24 de agosto de 2011

O Homen de Comércio

"O Homem de Comércio" é um mapa detalhado que funde a anatomia humana com o sistema de transporte americano. Publicado em 1889 pela Land & River Improvement Company of Superior (Empresa de Melhoria dos Rios e Solos do Lago Superior) em Wisconsin, o mapa promove o Lago Superior como um entroncamento de transporte e mostra as rotas de 29 das ferrovias dos Estados Unidos. O mapa de contorno da América do Norte é sobreposto por um diagrama em corte do corpo humano. A metáfora do mapa mostra a parte oeste do Lago Superior como "o centro da circulação cardíaca ou do coração". As ferrovias se transformam em artérias principais. Nova York é "o umbigo através do qual este homem de comércio se desenvolveu." As notas explicativas concluem: "É um fato interessante que não possa ser encontrada em nenhuma outra parte do mundo conhecido qualquer analogia entre os canais naturais e artificiais de comércio e o aparelho digestivo e circulatório do homem." O uso do corpo humano como uma metáfora cartográfica remonta ao menos ao século XVI, com o mapa antropomórfico da Europa como uma rainha na Cosmografia de Sebastian Münster (1570). Este mapa pode ser a primeira aplicação desta metáfora à América do Norte. O cartógrafo foi A.F. McKay, que em 1889 serviu brevemente como editor do jornal Superior Sentinel. O mapa foi gravado por Rand McNally. A Biblioteca da Sociedade Geográfica Americana adquiriu o mapa em 2009, auxiliada em parte pela Sociedade Cartográfica de Wisconsin. A única outra cópia conhecida do mapa faz parte de uma coleção particular.

Carta da Costa Noroeste da América e Parte do Nordeste da Ásia com o Trajeto das Escunas "Resolution" e "Discovery" de Sua Majestade, de Maio a Outubro de 1778

George Vancouver (1757-98), que se tornou um explorador e agrimensor notável do Noroeste do Pacífico, entrou para a Marinha Real com a idade de 13 anos e era um aspirante no H.M.S. Discovery durante a desafortunada terceira viagem do capitão James Cook de 1778-80. A finalidade da carta não é conhecida. Tais cartas podem ter sido elaboradas pelo aspirante como um exercício, parte de uma pesquisa conduzida sob a orientação de mestres dos navios e capitães, como sugere o fato de que a carta não se compara em qualidade às produzidas por William Bligh, o mestre da embração irmã do Discovery, o navio Resolution. Cook deixou Nootka Sound e a ilha que, posteriormente, iria receber o nome de Vancouver, em abril de 1778. Navegou para norte ao longo da costa do Alasca à procura de entradas que pudessem levar à Passagem do Noroeste, mas foi forçado a seguir para o sul. Em Julho, havia contornado a Península do Alasca e pôde velejar novamente em direção ao norte, visitando a Península Chukotskiy, Rússia, antes de seguir para o mar de Bering. Cook cruzou o Círculo Polar Ártico em Agosto, antes de ser forçado a voltar em virtude do gelo. Seguiu para oeste e abriu caminho para a costa Russa, dirigindo-se, finalmente, para o sul e leste de Norton Sound, no Alasca, em setembro de 1778.

Uma Carta Náutica de Parte da Costa Marítima de Nova Gales do Sul, na Costa Leste da Nova Holanda, de Point Hicks a Black Head

Este mapa é uma das quatro cartas manuscritas da primeira viagem de exploração realizada pelo grande capitão James Cook, que, em abril de 1770, fez a primeira delineação clara da costa leste da Austrália. Patrocinada pela Sociedade Real e pela Marinha Real, a expedição tinha vários objetivos. Cook deveria observar e descrever o trânsito de Vênus, elaborar a carta náutica das costas de lugares que visitasse no Pacífico Sul e produzir registros detalhados dos povos, da flora e da fauna vistos por ele. Os patrocinadores da expedição desejavam, também, que Cook encontrasse e reivindicasse para a Grã-Bretanha a terra então conhecida como terra incognita australis. Cook não navegou próximo à costa, exceto em alguns poucos lugares, de forma que a quantidade de detalhes mostrados no mapa variava em virtude da distância do seu navio da costa.

Uma Carta Náutica de Parte da Costa Marítima de Nova Gales do Sul, na Costa leste da Nova Holanda, do Cabo Morton ao Cabo Palmerston

Este mapa é uma das quatro cartas náuticas manuscritas da primeira viagem de exploração realizada pelo grande capitão James Cook, que, em abril de 1770 fez a primeira delineação clara da costa leste da Austrália. Patrocinada pela Sociedade Real e pela Marinha Real, a expedição tinha vários objetivos. Cook deveria observar e descrever o trânsito de Vênus, elaborar a carta náutica das costas de lugares que visitasse no Pacífico Sul e produzir registros detalhados dos povos, da flora e da fauna vistos por ele. Os patrocinadores da expedição desejavam, também, que Cook encontrasse e reivindicasse para a Grã-Bretanha a terra então conhecida como terra incognita australis. Cook não navegou próximo à costa, exceto em alguns poucos lugares, de forma que a quantidade de detalhes mostrados no mapa variava em virtude da distância do seu navio da costa.

Mapa da França Dividido em Départaments e Subdividido em Arrondissements

Este mapa de 1806 da França mostra a divisão do país em départements (regiões) e arrondissements (distritos). Os départaments modernos foram criados em 1790, após a eclosão da Revolução Francesa em 1789, pela Assembléia Nacional Constituinte, em parte para enfraquecer os antigos militares e lealdades históricas das províncias, e criar um sistema nacional mais coerente e leal. Cada départament era dirigido por um conselho geral eleito, presidido por um comissário que representava o governo central. Os départaments foram subdivididos em arrondissements, cada um sob a administração de um subprefeito. Os arrondissements também foram subdivididos. Eles foram criados em 1800 e substituíram os antigos distritos.

Mapa Exibindo as Porções da Cidade de Nova York e do Condado de Westchester sob a Jurisdição do Departamento de Parques Públicos

Este mapa foi criado em 1870, durante um período de grandes mudanças nos parques de Nova Iorque. Um grupo de políticos corruptos, conhecido como o Círculo de Tweed em homenagem a William “Boss” Tweed (Chefe William Tweed), abruptamente substituiu o Conselho de Comissários de Central Park por uma nova agência urbana, o Departamento de Parques Públicos. O novo comissário de parques, Peter B. Sweeny, despediu o designer do Central Park Frederick Law Olmsted, Calvert Vaux, e Haswell Andrew Green, o controlador do parque. Tweed e Sweeny, juntamente com os outros membros chaves do círculo, o Prefeito Abraham Oakey Hall e o Controlador Richard B. Connolly, assumiram o controle das finanças da cidade e desviaram centenas de milhões de dólares. O Círculo de Tweed foi exposto em 1871 e o Departamento de Parques Públicos foi assumido por alguns dos ex-comissários do Central Park. Andrew Green Haswell foi reintegrado como controlador do Departamento de Parques e Olmsted e Vaux foram recontratados. O novo Departamento de Parques Públicos concluiu o Central Park e remodelou muitos outros parques de Manhattan no início dos anos 1870, incluindo: Madison Square, Washington Square, Union Square e Tompkins Square.