Igreja da Epifania (1787), interior, vista do leste com o nebo ("céu" ou teto pintado), Oshevensk, Rússia

Esta vista do interior da Igreja da Epifania em Oshevenskoe (distrito de Kargopol, oblast de Arkhangelsk) foi tirada em 1998 pelo Dr. William Brumfileld, fotógrafo americano e historiador da arquitetura russa, como parte do projeto "Encontro de Fronteiras" da Biblioteca do Congresso. Oshevenskoe se estende ao longo da margem direita do rio Churiuga perto do Mosteiro da Dormição, fundado pelo monge Alexander Osheven em 1453. O interior da Igreja da Epifania, construída em 1787, tem um magnífico iconóstase de quatro camadas e um teto pintado. Essa vista inclui a quarta camada--a Fileira dos Profetas--com um ícone da Mãe de Deus do Sinal (Znamenie) no centro. O teto pintado, conhecido como nebo (céu), aqui é composto por 16 vigas presas às paredes octogonais estendendo-se em uma ligeira inclinação para cima em direção a um anel central, que enquadra uma imagem de Cristo Pantocrator (Governante de Todos). Os 16 painéis estão dispostos sobre as vigas e não foi usado nenhum prego. O painel principal do teto representa a crucificação, colocado acima do centro do iconóstase. À esquerda da cruz nesta vista estão Maria, a Mãe de Deus, Maria Madalena e o Arcanjo Miguel. À direita estão São João, o Divino, Longino, o Centurião e o Arcanjo Gabriel. Esse interior está entre os mais impressionantes exemplos da cultura artística do norte da Rússia.

Igreja da Intercessão (1743, 1761), interior, vista do leste, com a camada superior do iconóstase e o nebo ("céu", ou pintura de teto), Liadiny, Rússia

Esta vista interior da Igreja da Intercessão da Mãe de Deus de madeira, na aldeia de Liadiny (distrito de Kargopol, oblast de Arkhangelsk), foi tirada em 1998 pelo Dr. William Brumfileld, fotógrafo americano e historiador da arquitetura russa, como parte do projeto "Encontro de Fronteiras" da Biblioteca do Congresso. O espaço principal da Igreja da intercessão da Mãe de Deus, construída em torno de 1762, contém uma parte preservada, um iconóstase de quatro camadas e um magnífico teto de painel pintado, conhecido como um nebo (céu). Essa vista inclui a quarta camada--a Fileira dos Profetas--do iconóstase, com um ícone do Cristo Pantocrator no centro. O teto pintado é apoiado por 12 vigas estendendo-se em uma ligeira inclinação para cima em direção a um anel central, que enquadra uma imagem do Deus Pai. Os 12 painéis pintados a óleo restantes descansam sobre as vigas e não foi usado nenhum prego. O painel principal do teto representa a crucificação, colocado acima do centro do iconóstase. À esquerda da cruz aparecem em pé Maria, a Mãe de Deus e Maria Madalena. À direita estão São João e Longino, o Centurião. Os painéis à esquerda mostram o Arcanjo Miguel, São Mateus (com o anjo) e o Arcanjo Rafael com o jovem Tobias. Os painéis à direita retratam o Arcanjo Gabriel e São João (com a águia). Serafins alados adornam todos os painéis. Os cantos do teto exibem imagens de anjos tocando trombetas.

