11 de agosto de 2011

O Ator Ichikawa Danjūrō no Papel de Kudō Suketsune

O termo ukiyo-e, literalmente "retratos do mundo flutuante" se refere a um gênero de obra de arte japonesa no período Edo (1600-1868). Como a frase "mundo flutuante" sugere, com suas raízes na visão efêmera do Budismo, ukiyo-e capturava a dinâmica fugaz da vida urbana contemporânea. Ao mesmo tempo que eram acessíveis e satisfaziam os gostos das "pessoas comuns", os detalhes artístico e técnico dessas pinturas mostram uma sofisticação notável. Seus temas vão de retratos de cortesãs e atores à literatura clássica. Yakusha-e (retratos de atores) eram baratos, custando tanto quanto um prato de macarrão. Eram considerados efêmeros e eram para ser vendidos imediatamente, como lembranças e apreciados de uma forma breve, por pouco tempo. Eles serviam para promover os atores contemporâneos de Kabuki, que eram vistos como ícones culturais. Esta inovadora gravura yakusha-e é de Shunjō, que prosperou na década de 1780. Ela mostra um reflexo no espelho do ator Ichikawa Danjōrō, vestido como Suketsune, um personagem da peça Kabuki Soga no Taimen (Encontro dos Soga). A obra é baseada em uma crônica da guerra popular do século XII, em que os irmãos Soga buscam vingar a morte de seu pai que foi assassinado por Suketsune. O papel de Suketsune era normalmente interpretado por um ator do mais alto escalão no teatro.

Toragaishi

O termo ukiyo-e, literalmente "retratos do mundo flutuante" se refere a um gênero de obra de arte japonesa no período Edo (1600-1868). Como a frase "mundo flutuante" sugere, com suas raízes na visão efêmera do Budismo, ukiyo-e capturava a dinâmica fugaz da vida urbana contemporânea. Ao mesmo tempo que eram acessíveis e satisfaziam os gostos das "pessoas comuns", os detalhes artístico e técnico dessas pinturas mostram uma sofisticação notável. Seus temas vão de retratos de cortesãs e atores à literatura clássica. Esta gravura é uma página de um álbum ilustrado, Alegoria de Ōiso e Gorō. É um dos primeiros exemplos de sumizuri-e (gravuras monocromáticas), as figuras são organizadas em uma composição simples e clara. Os personagens Tora de Ōiso e Gorō são de uma crônica popular de guerra, Soga Monogatari (O Conto dos Soga), em que os irmãos Soga tentam vingança pela morte de seu pai. O trágico romance entre Tora e Jyūrō, irmão mais velho de Gorō, dá profundidade emocional ao conto.

Três Atores

O termo ukiyo-e, literalmente "retratos do mundo flutuante" se refere a um gênero de obra de arte japonesa no período Edo (1600-1868). Como a frase "mundo flutuante" sugere, com suas raízes na visão efêmera do Budismo, ukiyo-e capturava a dinâmica fugaz da vida urbana contemporânea. Ao mesmo tempo que eram acessíveis e satisfaziam os gostos das "pessoas comuns", os detalhes artístico e técnico dessas pinturas mostram uma sofisticação notável. Seus temas vão de retratos de cortesãs e atores à literatura clássica. Esta gravura apresenta um ator central, segurando um recipiente de saquê ou bule de chá, e dois onna-gata (atores masculinos de Kabuki em papéis femininos) tocando o shamisen (alaúde de três cordas). Embora Okumura Masanobu (1686-1764) tenha começado sua carreira como ilustrador de livros e escritor de ficção popular, mais tarde ele começou a experimentar diversos temas e técnicas de impressão, incluindo a urushi-e (figuras de laca). Urushi-e foi um estilo popular na década de 1720, no qual uma camada de cola era aplicada a determinadas áreas escuras de uma composição para dar-lhes uma textura brilhante. Masanobu incluiu o logotipo de cabaça de sua editora, Okumura-ya, na parte central inferior desta imagem.

