10 de fevereiro de 2011

Five Favourite Songs: Charlie, o Real; John Anderson, Meu Amor; Assovie e Eu Virei Até Você, Meu Rapaz; Amor e Glória; Ninguém Quer Casar Comigo

Robert Burns (1759-1796) é mais conhecido por seus poemas e canções que refletem a herança cultural da Escócia. Ele nasceu em Alloway, Ayrshire, na Escócia, o primogênito dos sete filhos de um fazendeiro arrendatário, William Burnes, e sua esposa, Agnes Broun. Burns tinha pouca educação formal, mas lia literatura inglesa e absorvia as tradicionais canções folclóricas e contos do seu ambiente rural, em sua maioria no dialeto escocês. Ele começou a compor canções em 1774 e publicou seu primeiro livro, Poemas, Principalmente no Dialeto Escocês , em 1786. O trabalho foi um sucesso de crítica, e seus poemas tanto em escocês como em inglês, sobre vários temas, sedimentaram o enorme encanto de Burns. Ao mesmo tempo em que construía sua reputação literária, Burns trabalhava como fazendeiro e, em 1788, ele foi nomeado fiscal de imposto de consumo, em Ellisland. Ele passou os últimos 12 anos de sua vida coletando e editando canções folclóricas escocesas, que incluíam, entre outras, O Museu Musical Escocês e Uma Coleção Selecionada de Canções para Voz em Escocês de Airs Original Burns contribuiu com centenas de canções escocesas para estas antologias, muitas vezes reescrevendo as letras tradicionais e adaptando-as em músicas novas ou revistas. As obras de Burn foram amplamente distribuídas em folhetos por toda a Escócia e muito além. Estes folhetos de oito páginas, pequenos e baratos, eram, muitas vezes, ilustrados com xilogravuras e impressos em papel grosseiro. Os folhetos (Chapbooks) (chamados de antologias [garlands], se incluíssem canções), eram uma forma popular de diversão no século XVIII e início do século XIX, e o modo principal pelo qual as pessoas comuns travavam conhecimento com canções e poesias. Esses eram distribuídos por "chapmen", vendedores ambulantes que vendiam os livros nos mercados e de porta em porta nas zonas rurais. Muitas vezes os folhetos incluíam poemas de vários autores, e esses não eram identificados. Este livro, da Coleção G. Ross Roy, na Universidade da Carolina do Sul, inclui "John Anderson, Meu Amor" e "Assovie e Eu Virei Até Você, Meu Rapaz", de Burns.

Cartilha com várias instruções

A Cartilha de Beron, com Várias Instruções é a primeira cartilha búlgara moderna. Utilizada pelas crianças ao longo de todo o séculoXIX , continha, além das regras gramaticais, informações gerais sobre a natureza e aritmética básica. O livro é mais conhecido como a "Cartilha do Peixe" pela imagem da baleia, no final. Beron é considerado o pai da língua búlgara moderna.

Condições tais como Criadas por seus Senhores Burgomestres de Amsterdam

Este panfleto, publicado em Amsterdam em 1656, contém informação sobre como receber o título de senhor latifundiário oferecido pela Companhia das Índias Ocidentais aos colonizadores na colônia holandesa de Nova Holanda e, em particular, sobre o plano de ação da cidade de Amsterdam com relação à colonização além-mar sob os termos do acôrdo entre a cidade e a Companhia das Índias Ocidentais. Com a intenção de ajudar a povoar a colônia, os títulos de senhor latifundiário eram grandes concessões de terras cedidas aos investidores holandeses que concordassem em estabelecer uma colônia de "cinquenta almas, acima de quinze anos de idade". Sob a forma de um apêndice, o panfleto era uma parte do livro de Adriaen van der Donck, Beschryvinge Van Nieuw-Nederlant (Descrição de Nova Holanda) publicado em 1655, mas foi produzido por uma gráfica diferente.

