28 de outubro de 2011

Anuário do tribunal regional de Zemaitija de 1595

No auge de seu poder, no século XV, o Grão-Ducado da Lituânia governou os territórios das atuais Belarus, Letônia, Lituânia e Ucrânia, e partes da Estônia, Moldávia, Polônia e Rússia. Na União de Lublin de 1569, o Grão-Ducado e o Reino da Polônia se fundiram para formar a República das Duas Nações. A comunidade possuía um regime jurídico-administrativo altamente desenvolvido, com base em tribunais regionais que deliberavam sobre processos cíveis envolvendo a aristocracia e em tribunais do castelo que lidavam com outras questões locais, incluindo casos criminais. Os tribunais eram obrigados a manter registros detalhados de seus trabalhos, conservados no antigo idioma bielorrusso e em polonês. No século XIX, os registros do tribunal do Grão-Ducado eram centralizados em Vilnius e acabaram se tornando parte das coleções de manuscritos da Biblioteca da Universidade de Vilnius. A biblioteca passou a deter 543 livros de atos jurídicos do Grão-Ducado da Lituânia, que datam de 1540-1845. Estes livros são uma fonte incomparável da história da Lituânia, da Polônia e de Belarus. Na imagem vê-se o anuário do tribunal regional de Zemaitija de 1595. Zemaitija, também conhecida como Samogícia, significa planícies e refere-se à região noroeste da fronteira da Lituânia com o Mar Báltico.

Anuário do tribunal regional de Zemaitija de 1589-90

No auge de seu poder, no século XV, o Grão-Ducado da Lituânia governou os territórios das atuais Belarus, Letônia, Lituânia e Ucrânia, e partes da Estônia, Moldávia, Polônia e Rússia. Na União de Lublin de 1569, o Grão-Ducado e o Reino da Polônia se fundiram para formar a República das Duas Nações. A comunidade possuía um regime jurídico-administrativo altamente desenvolvido, com base em tribunais regionais que deliberavam sobre processos cíveis envolvendo a aristocracia e em tribunais do castelo que lidavam com outras questões locais, incluindo casos criminais. Os tribunais eram obrigados a manter registros detalhados de seus trabalhos, conservados no antigo idioma bielorrusso e em polonês. No século XIX, os registros do tribunal do Grão-Ducado eram centralizados em Vilnius e acabaram se tornando parte das coleções de manuscritos da Biblioteca da Universidade de Vilnius. A biblioteca passou a deter 543 livros de atos jurídicos do Grão-Ducado da Lituânia, que datam de 1540-1845. Estes livros são uma fonte incomparável da história da Lituânia, da Polônia e de Belarus. Na imagem vê-se o anuário do tribunal regional de Zemaitija de 1589, com alguns registros de janeiro de 1590. Zemaitija, também conhecida como Samogícia, significa planícies e refere-se à região noroeste da fronteira da Lituânia com o Mar Báltico.

Mochitlán, Tlaxcala, México

Este mapa de Zumpango del Río, no atual estado de Guerrero, México, pertence à Coleção Relações Geográficas, a qual faz parte da Coleção Latino-Americana Benson da Universidade do Texas, em Austin. Datadas entre 1578-1586, as relações geográficas são respostas a um questionário formulado pela coroa espanhola em 1577, solicitando informações sobre os territórios espanhóis que mantinham nas Américas. Os questionários abordavam temas como demografia, administração política, idiomas falados, descrição física do território e vegetação nativa. A coroa recebeu 191 respostas a estes questionários. Das 167 respostas conhecidas, 43 fazem parte da Coleção Latino-Americana Benson. As outras estão guardadas no Arquivo Geral das Índias, em Sevilha, e na Real Academia de História, em Madri. As relações contém informações históricas, culturais e geográficas importantes sobre a Nova Espanha durante o século XVI. Muitos dos questionários são acompanhados por mapas e fotos. Ambos trazem informações sobre temas como a economia colonial e a disseminação da religião européia na Nova Espanha, e instrumentos para o estudo da história da arte latino-americana e do desenho manuscrito. Este mapa, datado de 7 de março de 1582, tem anotações em náuatle, a língua dos astecas, em espanhol e na linguagem pictórica nativa.

Zempoala, México

Este mapa de Zempoala, no atual estado de Veracruz, México, pertence à Coleção Relações Geográficas, a qual faz parte da Coleção Latino-Americana Benson da Universidade do Texas, em Austin. Datadas entre 1578-1586, as relações geográficas são respostas a um questionário formulado pela coroa espanhola em 1577, solicitando informações sobre os territórios espanhóis que mantinham nas Américas. Os questionários abordavam temas como demografia, administração política, idiomas falados, descrição física do território e vegetação nativa. A coroa recebeu 191 respostas a estes questionários. Das 167 respostas conhecidas, 43 fazem parte da Coleção Latino-Americana Benson. As outras estão guardadas no Arquivo Geral das Índias, em Sevilha, e na Real Academia de História, em Madri. As relações contém informações históricas, culturais e geográficas importantes sobre a Nova Espanha durante o século XVI. Muitos dos questionários são acompanhados por mapas e fotos. Ambos trazem informações sobre temas como a economia colonial e a disseminação da religião européia na Nova Espanha, e instrumentos para o estudo da história da arte latino-americana e do desenho manuscrito. Este mapa, datado de 1 de novembro de 1580, tem anotações em náuatle, a língua dos astecas.

Culiacán, México

Este mapa de Culiacán, na atual Delegação de Iztapalapa, no México, pertence à Coleção Relações Geográficas, a qual faz parte da Coleção Latino-Americana Benson da Universidade do Texas, em Austin. Datadas entre 1578-1586, as relações geográficas são respostas a um questionário formulado pela coroa espanhola em 1577, solicitando informações sobre os territórios espanhóis que mantinham nas Américas. Os questionários abordavam temas como demografia, administração política, idiomas falados, descrição física do território e vegetação nativa. A coroa recebeu 191 respostas a estes questionários. Das 167 respostas conhecidas, 43 fazem parte da Coleção Latino-Americana Benson. As outras estão guardadas no Arquivo Geral das Índias, em Sevilha, e na Real Academia de História, em Madri. As relações contém informações históricas, culturais e geográficas importantes sobre a Nova Espanha durante o século XVI. Muitos dos questionários são acompanhados por mapas e fotos. Ambos trazem informações sobre temas como a economia colonial e a disseminação da religião européia na Nova Espanha, e instrumentos para o estudo da história da arte latino-americana e do desenho manuscrito. Este mapa, datado de 17 de janeiro de 1580, tem anotações em espanhol.

A suprema arte do tratamento de olhos

Este manuscrito, contendo mais de 350 fólios, data do século XIX ou, talvez, até mesmo do início do século XX. O tema principal da obra discorre sobre diversos tipos de tratamentos para doenças, especialmente, e de forma mais extensiva, sobre procedimentos e tratamentos oftalmológicos. Notas diversas aparecem em alguns fólios. Uma página, por exemplo, contém listas de dias auspiciosos. Também estão incluídas várias páginas de informações sobre especiarias e uma explicação sobre abreviações e unidades de medida. Informações adicionais sobre laxantes e infusões, bem como tratamentos para doenças dos pés e da pele, e epilepsia, também estão incluídas. Contém referências aos hospitais na Áustria, Itália e Espanha, tornando a obra importante para o estudo da introdução da medicina moderna no Egito. Após o texto principal, um índice analítico abrange mais de 30 páginas, seguido por uma coleção de receitas (ou prescrições).