Grito da Garça

O termo ukiyo-e, literalmente "retratos do mundo flutuante" se refere a um gênero de obra de arte japonesa no período Edo (1600-1868). Como a frase "mundo flutuante" sugere, com suas raízes na visão efêmera do Budismo, ukiyo-e capturava a dinâmica fugaz da vida urbana contemporânea. Ao mesmo tempo que eram acessíveis e satisfaziam os gostos das "pessoas comuns", os detalhes artístico e técnico dessas pinturas mostram uma sofisticação notável. Seus temas vão de retratos de cortesãs e atores à literatura clássica. Estas duas gravuras são de Okumura Masanobu (1686-1764). A maior mostra o lendário monge-guerreiro, Benkei, lutando com outro guerreiro, enquanto o envelope mostra uma garça voando. Benkei era o guardião do general Minamoto no Yoshitsune, e sua lealdade e força sobre-humana fizeram dele um tema popular do Kabuki e Noh (peças mascaradas). A gravura Benkei é um exemplo de tan-e (gravuras vermelhas), uma técnica que utiliza a combinação de tinta preta e pigmento vermelho usada antes do desenvolvimento da Nishiki-e (gravuras coloridas) em 1765. Existe a especulação não confirmada de que a gravura de Benkei tenha sido distribuída no envelope, Tsuru no hitokoe (Grito da Garça).

A Menina Gyokkashi Eimo

O termo ukiyo-e, literalmente "retratos do mundo flutuante" se refere a um gênero de obra de arte japonesa no período Edo (1600-1868). Como a frase "mundo flutuante" sugere, com suas raízes na visão efêmera do Budismo, ukiyo-e capturava a dinâmica fugaz da vida urbana contemporânea. Ao mesmo tempo que eram acessíveis e satisfaziam os gostos das "pessoas comuns", os detalhes artístico e técnico dessas pinturas mostram uma sofisticação notável. Seus temas vão de retratos de cortesãs e atores à literatura clássica. Este nishiki-e (gravura colorida) mostra Gyokkashi Eimo, uma menina com um talento para a caligrafia, sentada ao lado de sua instrutora de escrita. Está no pequeno formato padronizado que Torii Kiyonaga (1752-1815) preferia em sua meia-idade. Durante este tempo, ele produziu representações realistas da vida cotidiana no Edo. Seu estilo franco pode ser observado nos gestos naturais e na aparência um pouco desarrumada do quimono, um pouco solto.

Copo de Saquê

O termo ukiyo-e, literalmente "retratos do mundo flutuante" se refere a um gênero de obra de arte japonesa no período Edo (1600-1868). Como a frase "mundo flutuante" sugere, com suas raízes na visão efêmera do Budismo, ukiyo-e capturava a dinâmica fugaz da vida urbana contemporânea. Ao mesmo tempo que eram acessíveis e satisfaziam os gostos das "pessoas comuns", os detalhes artístico e técnico dessas pinturas mostram uma sofisticação notável. Seus temas vão de retratos de cortesãs e atores à literatura clássica. Esta gravura é da série Meriyasu Esho (uma seleção de imagens associadas à canção nagauta, meriyasu). Meriyasu foi um gênero de música utilizado principalmente para o teatro Kabuki, empregado para criar a atmosfera de uma cena contemplativa ou lírica. Santo Kyōden (1761-1816), também conhecido como Kitao Masanobu, produziu este trabalho durante sua curta carreira como designer de ukiyo-e entre 1780 e 1784. Seguindo seu mestre Kitao Shigemasa, ele preferiu desenhar bijin-ga (retratos de mulheres bonitas), em um estilo elegante e maduro. O resto de sua vida foi dedicado principalmente a ilustrar livros e, de forma mais destacada, escrever gesaku (ficção popular).