15 de julho de 2011

O Portão de Spalen, Basileia, Suíça

Esta impressão colorida do Portão de Spalen na Basileia (Bâle) é parte de "Visões da Suíça" do catálogo da Detroit Publishing Company (1905). Baedeker, em Suíça e as porções adjacentes da Itália, Savoy e Tyrol (1913), caracterizou esta torre, que foi construída em torno de 1400, como “o mais belo dos portões remanescentes de Bâle.” Localizada no subúrbio de St. Paul, próxima da fronteira entre a Suíça e a França, esta torre, com seu teto de azulejos, foi um dos dois principais portões de Basileia. Originalmente serviu como uma defesa da cidade e fortificação medieval, mas também foi um ponto significativo do transporte de mercadorias provenientes de França. Em especial, controlava o tráfego da Alsácia, que era uma importante fonte de alimento da Suíça naquele tempo.

A Sala de Concerto, I., Zurique, Suíça

Esta impressão colorida da Sala de Concerto em Zurique, é parte de "Visões da Suíça" do catálogo da Detroit Publishing Company (1905). Esta sala de concertos foi construída para abrigar a Tonhalle Orchestra (Orquestra da Sala de Concerto), que foi fundada em 1868. A edição 1913 de Suíça e as partes adjacentes da Itália, Savoy, e Tyrol de Baedeker descreveu a sala como "uma construção eficaz erguida em 1893-95, com café-restaurante, terraços ao ar livre e grandes salas de concerto. " O Guia de Turismo Thomas Cook para a Suíça (1908) a descreveu como "um estabelecimento palaciano, perto do lago, com restaurante e concertos todas as noites no verão."

Grindelwald, Hotel Eiger, Oberland Bernese, Suíça

Esta impressão colorida do Hotel Eiger em Grindelwald é parte de "Visões da Suíça", do catálogo da Detroit Publishing Company (1905). Baedeker, em Suíça e as partes adjacentes da Itália, Savoy, e Tyrol (1913), caracterizou Grindelwald, uma cidade situada no planalto de Berna, como "um excelente ponto de partida para excursões e um retiro favorito de verão e de inverno." Baedeker maravilhou-se com a paisagem de Grindelwald e descreveu: "um grande anfiteatro de montanhas e geleiras." Entre as montanhas que cercam a cidade está o Eiger, o imponente pico de 3.975 metros do qual o hotel tirou seu nome. O hotel foi construído em 1890, originalmente com apenas 20 quartos.

Castelo de Chillon, Montreux, Lago de Genebra, Suíça)

Esta impressão colorida do Castelo de Chillon é parte de "Visões da Suíça" do catálogo da Detroit Publishing Company (1905). Localizado no sudoeste da Suíça, nas margens do Lago Genebra, em Montreux, este castelo foi mencionado pela primeira vez em escritos do século 12. A data exata de sua construção é desconhecida. Baedeker, em Suíça e as partes adjacentes da Itália, Savoy e Tirol (1913), informa os leitores que "o Castelo de Chillon, com suas paredes e torres enormes . . . está sobre uma rocha separada [1,8 metros] das margens, onde está ligado por uma ponte." A arquitetura do castelo, que serviu como fortaleza e residência, reflete as influências de três eras históricas: os períodos de Savoy, Bernesse e Vaudois. O castelo consiste de uma rede de cem edifícios interligados, incluindo uma prisão, que encarcerou o famoso "Prisioneiro de Chillon", François Bonivard, que inspirou o poema do século 19 de Lord Byron, com o mesmo nome.

Monte San Salvatore em Lugano, Tessino, Suíça

Esta impressão colorida do Monte San Salvatore, no cantão de Tessino (Tessin) é parte de "Visões da Suíça" do catálogo da Detroit Publishing Company (1905). Este pico de 912 metros, está localizado perto de Lugano, a maior cidade de Tessino. Baedeker em Norte da Itália, incluindo Leghorn, Florença, Ravenna e rotas através da França, Suíça e Áustria (1913) aconselha os viajantes que "a forma curiosa do topo ao sul de Lugano domina um panorama célebre" e que o melhor da excursão de Lugano é a montanha.

A Torre Inclinada de Pisa, Itália

Esta impressão colorida da Torre Inclinada de Pisa é parte de "Visões da arquitetura e outros locais na Itália" do catálogo da Detroit Publishing Company (1905). Também conhecido como Il Campanile, a estrutura de mármore e granito foi construída para servir como o campanário (Campanile) da Catedral de Pisa. A construção começou em 1174 segundo um projeto do arquiteto Bonnanno Pisano, mas foi interrompida várias vezes. A torre não foi concluída até 1350, quase 200 anos depois. Com 57 metros de altura, a torre foi construída em estilo românico-pisano. Ela tem oito andares e cerca de trezentos degraus. A inclinação característica da Torre — a parte superior da torre está mais de quatro metros fora do eixo da base — é atribuída ao solo instável em que a estrutura foi construída. A torre é também conhecida pelo experimento que dizem ter sido realizada em 1589 pelo cientista Galileu Galilei, que deixou cair duas bolas de canhão de massas diferentes para demonstrar que objetos mais pesados e mais leves caem na mesma velocidade.