18 de junho de 2010

A Vida de Meriasek

Até recentemente, quando Beunans Ke ficou conhecida,Beunans Meriasek era a única peça santa em idioma córnico médio. São Meriasek era de origem bretã. A peça apresenta sua carreira, começando com sua educação inicial na Bretanha e sua chegada na Cornualha, relatando os vários milagres por ele realizados, e prossegue com sua volta à Bretanha, onde ele se tornou bispo de Vannes e, eventualmente, sofrendo uma morte cristã. Incorporados às narrativas estão uma série de contos individuais, inclusive incidentes da vida de São Silvestre e um milagre provocado pela intervenção da Virgem Maria.Beunans Meriasek recebeu o título de Peniarth MS 105B, pela Biblioteca Nacional do País de Gales. A coleção Manuscrito de Peniarth foi criada por Robert Vaughan (por volta de 1592-1667), que adquiriu muitos manuscritos importantes em língua galesa para a sua biblioteca, em Hengwrt, Meirioneth. O manuscrito foi encontrado na década de 1860 por W.W.E. Wynne de Peniarth, Meirionnydd, entre os itens da biblioteca Hengwrt que lhe haviam sido doados, em 1859, por um descendente de Robert Vaughan. Após ter consultado o reverendo Robert Williams, Rhydycroesau, editor da primeiro dicionário cornuário de grande importância, Wynne convidou o acadêmico celta Whitley Stokes para editar o texto, que apareceu em 1872.

Mishná Torá

Este documento é considerado, por uma vasta maioria, o mais esplêndido dos manuscritos existentes do Mishneh Torah, o código sistemático da lei judaica produzido pelo filósofo, teólogo e médico judeu do século XII, Moses ben Maimon, melhor conhecido como Mamônides.O manuscrito foi feito por um copista da Espanha, o qual contratou um artista para ilustrar o trabalho no espaço deixado nas margens para desenhos, painéis decorativos e iluminações. O trabalho artístico foi feito na Itália, possivelmente nas oficinas de Mateo De Ser Cambio, em Perugia, por volta de 1400. Uns poucos títulos ornamentais e sinais de divisões textuais foram feitos na Espanha. Muitas mudanças textuais importantes, nas margens do manuscrito, correspondem àquelas encontradas na versão deste trabalho, revisado pelo próprio Mamônides. Mamônides nasceu em Córdoba, Espanha, em 1135. Em 1160, mudou-se com sua família para Fez, no Marrocos, para escapar da perseguição religiosa e, posteriormente, estabeleceu-se no Cairo, onde se tornou o médico pessoal do sultão e sua família. Ele também serviu como chefe da comunidade judaica do Cairo, onde morreu em 1204. Suas obras sobre teologia, direito, filosofia e medicina, a maioria escrita em árabe e traduzida para o hebraico, latim e outros idiomas, influenciaram amplamente tanto o mundo judeu como o não-judeu.

O Guia para os Perplexos

Este trabalho é um original árabe do Moreh Nevukhim, síntese magistral de Mamônides da filosofia aristotélica e da crença tradicional judaica. Conhecida em inglês como The Guide to the Perplexed, a obra foi composta originalmente em árabe e traduzida para o hebreu por Samuel ibn Tibbon em 1204. Moses ben Maimon, mais conhecido como Mamônides, foi um teólogo, filósofo e médico judeu. Ele nasceu em Cόrdoba, Espanha, em 1135. Em 1160, mudou-se com sua família para Fez, no Marrocos, para escapar da perseguição religiosa e, posteriormente, estabeleceu-se no Cairo, onde se tornou o médico pessoal do sultão e sua família. Ele também serviu como chefe da comunidade judaica do Cairo, onde morreu em 1204. Suas obras sobre teologia, direito, filosofia e medicina, a maioria escrita em árabe e traduzida para o hebraico, latim e outros idiomas, influenciaram amplamente tanto o mundo judeu como o não-judeu.