Igreja de São João Crisóstomo (1665) vista do sudoeste, Saunino, Rússia

Esta vista sudoeste da Igreja de São João Crisóstomo, de madeira (perto de Kargopol, oblast de Arkhangelsk), foi tirada em 1998 pelo Dr. William Brumfileld, fotógrafo americano e historiador da arquitetura russa, como parte do projeto "Encontro de Fronteiras" da Biblioteca do Congresso. A Igreja de São João Crisóstomo, cuja estrutura básica data de 1665, foi construída em um cemitério nos limites da aldeia de Saunino. Sua forma nobre representa as melhores tradições da arquitetura em madeira do norte da Rússia. A parte principal da igreja consiste em um cubo de troncos de pinho entalhado apoiando um octógono que culmina em uma torre tipo "tenda" (shatër) revestida com cinco camadas de pranchas e uma cúpula coberta com telhas aspen. O grande refeitório (trapeznaia), adicionado ao lado oeste da igreja após a construção da estrutura principal, tem seu altar próprio, marcado no lado sul por uma cúpula menor (visível aqui). A entrada elevada para a igreja originalmente teria sido no lado oeste, mas a reconstrução do refeitório no final do século XIX incluiu uma nova entrada no canto sul. Erguido separadamente, ao sul da igreja, encontra-se um campanário octogonal, também com um telhado tipo "tenda". O interior da igreja possui um iconóstase parcialmente preservado e um teto pintado (nebo) no estilo tradicional da arte religiosa do norte.

Catedral da Anuciação (1560-1584), panorama sudoeste com o rio Vychegda, Solvychegodsk, Rússia

Esta vista sudoeste da Catedral da Anunciação em Solvychegodsk (oblast de Arkhangelsk) foi tirada em 1996 pelo Dr. William Brumfileld, fotógrafo americano e historiador da arquitetura russa, como parte do projeto "Encontro de Fronteiras" da Biblioteca do Congresso. Localizada perto da confluência dos rios Vychegda e Dvina do Norte, Solvychegodsk (Sal do Vychegda) situa-se em uma área com muitas nascentes de sal. No século XVI, tornou-se o centro de vastas operações de comércio de propriedade dos Stroganov, cuja base da riqueza era o sal. O patriarca da dinastia, Anika (Ioanício) Stroganov (1497-1570), iniciou a prática dos Stroganov de apoio às artes, incluindo a Catedral da Anunciação, a última das grandes igrejas em alvenaria do norte da Rússia, durante o reinado de Ivan, o Terrível. As obras na catedral tiveram início em 1560 e, aparentemente, foram concluídas no início de 1570, embora a catedral só tenha sido formalmente consagrada em 1584. A igreja tem apenas dois vãos de comprimento, mas possui cinco cúpulas típicas das grandes igrejas russas. O exterior originalmente culminava em frontões curvos (zakomary), cujos contornos ainda são visíveis debaixo de um telhado de quatro águas que data do século XVIII. O grande campanário neoclássico foi adicionado em 1819-1826.

Igreja da Apresentação da Virgem (1688-1693) vista do sudoeste, Solvychegodsk, Rússia

Esta vista sudoeste da Catedral da Apresentação da Virgem em Solvychegodsk (oblast de Arkhangelsk) foi tirada em 1999 pelo Dr. William Brumfileld, fotógrafo americano e historiador da arquitetura russa, como parte do projeto "Encontro de Fronteiras" da Biblioteca do Congresso. Esta espetacular igreja foi construída para o Mosteiro da Apresentação, fundado em 1565 pela família Stroganov como parte de seu complexo de comércio em Solvychegodsk. A construção teve início em 1688, com o apoio de Grigorii Stroganov, que logo se tornou proeminente no reinado de Pedro, o Grande. Embora a igreja não tenha sido consagrada até 1712, partes dela estavam funcionando em 1691 e a estrutura principal foi concluída em 1693. O iconóstase elaborado no interior necessitou de vários anos para ser concluído. A igreja se distingue pela decoração feita de calcário--aparentemente esculpida em Moscou--em suas fachadas de tijolos. Além das colunas de pedra, os frisos da janela e as conchas de vieira (acima dos frontões), as fachadas são decoradas com azulejos coloridos. A estrutura culmina em cinco cúpulas barrocas. As mudanças no exterior foram feitas ao longo dos séculos, especialmente no século XVIII, quando a galeria--originalmente um terraço aberto--foi fechada em uma arcada de tijolo e pedra calcária com uma cornija ornamentada (atualmente encoberta por um telhado).

