26 de outubro de 2012

Girard College, Filadélfia

Esta litografia mostra uma vista da parte externa do Girard College na Avenida Girard, Filadélfia, incluindo o Salão dos Fundadores e os anexos à leste e à oeste. Os prédios da escola, projetados pelo arquiteto Thomas Ustick Walter da Filadélfia em estilo neogrego, foram construídos entre 1833 e 1847. O Girard College foi fundado com o legado de Stephen Girard, um financista e filantropo da Filadélfia, para a criação de uma escola para órfãos brancos e pobres, do sexo masculino. A ilustração é de autoria de John Caspar Wild (entre 1804 e 1846, aproximadamente), um artista e litógrafo nascido na Suíça, que chegou à Filadélfia, vindo de Paris, em 1832. Ele produziu pinturas e gravuras da Filadélfia e de outras cidades americanas, incluindo Cincinnati, Saint Louis e Davenport, Iowa. Seu trabalho é um importante registro histórico dessas cidades antes da era da industrialização em grande escala e do rápido crescimento urbano.

Academia Clássica e Militar Americana em Mount Airy, Germantown, a 8 milhas da Filadélfia

Esta litografia mostra a Academia clássica e militar americana na seção Mount Airy de Germantown, Filadélfia, Pensilvânia, localizada a cerca de 13 quilômetros (8 milhas) do centro da Filadélfia. A ala direita foi construída em 1750 como "Mount Airy", uma mansão em zona rural do presidente do Supremo Tribunal da Pensilvânia William Allen e, no início do século XIX, a área adotou o nome do prédio. Fundada como Seminário Mount Airy (posteriormente se chamaria Mount Airy College ou Collegiate Institute) em 1807, a escola funcionou como academia militar de 1826 a 1835 sob a superintendência de Augustus L. Roumfort. O prédio foi demolido em 1848 ou 1849. A litografia é de George Lehman (entre 1800 e 1870, aproximadamente), um artista que pintava paisagens e litógrafo nascido na Suíça e criado no Condado de Lancaster, Pensilvânia. A gravura foi produzida pelos litógrafos Cephas G. Childs e Henry Inman, que eram parceiros entre 1831 e 1833.

Penitenciária do leste da Pensilvânia. Próxima à Filadélfia

Esta litografia colorida à mão mostra uma vista que abrange, além das terras cultivadas, a Penitenciária do Leste da Pensilvânia. Em primeiro plano, dois meninos sentados em um pasto cercado no qual vacas pastam ao lado de estábulos e há um lago anexo com patos nadando. Ao fundo, vê-se uma fazenda em frente à prisão, onde uma carroça está parada e um homem anda a cavalo. A penitenciária foi construída entre 1823 e 1826 com projeto de John Haviland e abriu inacabada em 1829. Localizada na Avenida Fairmount, 2101/2099, era uma das maiores e mais caras estruturas da época e era incomum por ter vasos sanitários com descarga e aquecimento nas celas. George Lehman (entre 1800 e 1870, aproximadamente), um artista que pintava paisagens e litógrafo nascido na Suíça e criado no Condado de Lancaster, Pensilvânia, produziu a arte original dessa gravura. A litografia foi feita por volta de 1833 por Childs & Lehman, quando Lehman era parceiro de Cephas G. Childs, um dos principais gravadores da Filadélfia.

Asilo dos Amigos para os insanos próximo a Frankford

Esta litografia de aproximadamente 1836 retrata o primeiro hospital psiquiátrico particular dos Estados Unidos. Conhecido como Asilo dos amigos para os insanos, foi fundado em 1813 pela Sociedade dos Amigos (também chamados de Quacres) e aberto para pacientes em 1817. A instituição ficava na área de uma antiga fazenda de 21 hectares no distrito municipal de Oxford, próximo a Frankford, dez quilômetros a nordeste do centro da Filadélfia. A vista aqui, uma cena pastoral com homens em pé em primeiro plano e animais pastando, é do prédio do albergue depois da adição, em 1827, de duas alas de pacientes à estrutura original. A gravura é de George Lehman (entre 1800 e 1870, aproximadamente), um artista que pintava paisagens e litógrafo nascido na Suíça e criado no Condado de Lancaster, Pensilvânia. Foi produzida pela parceria Lehman & Duval, que Lehman formou com Peter S. Duval (entre 1804 ou 1805 e 1886), um dos principais litógrafos do seu tempo. O trabalho apareceu como frontispício dos relatórios anuais do asilo entre 1836 e 1840, que foram denominados Relatório anual do estado do asilo para alívio de pessoas privadas do uso da razão.

Vista geral do Cemitério Laurel Hill

Na década de 1830, um grupo de influentes moradores da Filadélfia pretendia estabelecer um cemitério rural que fosse naturalista, sereno, exclusivo e refinado. Escolheram Laurel Hill, na Avenida Ridge, 3822, antiga propriedade do comerciante Joseph Sims, que tinha penhascos rochosos e vistas espetaculares e ficava a cerca de seis quilômetros do centro da cidade. O cemitério, construído entre 1836 e 1839 com projetos do arquiteto e paisagista escocês John Notman, é observado nesta vista aérea de parte das terras. A vista aérea de parte das terras mostra carruagens puxadas por cavalos, um carro funerário se aproximando e veículos puxados por cavalos em frente ao portão principal. Sepulturas, monumentos e uma capela em estilo gótico compõem a paisagem do cemitério. A gravura é de Edward J. Pinkerton, parceiro em Pinkerton, Wagner & McGuigan, um litógrafo da Filadélfia em atividade na década de 1840. A empresa produzia principalmente ilustrações para livros e periódicos e foi das primeiras a fazer experiências com cromolitografia. A litografia apareceu como frontispício no Guia do Cemitério Laurel Hill em 1844.

Fairmount

Esta paisagem da vista oeste de Reservoir Hill na Filadélfia mostra o sistema de distribuição de água Fairmount, originalmente construído entre 1812 e 1822 com projeto do engenheiro chefe da Filadélfia Frederick Graff. Construído para fornecer água potável para a cidade em crescimento, incluía uma casa de máquinas, usina e ponte sobre o canal. Visitantes podem ser vistos passeando em locais ajardinados e remadores estão no Rio Schuykill nas proximidades. São também retratadas residências, provavelmente incluindo Lemon Hill, a comporta do Canal Schuykill e a represa. A ilustração é de autoria de John Caspar Wild (entre 1804 e 1846, aproximadamente), um artista e litógrafo nascido na Suíça, que chegou à Filadélfia, vindo de Paris, em 1832. Ele produziu pinturas e gravuras da Filadélfia e de outras cidades americanas, incluindo Cincinnati, Saint Louis e Davenport, Iowa. Seu trabalho é um importante registro histórico dessas cidades antes da era da industrialização em grande escala e do rápido crescimento urbano.