Coleção de Vários Trabalhos

Este manuscrito contém uma coleção de vários trabalhos de Mamônides, incluindo Igeret teḥiyat ha-metim (Carta sobre a Ressurreição) (traduzido por Judah Alharizi) e uma coleção de vários escritos médicos. A Igeret tem uma introdução de Joseph ben Joel, da qual apenas a última parte ainda existe. Os escritos médicos, de um tradutor anônimo, incluem Sefer ha-katseret (Tratado sobre a asma), do original, Maqalah fi al-rabw; Maamar ha-mishgal (Tratado sobre a relação sexual), do original, Fi al-jama; Maamar shemirat ha-beriut (Guia para a boa saúde), do original, Fi tadbir al-sihhah; e Maamar ha-hakhraah (Explicação de coincidências), do original, Maqalah fi bayan bad al-arad wa-al-jawab anha. Ao que se sabe, não existem outras cópias dos tratados nesta tradução. Moses ben Maimon, mais conhecido como Mamônides, foi um teólogo, filósofo e médico judeu. Ele nasceu em Cόrdoba, Espanha, em 1135. Em 1160, mudou-se com sua família para Fez, no Marrocos, para escapar da perseguição religiosa e, posteriormente, estabeleceu-se no Cairo, onde se tornou o médico pessoal do sultão e sua família. Ele também serviu como chefe da comunidade judaica do Cairo, onde morreu em 1204. Suas obras sobre teologia, direito, filosofia e medicina, a maioria escrita em árabe e traduzida para o hebraico, latim e outros idiomas, influenciaram amplamente tanto o mundo judeu como o não-judeu.

Coleção de Vários Trabalhos de Mamônides

Este manuscrito contém traduções de vários trabalhos de Mamônides, do original árabe para o hebraico. Incluídos estão: Moreh nevukhim, conhecido em inglês como The Guide to the Perplexed, Perush ha-milim ha-zarot, e Maamar teḥiyat ha-metim, todos traduzidos por Samuel ibn Tibbon; Beur milot ha-higayon, tranduzido por Moses ibn Tibbon; Perush perek helek, um comentário sobre Mishná; o tratado Sanhedrin, numa tradução atribuída, variadamente, a Judah Alharizi e Samuel ibn Tibbon; e a Epistle, ou Igeret, para Joseph ibn Jabbar de Bagdá, numa tradução anônima. Ibn Jabbar estava envolvido na polêmica entre Mamônides e Samuel ben Ali, chefe da academia judaica em Bagdá. Ibn Jabbar tentou defender Maimônides nesta disputa, e pediu para que ele enviasse respostas às acusações feitas contra ele. Somente o início deste trabalho ainda existe. Moses ben Maimon, mais conhecido como Mamônides, foi um teólogo, filósofo e médico judeu. Ele nasceu em Cόrdoba, Espanha, em 1135. Em 1160, mudou-se com sua família para Fez, no Marrocos, para escapar da perseguição religiosa e, posteriormente, estabeleceu-se no Cairo, onde se tornou o médico pessoal do sultão e sua família. Ele também serviu como chefe da comunidade judaica do Cairo, onde morreu em 1204. Suas obras sobre teologia, direito, filosofia e medicina, a maioria escrita em árabe e traduzida para o hebraico, latim e outros idiomas, influenciaram amplamente tanto o mundo judeu como o não-judeu.

Comentário Mishná em Judaico-Árabe

Este manuscritro contém comentários sobre Mishnah por Mamônides:sobre Seder Moed (do meio do tratado Eruvin), e sobre Seder Nashim. O manuscrito mostra correções e emendas feitas a mão pelo próprio Mamônides, assim como notas adicionadas nas margens pelo seu filho, Abraham-he-Hasid, e por David ha-Nagid II e outros. Os títulos foram escritos na escrita quadrangular Sefardi. O manuscrito foi adquirido em Damasco, em 1908, pelos irmãos Toledano, os quais o vendeu para o célebre bibliófilo David Solomon Sassoon (Coleção nro. 72-73) e seus descendentes. Foi adquirido pela Biblioteca Nacional e Universitária Judáica em 1975. Moses ben Maimon, mais conhecido como Mamônides, foi um teólogo, filósofo e médico judeu. Ele nasceu em Cόrdoba, Espanha, em 1135. Em 1160, mudou-se com sua família para Fez, no Marrocos, para escapar da perseguição religiosa e, posteriormente, estabeleceu-se no Cairo, onde se tornou o médico pessoal do sultão e sua família. Ele também serviu como chefe da comunidade judaica do Cairo, onde morreu em 1204. Suas obras sobre teologia, direito, filosofia e medicina, a maioria escrita em árabe e traduzida para o hebraico, latim e outros idiomas, influenciaram amplamente tanto o mundo judeu como o não-judeu.