Mongólia

Durante a preparação para a conferência de paz que se seguiu a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério do Exterior Britânico criou uma seção especial responsável pela preparação de informações históricas que poderiam ser úteis aos delegados Britânicos durante a conferência. Sob a liderança de Sir George W. Prothero, diretor da Seção Histórica do Ministério das Relações Exteriores, os especialistas foram contratados para escrever resumos referentes à geografia, história e características econômicas, sociais e políticas dos países e territórios sobre os quais os delegados poderiam ter interesse. Ao todo, foram produzidos mais de 160 estudos separados sobre países e territórios em todas as partes do mundo, bem como sobre temas gerais, tais como a liberdade dos mares, rios internacionais, congressos e conferências internacionais. Também foram produzidos quatro volumes de mapas. Em 1919-20, com a Conferência de Paz de Paris se aproximando do fim, o Ministério das Relações Exteriores, em resposta a pedidos de informação, decidiu liberar os estudos para uso público. Este trabalho, número 68 da série publicada, cobre a geografia e história política da Mongólia, que havia sido objeto de complexas manobras diplomáticas entre a China, Rússia e Mongólia, entre 1911 e 1915.