfia e de outras cidades americanas, incluindo Cincinnati, Saint Louis e Davenport, Iowa. Seu trabalho é um importante registro histórico dessas cidades antes da era da industrialização em grande escala e do rápido crescimento urbano.

Vista do Departamento de Crianças Brancas da Casa de Refúgio

Esta gravura retrata os prédios do Departamento de Crianças Brancas da Casa de Refúgio na Filadélfia, incluindo os dormitórios das meninas (primeira e segunda classe), a sala de trabalho e de estar das meninas, as salas dos funcionários e a entrada principal, os dormitórios dos meninos e a oficina dos meninos. A litografia compõe um par de ilustrações também impressas em tecido em 1858 e também usada como frontispício do Thirtieth Annual Report of the Board of Managers of the House of Refuge (30º Relatório Anual da Diretoria da Casa de Refúgio), sendo a outra “Vista do Departamento de Crianças de Cor da Casa de Refúgio”. Fundada em 1828, a Casa de Refúgio foi a primeira instituição da Pensilvânia designada para recuperação e educação de jovens acusados de delinquência e oferecia uma alternativa à prisão. Esses prédios, localizados entre as Ruas Parrish e Brown entre as ruas 22ª e 24ª, foram inaugurados em 1850.

Cemitério Laurel Hill, Filadélfia

Na década de 1830, um grupo de influentes moradores da Filadélfia pretendia estabelecer um cemitério rural que fosse naturalista, sereno, exclusivo e refinado. Escolheram Laurel Hill, na Avenida Ridge, 3822, antiga propriedade do comerciante Joseph Sims, que tinha penhascos rochosos e vistas espetaculares e ficava a cerca de seis quilômetros do centro da cidade. O cemitério foi construído entre 1836 e 1839 com projetos do arquiteto e paisagista escocês John Notman. A vista mostra o portão principal. Um homem passa a cavalo pelo cemitério, no qual a capela funerária em estilo gótico pode ser vista ao fundo. O campo e árvores dominam o primeiro plano. A ilustração é de autoria de John Caspar Wild (entre 1804 e 1846, aproximadamente), um artista e litógrafo nascido na Suíça, que chegou à Filadélfia, vindo de Paris, em 1832. Ele produziu pinturas e gravuras da Filadélfia e de outras cidades americanas, incluindo Cincinnati, Saint Louis e Davenport, Iowa. Seu trabalho é um importante registro histórico dessas cidades antes da era da industrialização em grande escala e do rápido crescimento urbano.

Manayunk próximo à Filadélfia

Esta litografia mostra o povoado têxtil de Manayunk ao longo da margem leste do Rio Schuylkill, a noroeste da Filadélfia. A paisagem urbana inclui os moinhos de algodão de Joseph Ripka, construídos em 1831 e 1835, e que faziam parte de um dos maiores complexos têxteis dos Estados Unidos na época. Ao fundo está a ponte de pedágio Flat Rock, uma longa ponte coberta que existiu de 1810 a 1850. O fornecimento abundante de água de Manayunk e as boas ligações de transporte a tornaram importante no contexto da revolução industrial do país. O povoado foi incorporado à cidade da Filadélfia em 1854. A ilustração é de autoria de John Caspar Wild (entre 1804 e 1846, aproximadamente), um artista e litógrafo nascido na Suíça, que chegou à Filadélfia, vindo de Paris, em 1832. Ele produziu pinturas e gravuras da Filadélfia e de outras cidades americanas, incluindo Cincinnati, Saint Louis e Davenport, Iowa. Seu trabalho é um importante registro histórico dessas cidades antes da era da industrialização em grande escala e do rápido crescimento urbano.

Bolsa de valores dos comerciantes

Esta litografia mostra a vista do nordeste, a partir da interseção das ruas Dock, Third e Walnut na Filadélfia, da Bolsa de valores dos comerciantes. Construído entre 1832 e 1833 com projeto de William Strickland (1788–1854), o prédio da bolsa funcionava como centro comercial e financeiro e correio, e foi o primeiro grande prédio central da Filadélfia para a condução de negócios. Homens são vistos caminhando por ali e veículos de transporte puxados por cavalos chegam e estacionam na frente do prédio. Um pequeno trânsito de pedestres pode ser visto na rua e nas esquinas, incluindo as proximidades do escritório do Saturday Courier. A gravura também mostra trilhos de bonde elétrico em primeiro plano e outro veículo de transporte passando pelo Girard National Bank (antigamente chamado de First Bank of the United States) ao fundo. A ilustração é de autoria de John Caspar Wild (entre 1804 e 1846, aproximadamente), um artista e litógrafo nascido na Suíça, que chegou à Filadélfia, vindo de Paris, em 1832. Ele produziu pinturas e gravuras da Filadélfia e de outras cidades americanas, incluindo Cincinnati, Saint Louis e Davenport, Iowa. Seu trabalho é um importante registro histórico dessas cidades antes da era da industrialização em grande escala e do rápido crescimento urbano.