Prosperidade da Companhia das Índias Ocidentais

Este panfleto, de 1642, contém uma série de propostas para aumentar os lucros da Companhia das Índias Ocidentais holandesa para o benefício de seus acionistas. A companhia foi estabelecida em 1621 sob uma carta concedida pelos Estados-Gerais, o órgão administrativo das Províncias Unidas dos Países Baixos. Semelhante à Companhia das Índias Orientais, a qual foi fundada em 1602 para promover o comércio com a Ásia, a Companhia das Índias Ocidentais foi outorgada um monopólio de 24 anos para todo o comércio entre comerciantes holandeses e habitantes em uma região que incluía as Américas e a África Ocidental. Os holandeses mantiveram uma colônia na costa nordeste do Brasil, entre 1624 e 1654, e as propostas no panfleto referem-se, principalmente, ao Brasil e ao comércio de açúcar, bem como ao financiamento da força militar da Companhia das Índias Ocidentais e algumas questões relacionadas à escravidão. Mauitas das páginas mostram, no lado direito, somas detalhadas de custos e lucros, calculadas em guldem, a moeda da época. O panfleto está assinado "P. Le Candele", na cidade de Middelburg, Província de Zeeland.

Liberdades, conforme Determinadas pelo Conselho dos Dezenove Homens da Legalmente Constituída Companhia das Índias Ocidentais, a Todos aqueles que Querem Estabelecer uma Colônia em Nova Holanda

Os Dezenove Senhores, o órgão governamental da Companhia das Índias Ocidentais holandesa, estabeleceu um sistema de latifúndio como um modo de encorajar a colonizaçào de Nova Holanda, a colônia holandesa na América do Norte que cobria partes do que é hoje Nova York, Nova Jersey, Connecticut e Delaware. Os latifundiários era ricos holandeses a quem eram cedidas vastas extensões de terra, poderes governamentais locais e alguma participação no comércio de peles, em troca de fixarem colonos em Nova Holanda. Em junho de 1629, a Companhia das Índias Ocidentais emitiu a Carta de Liberdades e Isenções, a qual declarava como latifundiários de Nova Holanda todos "aqueles que devem, no espaço de quatro anos ...comprometer-se a implantar, lá, uma colônia com cinquenta pessoas acima de quinze anos". Os latifundiários tinham o direito de expandir suas colônias por "quatro milhas (6,50 km) ao longo da costa ou ao longo de uma margem de um rio navegável (ou duas milhas [3,25 km] ao longo das duas margens de um rio) e, até o momento, adentrar o continente conforme a situação dos ocupantes o permitir". O latifúndio mais bem sucedido foi Rensselaerswyck, que fora cedido ao comerciante de diamantes de Amsterdam Kiliaen Van Rensselaer, em 1629, e que se expandiu por mais de um milhão de acres (4000.000 hectares)na área da atual Albany, Nova York. Este panfleto, publicado em Amsterdam em 1630, contém o texto da Carta de Liberdades e Isenções.

Verdadeira História e Descrição de um País na América, cujos habitantes são Canibais Selvagens, Nus e Sem Deus

Hans Staden nasceu em Hesse, Alemanha, entre 1525 e 1528. Ele fez sua primeira viagem ao Brasil em 1547-48, servindo como artilheiro em um navio Português. Em 1550, ele se juntou à uma expedição espanhola para o Rio da Prata, mas foi vítima de um naufrágio e acabou sendo capturado pelos índios Tupinambás, que eram conhecidos como canibais que devoravam seus prisioneiros. Através de vários meios, Staden conseguiu evitar ser morto, porém passou nove meses como prisioneiro dos Tupinambás. Em fevereiro de 1555, ele escapou para um navio francês. Ele retornou à sua Alemanha natal onde, em 1557, publicou um relato chocante de suas aventuras e sua vida entre os Tupinambás. O livro de Staden transformou-se instantaneamente em best-seller, e foi reimpresso várias vezes em alemão e traduzido para o holandês, o latim e o francês. Esta edição, publicada em Amsterdam em 1595, é uma das muitas edições publicadas em holandês entre 1558 e 1736. O trabalho de Staden contém desenhos e descrições detalhadas das aldeias Tupinambás, da comida, da fabricação de cerâmica e outros artefatos, da religião, costumes matrimoniais e práticas políticas. O livro é considerado, por muitos estudiosos, como uma fonte principal importante para o estudo da cultura Tupinambá, atualmente extinta.