15 de julho de 2011

Lausana, Vista Geral, Lago de Genebra, Suíça

Esta impressão colorida de Lausana é parte de "Visões da Suíça" do catálogo da Detroit Publishing Company (1905). Localizada no sudoeste da Suíça, Lausana é a segunda maior cidade nas margens do Lago de Genebra depois da própria Genebra. É também a capital do cantão de Vaud. Baedeker, em Suíça e as partes adjacentes da Itália, Savoy e Tirol (1913), caracteriza Lausana como "situada pitorescamente nas encostas". Lausana era um acampamento militar Romano por volta do século 15 AC. A cidade evoluiu com o tempo, com sua grande expansão acontecendo no século 13. A Catedral de Lausana, consagrada em 1275, é um dos marcos mais significativos da cidade.

Praça da Catedral em Milão, Itália

Esta impressão colorida da praça da catedral (Piazza del Duomo) em Milão é parte de "Visões da arquitetura e outros locais na Itália" do catálogo da Detroit Publishing Company (1905). A Duomo di Milano (Catedral de Milão) é uma das maiores igrejas cristãs do mundo. A construção da catedral começou em 1386 no lugar de duas basílicas mais velhas, sob o patrocínio da proeminente família Visconti. A catedral levou quase 500 anos para ser concluída. Nicolas de Bonaventure (ativo por volta de 1390), Jean Mignot (ativo por volta de 1400), Carlo Buzzi (falecido em 1638), Francesco Maria Richini (1584-1658) e Aurelio Trezzi (1598-1625) estavam entre os arquitetos que supervisionaram o trabalho. Criada em grande parte em estilo gótico, a catedral é conhecida pela sua fachada de tijolo de mármore triangular, vitrais, mais de 130 torres de mármore e mais de 3.400 estátuas. A catedral domina a extensa Piazza del Duomo. No lado esquerdo da praça encontra-se a Galleria Vittorio Emanuele II, uma dupla galeria nomeada para Victor Emmanuel (1820-1878), o primeiro rei do estado italiano unificado de 1861 a 1878. No centro da praça está uma estátua equestre do rei pelo escultor Ercole Rosa (1846-93).

Exterior do Coliseu em Roma, Itália

Esta impressão colorida do Coliseu é parte de "Visões da arquitetura e outros locais na Itália” do catálogo da Detroit Publishing Company (1905). Em 64-68 DC, o imperador Nero construiu um palácio extravagante no centro de Roma. Depois de sua morte, seu sucessor, Vespasiano (Titus Flavius Vespasianus), construiu um anfiteatro onde se encontrava um lago dentro do palácio de Nero. A construção começou por volta de 70 DC e foi concluída por volta de 82 DC sob o reinado do filho de Vespasiano, Tito. A estrutura é composta de três níveis de arcadas alternando as colunas dóricas, jônicas e coríntias. Ele forma uma elipse, medindo aproximadamente 190 metros de comprimento por 155 metros de largura, e tem cerca de 50 metros de altura. Os assentos escalonados podiam acomodar cerca de 50.000 espectadores que rodeavam a arena oval que compunha o palco de combate. Neste palco, gladiadores, normalmente escravos, criminosos, prisioneiros, ou outros indivíduos que perderam os seus direitos como cidadãos, lutavam até a morte. O termo "arena" vem da palavra latina para areia, que era espalhada no palco para absorver o sangue dos lutadores. Sob o palco encontrava-se um complexo extenso que incluia túneis e jaulas de animais. Tampas de alçapões no palco eram utilizadas para somar surpresa ao espetáculo. O Coliseu permaneceu como um centro de entretenimento romano por quase 500 anos.

Fonte de Trevi em Roma, Itália

Esta impressão colorida da Fonte de Trevi (Fontana di Trevi) é parte de "Visões da arquitetura e outros locais na Itália” do catálogo da Detroit Publishing Company (1905). A fonte, de 26 metros de comprimento por 20 metros de largura, está ao lado oposto do sul do Palazzo Poli, um palácio barroco que foi alterado por Luigi Vanvitelli (1700-1773) para acomodar a fonte e servir como seu pano de fundo. A fonte remonta à Roma antiga, quando este local era o ponto terminal para o aqueduto Aqua Virgo, que foi encomendado no início do século I pelo imperador Augusto, para fornecer água para os banhos termais perto do Panteão. (O nome "Trevi" é derivado de "Trebium", o antigo nome da área em que a fonte está localizada.) Por volta de 1629, sob o padronado do Papa Urbano VII, o arquiteto Gian Lorenzo Bernini (1598-1680) completou um projeto para uma nova fonte substituir uma anterior erguida neste local em 1453, por Leon Battista Alberti (1404-72). Porém, a morte de Urbano VII descarrilou a construção e, somente por volta de 1730, o Papa Clemente XII decidiu restaurar a área de Trevi e o arquiteto Nicola Salvi (1697-1751) foi contratado para realizar o projeto de Bernini. Salvi faleceu antes que pudesse completar a obra, que foi continuada por Giuseppe Panini e, finalmente, concluída em 1762. Dentro da grande bacia de pedra da fonte existe uma figura de Netuno, o deus do mar, por Pietro Bracci (1700-1773), juntamente com figuras ao lado que representam Saúde e Abundância.

Castelo e Vila Medieval em Turim, Itália

Esta impressão colorida de um castelo medieval e uma vila é parte de "Visões da arquitetura e outros locais na Itália” do catálogo da Detroit Publishing Company (1905). Situada ao longo do rio Po, na região de Piemonte no norte da Itália,Turim foi o local da Esposizione Generale Italiana Artistica e Industriale (Exposição Geral Italiana Artística e Industrial) de 1884. A exposição apresentou um castelo medieval, o Castello Mediaevale, e um mercado medieval, Borgo Mediaevale, que pretendiam transmitir aos visitantes uma impressão de como era a vida na Idade Média. A partir de em uma ideia do arquiteto Alfredo Cesare Reis Freira d'Andrade (1839-1915), as construções foram modeladas com base em exemplos encontrados em toda a Itália, incluindo o Castelo de Fénis no Vale de Aosta e uma aldeia em Piemonte. A edição de 1906 do Baedeker Itália: Manual para Viajantes chamou as estruturas de “ uma interessante reprodução de um castelo do séc. XV, e da pequena vila que lhe pertence.”

A Torre do Relógio da cidade de Berna, na Suíça

Esta impressão colorida da torre do relógio (Zeitglockenturm) em Berna, é parte do catálogo "Visões da Suíça" da Detroit Publishing Company (1905). Esta torre, com sua face dourada, foi construída em 1191 como portão ocidental da cidade antiga. Ao longo do tempo, a torre veio também a funcionar como a torre de guarda da cidade e a prisão. A torre foi reconstruída no século XV, quando enfeites barrocos foram adicionados. O relógio astronônico da torre foi construído por Kasper Brunner em 1527. No guia de Baedeker, Suíça e as porções adjacentes da Itália, Savoy e Tyrol (1913), os viajantes são informados sobre o "curioso relógio, que proclama a aproximação de cada hora pelo canto de um galo, enquanto que pouco antes de cada hora uma tropa de ursos marcha em procissão em volta de uma figura sentada".