15 de julho de 2011

Discurso para os Extremamente Bons ou os Rigidamente Virtuosos

Robert Burns (1759-1796) é mais conhecido por seus poemas e canções que refletem a herança cultural da Escócia. Ele nasceu em Alloway, Ayrshire, na Escócia, o primogênito dos sete filhos de um fazendeiro arrendatário, William Burnes, e sua esposa, Agnes Broun. Burns tinha pouca educação formal, mas lia literatura inglesa e absorvia as tradicionais canções folclóricas e contos do seu ambiente rural, em sua maioria no dialeto escocês. Ele começou a compor canções em 1774 e publicou seu primeiro livro, Poemas, Principalmente no Dialeto Escocês , em 1786. O trabalho foi um sucesso de crítica e seus poemas, tanto em escocês como em inglês, sobre vários temas, sedimentaram o enorme encanto de Burns. Ao mesmo tempo em que construía sua reputação literária, Burns trabalhava como fazendeiro e, em 1788, ele foi nomeado fiscal de imposto de consumo, em Ellisland. Ele passou os últimos 12 anos de sua vida coletando e editando canções folclóricas escocesas, que incluíam, entre outras, O Museu Musical Escocês e Uma Coleção Selecionada de Canções para Voz em Escocês de Airs Original. Burns contribuiu com centenas de canções escocesas para estas antologias, muitas vezes reescrevendo as letras tradicionais e adaptando-as em músicas novas ou revistas. Em junho de 1789, Burns enviou a John Leslie uma cópia da Benevolência Cristã, de Thomas Randall, "como lembrança de seu interesse no Caso apresentado recentemente ao Presbitério de Ayr". O "Caso" faz referência a uma disputa contínua entre o reverendo William Auld, ministro em Mauchline, e o amigo de Burns, Gavin Hamilton, que fora acusado de faltar desnecessariamente à igreja. O Presbitério de Ayr e o Sínodo de Glasgow, finalmente ficaram a favor de Hamilton, mas a bancada de Auld Licht (conservadora), contra a New Licht (liberal) despertou grande interesse e hostilidade nas proximidades, dando origem à grande sátira de Burns, "A Oração do Santo Willie". Burns, em seguida, transcreveu o texto integral do seu poema "Um Discurso para os Extremamente Bons ou os Rigidamente Justos", nas contracapas e nas páginas em branco preliminares da cópia. Este parece ser o único manuscrito conhecido do poema com a letra do poeta. Um agrupamento com a primeira impressão do poema na edição de Edimburgo de 1787, mostra várias diferenças menores, e uma variante importante. No verso sete, onde Burns assinala que "se afastar é humano"", as duas últimas linhas podem ser lidas: "E tão fracamente quanto podes acusar, / Quão longo talvez seja seu arrependimento." A versão manuscrita parece fazer melhor sentido com a palavra "claramente" ao invés de "fracamente".

Carta, 1788, 13 de fevereiro, Brown Square, para Robert Burns, Sr. Cruikshank's, St. James Square

Robert Burns (1759-1796) é mais conhecido por seus poemas e canções que refletem a herança cultural da Escócia. Ele nasceu em Alloway, Ayrshire, na Escócia, o primogênito dos sete filhos de um fazendeiro arrendatário, William Burnes, e sua esposa, Agnes Broun. Burns tinha pouca educação formal, mas lia literatura inglesa e absorvia as tradicionais canções folclóricas e contos do seu ambiente rural, em sua maioria no dialeto escocês. Ele começou a compor canções em 1774 e publicou seu primeiro livro, Poemas, Principalmente no Dialeto Escocês , em 1786. Sua obra foi um sucesso de crítica, e seus poemas tanto em escocês como em inglês, sobre vários temas, sedimentaram o enorme encanto de Burns. Ao mesmo tempo em que construía sua reputação literária, Burns trabalhava como fazendeiro e, em 1788, ele foi nomeado fiscal de imposto de consumo, em Ellisland. Ele passou os últimos 12 anos de sua vida coletando e editando canções folclóricas escocesas, que incluíam, entre outras, O Museu Musical Escocês e Uma Coleção Selecionada de Canções para Voz em Escocês de Airs Original. Burns contribuiu com centenas de canções escocesas para estas antologias, muitas vezes reescrevendo as letras tradicionais e adaptando-as em músicas novas ou revistas. Esta é uma carta autografada e assinada, de Henry Mackenzie, com anotações escritas a mão somando uma coluna de números (1000, 500, 1500, 250) para um total de 3250, na letra de Robert Burns. Os números referem-se ao tamanho das duas tiragens impressas da edição de Edinburgh de Poemas, Principalmente no Dialeto Escocês. Henry Mackenzie era uma figura literária importante na Escócia, e estabeleceu-se como romancista, dramaturgo, poeta e editor. Ele contribuiu com uma crítica sobre os trabalhos de Burns na revista literária The Lounger, da qual era editor, e elogiou a edição de Kilmarnock de Poemas, de Burns.

