11 de agosto de 2011

Livro Búlgaro de Conversação para Aqueles que Gostariam de Falar Grego

Livro Búlgaro de Conversação para Aqueles que Gostariam de Falar Grego é um livro e manual para escrever cartas comerciais em grego para uso do búlgaros. Ele não foi o primeiro material de ajuda para negócios publicado em búlgaro, mas foi significativo por causa de importância de seu autor, Konstantin Fotinov (cerca de 1790-1858), um educador búlgaro e editor do primeiro periódico búlgaro, Liuboslovie (Filologia). Fotinov percebeu que para competir com o gregos na área do comércio, os búlgaros necessitavam ser familiarizar com o idioma grego, que erai usado nos maiores centros comerciais e portos do Império Otomano. As últimas 26 páginas do livro são exemplos bilíngues (búlgaro-grego) de correspondências comerciais.

Aritmética Búlgara

A aritmética fou um gênero de livros popular durante a era do Reavivamento Nacional Búlgaro no século XIX, quando se acreditava amplamente que todos, especialmente os futuros homens de negócios, precisavam conhecer a matemática básica. Aritmética Búlgara foi o quarto texto deste tipo publicado nesta era, em 1845. O autor, Khristodul Kostovich Sichan-Nikolov (1808–89), foi um monge, professor, escritor e publicista, sempre assistido em suas atividades acadêmicas pelo escritor, educador e padre Neofit Rilski. Antes de escreve seu próprio texto, Sichan-Nikolov esteve envolvido como editor da primeira publicação aritmética em búlgaro, Aritmética, ou o Estudo dos Números, de Khristaki Pavlovich em 1833. A aritmética de Sichan-Nikolov foi popular o suficiente para uma segunda edição da publicação de 186, mas o valor do livro é baseado principalmente no prefácio de sua primeira edição, que contribuiu para o debate sobre a forma do novo idioma literário búlgaro. Mais tarde, Sichan-Nikolov associou-se aos missionários americanos e britânicos protestantes na Bulgária e editou seu jornal Zornitsa (Estrela do Dia).

Livro de Diversão para 1846

O Livro de Diversão para 1846 foi o segundo de uma série que iniciou publicação no ano anterior, em 1845. O antologista, Konstantin Ognianovich (1798–1858), foi um sérvio que acreditava na educação para os búlgaros e que contribuiu para o Reavivamento Nacional Búlgaro através da produção de trabalhos poéticos e antologias populares que encoragavam a leitura e o orgulho nacional búlgaro. Parte da tradição de publicação de calendários, os volumes em séries levaram à transformação do gênero de um foco inicial em contúdos leves à produção de antologias populares com contéudos sérios como traduções literárias, trabalhos poéticos originais e outros itens de interesse dos leitores. Algumas partes brigavam pela liberdade da igreja búlgara das influências gregas.

Gramática do Idioma Eslavo

Ivan N. Momchilov foi um notável professor e escritor de livros didáticos durante o século XIX, a era do Reavivamento Nacional Búlgaro. Como professor, ele reconheceu a necessidade de uma cartilha básica em eslavo eclesiástico para seus alunos e começou a escrever tal obra. A sua Gramática do Idioma Eslavo de 1847, foi o primeiro livro didático de Momchilov e a primeira gramática da igreja eslava a ser publicada em búlgaro e por um búlgaro. Ela foi compilada usando muitas outras gramáticas como fundamento, nomeadamente as do russo Ivan Stepanovich Peninskii, do russo Nikolai Ivanovich Grech e a do sérvio Avraam Mrazović. O eslavo eclesiástico é um idioma litúrgico que se desenvolveu atráves dos séculos a partir da eslavo eclesiástico antigo, cujos primeiros exemplos escritos ocorreram no século IX. É um idioma arcáico e de literatura elevada que não corresponde ao idoma eslavo falado.

Fábulas de Esopo

As Fábulas de Esopo são as fovoritas para a educação de crianças em todo o mundo. A primeira tradução búlgara publicada das fábulas foram encontradas nas Cartilhas com Várias Instruções de 1824 de Petur Beron, comumente conhecida como a Cartilha Peixe. A primeira publicação separada, dedicada apenas às Fábulas de Esopo, é deta compilação de Petko Slaveikov (1827–95) de 1852, um notável poeta, publicista, tradutor, folclorista e líder no Iluminismo búlgaro. Slaveikov traduziu as fábulas em um estilo literário e com um forte tom búlgaro. O livro não é ilustrado, e não foi até 1854 que xilogravuras foram incluídas um uma tradução posterior do Esopo, em búlgaro.

Gustavo Adolfo, pela Graça de Deus, Rei dos Suécos, Godos e Vândalos, o Grande Príncipe da Finlândia, o Duque da Estônia e Carélia e Lorde da Íngria

Durante sua era de grandeza imperial no século XVII e no início do século XVIII, a Suécia era uma importante potência Europeia. O aumento em importância da Suécia coincidiu em grande parte com o reinado do Rei Gustavo Adolfo em 1611-32. Sob sua liderança, a Suécia aumentou sua capacidade militar, tomou importantes territórios do continente da Europa e defendeu o Luteranismo em uma era de grande discórdia confessional. Esta gravura de cobre retrata o rei no auge de sua carreira. A gravura é de Lucas Kilian, um artista holandês e italiano que viveu a maior parte de sua vida em Augsburgo. Ao fundo pode ser vista a cidade de Frankfurt am Main, que inicialmente resistou à conquista do rei. Fiel ao seu estilo, o propósito deste majestoso retrato equestre era reforçar a imagem pública do rei não como um ícone nacional, mas um agente da hegemonia Europeia. Gustavo Adolfo foi assasinado em novembro de 1632 na Batalha de Lutzen, que colocou a Suécia e o Estado Alemão Protestante contra as forças do Sagrado Império Romano e da Liga Católica.