11 de agosto de 2011

Introdução a Uma História Sistemática de Animais com Conchas

Joachim Johann Nepomuk Anton Spalowsky (1752-97) foi um verdadeiro polímata no Império Austríaco do fim do século XVIII. Pouco se sabe da sua vida, mas acredita-se que ele era de ascendência polaca da Silésia. Ele era um cirurgião ligado aos regimentos cívicos de Viena e membro da Real Sociedade de Ciências da Boêmia, em Praga. Sua erudição é evidenciada pelo conjunto de suas publicações. Sua tese inaugural em 1777, tratava de plantas venenosas e assuntos relacionados. Ele passou a escrever obras sobre conchas, aves e mamíferos, e até mesmo uma dissertação sobre economia e numismática. O estudo de 1795 de Spalowsky, sobre conquiliologia, Prodromus in Systema Historicum Testaceorum (Introdução a uma história sistemática de animais com cochas), está entre os mais raros livros publicados sobre moluscos e outros organismos com concha. O trabalho continua sendo de grande importância por suas descrições originais de várias novas espécies e variedades. Embora Spalowsky pretendesse escrever uma introdução a todos os animais com concha, sua morte em 1797 impediu a publicação de uma análise mais abrangente. As 13 gravuras são lindamente coloridas à mão com aquarela e guache. Folhas de ouro e de prata foram aplicadas sob as aquarelas para capturar a qualidade iridescente das conchas. Uma legenda descritiva em latim estampa cada placa. A parte principal do livro possui textos paralelos em latim e alemão, em duas colunas.

Ornitologia

François Nicolas Martinet (cerca de 1725-1804) foi um engenheiro e desenhista que se tornou um gravurista e produziu ilustrações para as obras de Denis Diderot e Benjamin Franklin e para os livros dos ornitólogos mais influentes na França do século XVIII. Antes de Martinet, os ilustradores muitas vezes representavam as aves desproporcionalmente, incorretamente, ou em poses rígidas, antinaturais. Martinet introduziu o realismo em suas ilustrações, mostrando como as aves apareciam no mundo selvagem em seus hábitos naturais. No início dos anos de 1770, ele começou a produzir suas próprias placas para uma coleção intitulada Ornithologie: Histoire des Oiseaux, Peints dans Tous Leurs Aspects Apparents et Sensibles. Martinet produziu dois conjuntos de placas com este título: um conjunto de dois volumes em fólio com mais de 200 placas e nenhum texto; e um conjunto de nove volumes em octavo com 483 placas e com textos próprios descrevendo as aves. Ambas as edições são extremamente raras. Mostrada aqui, está uma versão incompleta da edição em fólio composta de 174 placas de ilustrações, gravadas com a água-forte, coloridas à mão com aquarela. Cada placa tem uma legenda que contém o nome comum do pássaro em francês com o texto adicional. O livro é impresso em um papel fino de algodão azul, que suaviza os contrastes e cria um efeito de céu por trás das aves. Martinet geralmente posicionava aves empoleiradas em galhos de árvores ou em rochas ou pequenos montes gramados, mas várias das placas mais atraentes incluem um tratamento mais completo do fundo e o ambiente natural das aves.

17 de agosto de 2011

Geórgia

Esta carta de baralho do início do século 19 é de um conjunto de 60 cartas, cada uma é dedicada a uma província ou território do Império Russo, que naquele tempo incluía o Grão-Ducado da Finlândia, Congresso da Polônia, e a América Russa. Um dos lados de cada carta mostra o traje local e o brasão da província; o outro lado contém um mapa. Esta carta representa a Geórgia, um antigo reino que foi anexado pela Rússia em 1801. Localizada nas montanhas do Cáucaso, Geórgia faz fronteira com o Mar Negro e com a Turquia a oeste, a Pérsia (atual Irã) ao sul e o Mar Cáspio a leste. Tiflis (atual Tbilisi) foi o centro administrativo. A carta ndica que a distância de Tiflis a São Petersburgo era de 2.625 verstas, e de Tiflis a Moscou, 1.905½ verstas. Uma versta é uma medida de distância russa, não mais usada, equivalente a 1.0668 quilômetros.

