Japão de Colton: Nippon, Kiusiu, Sikok, Yesso e as ilhas Curilas japonesas

J.H. Colton & Cia. foi fundada na cidade de Nova York, provavelmente em 1831, por Joseph Hutchins Colton, natural de Massachusetts que tinha apenas o ensino fundamental e pouco ou nenhum treinamento formal em geografia e cartografia. Colton transformou a empresa em uma grande editora de mapas e atlas, adquirindo os direitos autorais de outros mapas e lançando novas edições destes. A maioria dos mapas de Colton eram de estados individuais ou grupos de estados dos Estados Unidos, mas alguns eram de outros países. Este mapa do Japão de 1855 é atribuído a George Woolworth Colton, filho mais velho de Colton que também era dinâmico na empresa. Como visto neste exemplo, praticamente todos os mapas de Colton eram emoldurados por bordas decorativas de videiras entrelaçadas, flores ou formas geométricas. O mapa foi publicado no ano seguinte ao da conclusão do Tratado de Kanagawa, de 1854, entre o Japão e os Estados Unidos, o primeiro tratado do Japão com um país ocidental.

Costa de Cuba do Cabo de Santo Antônio até a Baía de Cardenas

Este mapa espanhol de uma região da costa setentrional de Cuba mostra o litoral, aspectos costeiros, estreitos, perigos para a navegação, uma fortificação e colônias. Inclui uma rosa dos ventos ornamental e cinco imagens de aspectos costeiros. O mapa está orientado com o sul na parte superior. É da Real Escuela de Navegación em Cadiz, Espanha, e foi adquirido de Maggs Brothers, em Londres, pela Biblioteca do Congresso.

Descrição geral das planícies vazias (em linguagem popular, a Ucrânia) junto com suas províncias vizinhas

Guillaume Le Vasseur de Beauplan foi um engenheiro francês que trabalhou na Polônia entre 1630 e 1647. Ele construiu fortificações na Ucrânia, cuja maior parte estava, então, sob controle polonês, participou de batalhas com os cossacos e tártaros e, em 1639, viajou de barco pelo rio Dinieper (Dnipro, em ucraniano). Beauplan produziu dois importantes mapas da Ucrânia que se baseavam em suas próprias observações e em suas próprias e minuciosas medições astronômicas e topográficas . Seu mapa de 1648, aqui mostrado, inclui informações detalhadas sobre as áreas fronteiriças, incluindo as rotas e fortalezas tártaras. O mapa está orientado com o sul na parte superior, uma característica dos mapas militares de países expostos a ataques provenientes do sul. O mapa foi gravado por Willem Hondius, o mais jovem membro da distinta família de ilustradores flamengos . Em 165, Beauplan também publicou, em francês, Description d'Ukranie (Descrição da Ucrânia), uma importante fonte primária de informações sobre a Ucrânia no século XVII.

A Terra Santa ou Terra Prometida (antiga Palestina), descrita e publicada recentemente

Nicolaus (ou ainda Nicolas, Nicolaes) Visscher foi o filho do pintor holandês e cartógrafo, Claes Janszoon Visscher, e foi conhecido pela excelência artística dos mapas produzidos por ele. Nos séculos XVI e XVII os holandeses estavam envolvidos numa corrida contra Portugal para o controle do comércio de especiarias. A antipatia entre os dois estados se tornou particularmente profunda devido à aliança de Portugal com o Reino da Espanha, com os quais os holandeses tinham se envolvido na Guerra dos Oitenta Anos (1566-1648). Apenas um ano antes da criação deste mapa, os holandeses haviam afastado os portugueses de Sri Lanka e se envolveram numa onda de empreendimentos cartográficos relacionados com a sua expansão comercial e imperial. Embora a Terra Santa pertencesse ao Império Otomano naquela época, os holandeses tinham uma posição na Pérsia e planejavam expansões maiores no Oriente Próximo.

Mapa arqueológico do Iraque

As primeiras civilizações do mundo cresceram no vale fértil situado entre os rios Tigre e Eufrates, na região do Oriente Médio por muito tempo conhecido como Mesopotâmia (do grego “entre dois rios”), correspondendo aproximadamente ao atual território do Iraque. Estas antigas civilizações incluiam a Suméria, o Império Babilônico e o Império dos Assírios. Este moderno mapa produzido pela Direção-Geral de Antiguidades do Iraque mostra a localização dos sítios arqueológicos e monumentos em pedra do país. A tabela no canto inferior esquerdo apresenta períodos cronológicos do Paleolítico ao Islâmico. O quadro no canto superior direito apresenta nomes de locais antigos como Ashur, Babilônia e Nínive, e seus equivalentes em árabe moderno.

A cidade de Salvador

Este mapa de 1671 da cidade de Salvador na costa nordeste do Brasil, faz parte da monumental obra do escritor holandês Arnoldus Montanus (1625-83), De Nieuwe en Onbekende Weereld: Of Beschryving van America en ’t Zuid-land (O novo e desconhecido mundo: Ou descrição da América e da terra do sul). Montanus foi um pastor protestante e diretor da Escola de Latim da cidade de Schoonhoven. Ele escreveu livros sobre história da igreja e teologia, a história dos Países Baixos e dos povos e culturas das Américas e Austrália. (A “ Terra do Sul” no título do seu livro refere-se a recém-descoberta Austrália.) Montanus nunca visitou o Novo Mundo e sua obra contém inúmeros erros e fantásticas concepções sobre o povo das Américas. No entanto, tornou-se numa obra padrão na Europa e foi amplamente lida por muitos anos. O editor da obra foi Jacob van Meurs, livreiro e gravador de Amsterdam, que esteve em atividade de 1651 a 1680 e se especializou em obras de história, geografia, e narrações sobre viagens.