Catedral da Anunciação (1560-1584) vista do leste, Solvychegodsk, Rússia

Esta vista leste da Catedral da Anunciação em Solvychegodsk (oblast de Arkhangelsk) foi tirada em 1999 pelo Dr. William Brumfileld, fotógrafo americano e historiador da arquitetura russa, como parte do projeto "Encontro de Fronteiras" da Biblioteca do Congresso. Localizada perto da confluência dos rios Vychegda e Dvina do Norte, Solvychegodsk (Sal do Vychegda) situa-se em uma área com muitas nascentes de sal. No século XVI, Solvychegodsk tornou-se o centro de vastas operações de comércio de propriedade dos Stroganov, cuja base da riqueza era o sal. O patriarca da dinastia, Anika (Ioanício) Stroganov (1497-1570), iniciou a prática dos Stroganov de apoio às artes, incluindo a Catedral da Anunciação, a última das grandes igrejas em alvenaria do norte russo, durante o reinado de Ivan, o Terrível. O trabalho na catedral teve início em 1560 e, aparentemente, foi concluído no início de 1570, embora a catedral não tenha sido formalmente consagrada até 1584. A igreja tem apenas dois vãos de comprimento, mas tem cinco cúpulas típicas de grandes igrejas russas. Capelas adicionais foram anexadas nas laterais norte (à direita) e sul. O exterior originalmente culminava em frontões curvos (zakomary), cujos contornos ainda são visíveis debaixo de um telhado de quatro águas que data do século XVIII.

Igreja da Apresentação da Virgem (1688-1693), interior, vista do leste em direção ao iconóstase, Solvychegodsk, Rússia

Esta vista do interior da Catedral da Apresentação da Virgem em Solvychegodsk (oblast de Arkhangelsk) foi tirada em 1996 pelo Dr. William Brumfileld, fotógrafo americano e historiador da arquitetura russa, como parte do projeto "Encontro de Fronteiras" da Biblioteca do Congresso. Esta espetacular igreja foi construída para o Mosteiro da Apresentação, fundado em 1565 pela família Stroganov como parte de seu complexo de comércio em Solvychegodsk. A construção teve início em 1688, com o apoio de Grigorii Stroganov, que logo se tornou proeminente no reinado de Pedro, o Grande. Embora a igreja não tenha sido consagrada até 1712, partes dela estavam funcionando em 1691 e a estrutura principal foi concluída em 1693. O interior possui um sistema de abóbadas raras que suporta a grande estrutura e as suas cinco cúpulas sem pilastras independentes. O efeito é de uma amplitude luminosa, intensificada pela falta de afrescos. Em vez disso, o espaço interior é dominado por um magnífico iconóstase de sete camadas, esculpido por Grigorii Ivanov e instalado em 1693. O iconóstase consiste em uma moldura dourada de madeira com um motivo de videira esculpida e um pequeno número de esculturas. Os ícones foram pintados sobre tela com tinta a óleo pelo artista Stroganov Stepan Narykov e exibem as fortes características ocidentais.

Catedral da Anunciação (1560-1584), interior, vista do leste em direção ao iconóstase (final do século XVII), Solvychegodsk, Rússia