24 de agosto de 2011

Togo sob a Bandeira Alemã

A Alemanha, um retardatário na competição entre as potências europeias pelas colônias na África, estabeleceu o protetorado de Togolândia em 1884. Abrangendo o território dos atuais Togo e da Região de Volta no Distrito de Gana, no oeste da África, Togo foi retratada pelos círculos imperiais alemães como uma colônia modelo, financeiramente auto-suficiente e beneficiada por pontes, estradas, ferrovias e construída para suportar uma indústria agrícola baseada nas exportações de cacau, café, e algodão. Os historiadores mais tarde questionaram esta caracterização, observando o tratamento, muitas vezes duro, dos togoleses sob o domínio Alemão. As autoridades alemãs utilizaram expedições científicas para estender seu controle para o interior da colônia. Heinrich Klose foi um pesquisador de Berlim que, em 1894-98, passou quase quatro anos no Togo e fez parte de uma expedição para as áreas do norte. Togo unter deutscher Flagge (Togo sob a bandeira Alemã) é seu relato de sua estada e da expedição para o norte. O livro contém informações valiosas sobre a geografia, o povo e a economia do país, mas também se destina a validar a tese de colônia-modelo e argumentar que o sucesso de Togolândia comprovava as habilidades da Alemanha como potência imperial. A Alemanha perdeu a colônia em 1914, quando foi ocupada por forças francesas e britânicas nos primeiros dias da Primeira Guerra Mundial.

Funafuti; Ou Três Meses em uma Ilha de Coral: Um Relato não Científico de uma Expedição Científica

Funafuti é um atol de coral que faz parte de Tuvalu, uma nação soberana localizada no centro-oeste do Oceano Pacífico, a meio caminho entre o Havaí e a Austrália. Este livro é um relato de uma expedição científica em 1897 para Funafuti que, na época, fazia parte do protetorado britânico das Ilhas Gilbert e Ellice. A autora, Janet William Edgeworth David, esposa do Professor T.W.E. David, da Universidade de Sidney, na Austrália, acompanhou o marido na expedição. O objetivo da expedição era realizar sondagens de profundidade dos recifes de coral, a fim de avançar o estado dos conhecimentos científicos sobre os recifes e as suas origens e, especificamente, para testar as teorias previamente apresentadas por Charles Darwin em sua Estrutura e Distribuição dos Recifes de Coral (1842). O livro de David, com o subtítulo Um Relato Não Científico de uma Expedição Científica, inclui muitos comentários irônicos sobre a expedição e seus participantes. Mas contém, também, informações detalhadas sobre o atol e o povo de Tuvalu, incluindo capítulos sobre o Rei Tupu e seu subchefe, o idioma, as leis, o tratamento de doentes, tatuagens, alimentos e culinária, roupas e plantas, e animais. Também estão incluídos nove lendas e histórias tradicionais, e os textos de 31 canções em tuvaluano e inglês.

Relato do Sr. Arthur Mahaffy de uma Visita às Ilhas Gilbert e Ellice, 1909

As Ilhas Gilbert e Ellice no centro-oeste do Oceano Pacífico foram visitadas pela primeira vez pelos europeus no início do século XIX e se tornaram um protetorado britânico em 1892. Em janeiro-março de 1909, Arthur Mahaffy (1869-1919), um funcionário colonial britânico, fez uma visita de inspeção ao protetorado para rever as condições econômicas e sociais e, em particular, examinar o sistema de tributação utilizado para apoiar o governo do protetorado. O relatório de oito páginas de Mahaffy, que foi apresentado ao Gabinete do Alto Comissário para o Pacífico Ocidental, em Suva, Fiji, em julho de 1909, e publicado em Londres, em 1910, contém informações sobre o sistema de posse da terra nas ilhas, os impostos territoriais em vigor, a produção de copra e cocos, e as tendências sociais, econômicas e demográficas. Mahaffy concluiu que as condições na ilha eram, em geral, favoráveis​​, uma descoberta aparentemente em contradição com a diminuição da população nativa que ele observou como "bem marcada em quase todas as ilhas do grupo", e que ele atribuiu a doenças importadas, baixa taxa de natalidade, e várias outras causas. O protetorado tornou-se uma colônia da coroa britânica em 1916. Em 1979, a colônia foi dividida para formar os países independentes de Tuvalu (anteriormente, ilhas Ellice) e Kiribati (anteriormente, ilhas Gilbert).