Carta, 1788, 23 de junho, Mauchline para Robert Ainslie, Edinburgh

Robert Burns (1759-1796) é mais conhecido por seus poemas e canções que refletem a herança cultural da Escócia. Ele nasceu em Alloway, Ayrshire, na Escócia, o primogênito dos sete filhos de um fazendeiro arrendatário, William Burnes, e sua esposa, Agnes Broun. Burns tinha pouca educação formal, mas lia literatura inglesa e absorvia as tradicionais canções folclóricas e contos do seu ambiente rural, em sua maioria no dialeto escocês. Ele começou a compor canções em 1774 e publicou seu primeiro livro, Poemas, Principalmente no Dialeto Escocês , em 1786. O trabalho foi um sucesso de crítica e seus poemas, tanto em escocês como em inglês, sobre vários temas, sedimentaram o enorme encanto de Burns. Ao mesmo tempo em que construía sua reputação literária, Burns trabalhava como fazendeiro e, em 1788, ele foi nomeado fiscal de imposto de consumo, em Ellisland. Ele passou os últimos 12 anos de sua vida coletando e editando canções folclóricas escocesas, que incluíam, entre outras, O Museu Musical Escocês e Uma Coleção Selecionada de Canções para Voz em Escocês de Airs Original. Burns contribuiu com centenas de canções escocesas para estas antologias, muitas vezes reescrevendo as letras tradicionais e adaptando-as em músicas novas ou revistas. Burns conheceu Robert Ainslie, a quem esta carta é dirigida, no começo de 1787. O poeta estava em Edinburgh cuidando de uma nova publicação Poemas, Principalmente no Dialeto Escocês, e Ainslie fez a assinatura para receber dois exemplares do trabalho. Ainslie e Burns tornaram-se amigos íntimos, e os dois foram companheiros de viagem numa turnê pela fronteira, em maio de 1787. Burns descreve esta carta como "apenas uma bobagem comercial", mas seu pedido ilustra a relação entre Burns, Ainslie, Dr. Blacklock, Lord Glencairn, e John Miers. Burns sugere que Ainslie pose de perfil para o pintor John Miers, a fim de que ele possa pendurar "Lord Glencairn, o Dr. e você, em trio, acima do que vai ser a cornija da minha nova lareira". A "lareira" é uma referência ao estabelecimento do lar de Burns e Jean Armour, com quem se casou em 1788.

Carta, Fev.1792?, Dumfries a John McMurdo, Drumlanrig

Robert Burns (1759-1796) é mais conhecido por seus poemas e canções que refletem a herança cultural da Escócia. Ele nasceu em Alloway, Ayrshire, na Escócia, o primogênito dos sete filhos de um fazendeiro arrendatário, William Burnes, e sua esposa, Agnes Broun. Burns tinha pouca educação formal, mas lia literatura inglesa e absorvia as tradicionais canções folclóricas e contos do seu ambiente rural, em sua maioria no dialeto escocês. Ele começou a compor canções em 1774 e publicou seu primeiro livro, Poemas, Principalmente no Dialeto Escocês , em 1786. O trabalho foi um sucesso de crítica e seus poemas, tanto em escocês como em inglês, sobre vários temas, sedimentaram o enorme encanto de Burns. Ao mesmo tempo em que construía sua reputação literária, Burns trabalhava como fazendeiro e, em 1788, ele foi nomeado fiscal de imposto de consumo, em Ellisland. Ele passou os últimos 12 anos de sua vida coletando e editando canções folclóricas escocesas, que incluíam, entre outras, O Museu Musical Escocês e Uma Coleção Selecionada de Canções para Voz em Escocês de Airs Original. Burns contribuiu com centenas de canções escocesas para estas antologias, muitas vezes reescrevendo as letras tradicionais e adaptando-as em músicas novas ou revistas. John McMurdo, a quem esta carta é dirigida, era o camareiro do Duque de Queensberry em Drumlanrig. Ele e Burns provavelmente se conheceram em 1788, estabelecendo uma amizade que durou a vida toda - o poema de Burns "Bonnie Jean", por exemplo, foi escrito para a filha mais nova de McMurdo. Após a morte de Burns, McMurdo tornou-se um dos administradores do dinheiro arrecadado para a viúva e os filhos de Burns. A segunda parte desta carta diz: "Eu acho que já mencionei alguma coisa para você a respeito de uma coleção de canções escocesas que há alguns anos venho fazendo. Estou lhe enviando o que compilei, para seu exame minucioso... Não existe, no mundo, nenuma outra cópia desta coleção..." A coleção de canções de escocesas à qual Burns se refere é o manuscrito de "As Felizes Musas da Caledônia." As canções incluídas nesta coleção foram distribuídas a alguns amigos escolhidos, mas o manuscrito desapareceu após a morte de Burns, possivelmente removido de seus papéis pelo Dr. James Currie. Em 1799, uma coleção de canções apareceram anonimamente, ostentando o título do trabalho de Burns. No ano seguinte, Currie incluiu esta carta em sua edição de trabalhos de Burns, mas acrescentou uma frase falsa: "Muito poucos deles [os poemas] são de minha autoria." (Liverpool, 1800) A sentença adicional pode ter sido concebida com a intenção de diminuir a participação de Burns na produção da coleção de poemas grosseiros.