Esta vista do interior da Catedral da Anunciação em Solvychegodsk (oblast de Arkhangelsk) foi tirada em 1999 pelo Dr. William Brumfileld, fotógrafo americano e historiador da arquitetura russa, como parte do projeto "Encontro de Fronteiras" da Biblioteca do Congresso. Localizada perto da confluência dos rios Vychegda e Dvina do Norte, Solvychegodsk (Sal do Vychegda) tornou-se, no século XVI, o centro de vastas operações de comércio de propriedade dos Stroganov, cuja base da riqueza era o sal. O patriarca da dinastia, Anika (Ioanício) Stroganov (1497-1570), iniciou a prática dos Stroganov de apoio às artes. A construção da catedral se estendeu de 1560 ao início da década de 1570, mas a igreja não foi formalmente consagrada até 1584. O interior foi pintado com afrescos no verão de 1600. Os afrescos foram pintados ao longo dos séculos XVIII e XIX, particularmente após um grande incêndio em 1819. A restauração realizada desde a década de 1970 revelou afrescos originais na parede oeste. A peça central da catedral é um iconóstase de cinco camadas, originalmente instalado no final da década de 1570, com mais de 70 ícones, alguns dos quais permanecem. A forma atual do iconóstase data da década de 1690, com sua Porta Real central doada pelos Stroganov no início do século XVII.

Igreja da Dormição (1674), fachada oeste, Varzuga, Rússia

Esta vista sudoeste da Igreja da Dormição em Varzuga (oblast de Murmansk) foi tirada em 1999 pelo Dr. William Brumfileld, fotógrafo americano e historiador da arquitetura russa, como parte do projeto "Encontro de Fronteiras" da Biblioteca do Congresso. Varzuga está localizada na costa sul da península de Kola, cerca de 22 quilômetros de onde o rio Varzuga desemboca no Mar Branco. Em meados do século XV, Varzuga era um notável posto avançado no território do Mar Branco do centro de comércio medieval de Novgorod. Varzuga tinha fortes laços com o Mosteiro Solovetskii, um dos principais centros religiosos do norte da Rússia. Moscóvia estabeleceu o controle sobre os domínios de Novgorod no final do século XV e a importância de Varzuga como um centro de pesca cresceu. No final do século XVII, a aldeia tinha igrejas de troncos de madeira em ambas as margens do rio Varzuga. A mais impressionante é a Igreja da Dormição, construída em 1674 na margem direita elevada do rio. Os construtores fizeram uso efetivo do local, criando uma estrutura que se eleva a partir de uma base cruciforme alta feita de troncos de madeira para uma estrutura octogonal que culmina em uma torre elevada tipo "tenda" (shatër) e uma cúpula. As modificações feitas durante o século XIX incluiam um revestimento de pranchas, removido durante uma restauração concluída em 1973. Os esforços de conservação continuam neste grande monumento do norte da Rússia.

Igreja da Apresentação da Virgem (1688-1693) vista do sudoeste, Solvychegodsk, Rússia

Esta vista sudoeste de inverno da Catedral da Apresentação da Virgem em Solvychegodsk (oblast de Arkhangelsk) foi tirada em 1998 pelo Dr. William Brumfileld, fotógrafo americano e historiador da arquitetura russa, como parte do projeto "Encontro de Fronteiras" da Biblioteca do Congresso. Esta espetacular igreja foi construída para o Mosteiro da Apresentação, fundado em 1565 pela família Stroganov como parte de seu complexo de comércio em Solvychegodsk. A construção teve início em 1688, com o apoio de Grigorii Stroganov, que logo se tornou proeminente no reinado de Pedro, o Grande. Embora a igreja não estivesse totalmente consagrada até 1712, partes dela estavam funcionando em 1691 e a estrutura principal foi concluída em 1693. As fachadas de tijolos exibem a profusa decoração de pedra calcária--aparentemente esculpida em Moscou--em um estilo floreado conhecido como “Moscou barroco”. Além das colunas de pedra, os frisos das janelas e as conchas de vieira (acima dos frontões), as fachadas são decoradas com azulejos coloridos. A estrutura culmina em cinco cúpulas barrocas sobre tambores altos. As mudanças no exterior foram feitas ao longo dos séculos, especialmente no século XVIII, quando o exterior da galeria (vista aqui) foi transformado de um terraço aberto para uma arcada de tijolo e pedra calcária com uma cornija ornamentada, atualmente encoberta por um telhado.