Carta, 1794, Maio, ao Colecionador Syme

Robert Burns (1759-1796) é mais conhecido por seus poemas e canções que refletem a herança cultural da Escócia. Ele nasceu em Alloway, Ayrshire, na Escócia, o primogênito dos sete filhos de um fazendeiro arrendatário, William Burnes, e sua esposa, Agnes Broun. Burns tinha pouca educação formal, mas lia literatura inglesa e absorvia as tradicionais canções folclóricas e contos do seu ambiente rural, em sua maioria no dialeto escocês. Ele começou a compor canções em 1774 e publicou seu primeiro livro, Poemas, Principalmente no Dialeto Escocês , em 1786. O trabalho foi um sucesso de crítica e seus poemas, tanto em escocês como em inglês, sobre vários temas, sedimentaram o enorme encanto de Burns. Ao mesmo tempo em que construía sua reputação literária, Burns trabalhava como fazendeiro e, em 1788, ele foi nomeado fiscal de imposto de consumo, em Ellisland. Ele passou os últimos 12 anos de sua vida coletando e editando canções folclóricas escocesas, que incluíam, entre outras, O Museu Musical Escocês e Uma Coleção Selecionada de Canções para Voz em Escocês de Airs Original. Burns contribuiu com centenas de canções escocesas para estas antologias, muitas vezes reescrevendo as letras tradicionais e adaptando-as em músicas novas ou revistas. Este documento contém um poema endereçado a John Syme, com um endosso contemporâneo, em outra caligrafia, datado de maio de 1794. Este verso de improviso foi incluído por James Currie em seu Trabalhos de Robert Burns (1800), mas sem o nome de Syme no título ou na quarta linha do poema. Syme conheceu Robert Burns em Dumfries, em 1791, quando Burns morava no andar acima do seu escritório de Distribuidor de Selos. Burns respeitava suas críticas sobre assuntos literários, e os dois tornaram-se companheiros de viagem numa turnê de Galloway, em 1793. Após a morte de Burns, Syme ajudou a família do seu amigo e incentivou a publicação de seus últimos trabalhos, que foram editados e publicados por Currie.

Carta, 1788, 18 de julho, Mauchline, para o Sr. John Smith, Jun., Livreiro, Glasgow

Robert Burns (1759-1796) é mais conhecido por seus poemas e canções que refletem a herança cultural da Escócia. Ele nasceu em Alloway, Ayrshire, na Escócia, o primogênito dos sete filhos de um fazendeiro arrendatário, William Burnes, e sua esposa, Agnes Broun. Burns tinha pouca educação formal, mas lia literatura inglesa e absorvia as tradicionais canções folclóricas e contos do seu ambiente rural, em sua maioria no dialeto escocês. Ele começou a compor canções em 1774 e publicou seu primeiro livro, Poemas, Principalmente no Dialeto Escocês , em 1786. O trabalho foi um sucesso de crítica e seus poemas, tanto em escocês como em inglês, sobre vários temas, sedimentaram o enorme encanto de Burns. Enquanto construía sua reputação literária, Burns trabalhou como agricultor e passou seus últimos 12 anos de vida coletando e editando canções folclóricas escocesas, que incluíam, entre outras, O Museu Musical Escocês e Uma Coleção Selecionada de Canções para Voz em Escocês de Airs Original. Burns contribuiu com centenas de canções escocesas para estas antologias, muitas vezes reescrevendo as letras tradicionais e adaptando-as em músicas novas ou revistas. A primavera e o início do verão de 1788 trouxeram muitas transições significativas em sua vida. Após ter-se mudado de Edinburgh para Mauchline, Burns casou-se com Jean Armou, alugou a fazenda em Ellisland, e foi nomeado fiscal de imposto de consumo em Ellisland. Não é de surpreender que ele também estivesse receber as dívidas que outros tinham com ele, como se vê nesta carta solicitando o pagamento de seus livros. Burns faz referências a nove cópias enviadas de Kilmarnock, e menciona que "eu mesmo irei a Glasgow, dentro de um mês ou dois". Como Burns não recebeu nenhuma resposta a esta carta, ele escreveu uma carta de acompanhamento ao mesmo livreiro cinco meses mais tarde (consultar link do item relacionado a "Carta, 1789, 17 de jan., Mauchline, ao Sr. John Smith ..." ). Esta correspondência infrutífera demonstra a complexidade e a morosidade nos acertos de contas, onde tanto assinantes individuais e múltiplos livreiros estavam envolvidos.