Os Benefícios de se Conhecer os Princípios e as Regras de Marinhagem

Este trabalho é uma conjunto de oito tratados, relacionados à ciência de marinhagem e de navegação marítima, por Ibn al-Majid al-Julfārī Sa'di, o mais famoso navegador muçulmano do século XV (século XIX DH). Foi originalmente montado em 1490. Os trabalhos estão encadernados em um volume grande e incluem informações sobre o Oceano Índico, o Mar Vermelho, o Golfo Pérsico, o Mar Arábico e outras grandes massas de água conhecidas pelo autor. O trabalho lista e descreve, meticulosamente, as rotas marítimas, portos e outros pontos de interesse para os navegadores. O primeiro dos oito tratados fornece uma introdução geral ã marinhagem e navegação. Dois outros tratados na coletânea, dignos de nota, lidam  com a determinação do  qibla (direção da oração) e, portanto, outras direções derivadas desta, explorando a esfera celestial e os signos do zodíaco.

Um Tratado sobre Signos Zodiacais e Constelações: Jóias Únicas sobre os Benefícios de Marcar o Tempo

Este trabalho é um tratado introdutório, mas bem organizado, sobre os elementos de marcação de tempo e cálculos. O tratado é dividido em sete seções e uma conclusão. Introduz os calendários árabe, copta, sírio (ou alexandrino) e comenta sobre os calendários persas, romanos e hebraicos. O trabalho dá os nomes e os comprimentos dos meses em vários calendários, explica os diferentes métodos para determinar o início dos ano e meses, discute os signos do zodíaco e suas relações com as quatro estações, e descreve o movimento aparente do sol e da lua, explicando a mudança de duração dos dias e das noites no curso das estações. A seção final apresenta métodos para a determinação da data, hora e  qibla  (direção da oração), em várias localizações geográficas. Partes do texto têm um breve comentário à margem. O texto inclui duas tabelas e um diagrama. O manuscrito foi concluído em 28 Jumādā II 1247 AH (4 de dezembro de 1831).

O Avanço na Remediação de Todas as Enfermidades e Reclamações

Este importante trabalho é um longo, porém bem organizado e  bem escrito tratado sobre medicine, higiene, dieta e a arte de preservar boa saúde. Focaliza-se em remédios medicinais simples e compostos. Com o auxílio de tabelas, diagramas e numerosos exemplos, ele apresenta uma abrangente, mas acessível, sinopse do conhecimento médico e dos tratamentos medicinais conhecidos na época de sua composição. O trabalho é de autoria do filho do famoso letrado Nūr al-Dīn Ibrāhīm Ibn Sa‘īd al-Maghribī al-Gharnātī (1214-86 [610-85 AH]), e é dedicado a Shams al-Dīn Abū ‘Abd-Allāh Muḥammad ibn ‘Izz al-Dawla. É também conhecido pelo título Taqwīm al-adwiya fi altadāwī min ṣunūf al-amrāḍ wa al-shakāwī, e tem sido, por vezes, erroneamente atribuído a Yuhannā ibn Bakhtishū‘.

O Colar Precioso Sobre Balanças de Pesagem

Este tratado sobre balanças, medidas e instrumentos de pesagem é de um proeminente membro da familia Jabartī, um distinto clã Hanafi 'ulamã' da Somália-Egípcia, no Egito governado por otomanos. O autor, Ḥasan al-Jabartī, era o pai do famoso historiador ‘Abd al-Rahmān al-Jabarti (1753-1826 [1167-1241 AH]). Ḥasan al-Jabartī casou-se com membros de ricas famílias militares e herdou, também, uma riqueza substancial. Entre seus parentes incluíam-se comerciantes e armadores, e ele viveu parte de sua vida no mundo dos negócios. Ele era reputado por sua aprendizagem profunda e creditado pela restauração do prestígio do Egito como o centro de aprendizagem de sua época. Este tratado confirma que a aprendizagem de Hasan estendeu-se mais além de questões estritamente religiosas. Fontes biográficas indicam que ele estudou e ensinou vários ramos da matemática, e que era um mestre do cálculo do calendário, caligrafia, gravura e entalhe. O assunto deste manuscrito, “al-mawazīn al-qabbin,” aparece também listado entre suas áreas de especialização. Esta expressão, por vezes, é traduzida de forma errônea como "especialista em aciaria". Mas, como demonstra o conteúdo,  Ḥasan al-Jabartī também estava interessado na construção e operação de vários tipos de balanças, incluindo balanças de guindaste de grande porte, ou seja, al-mawazīn al-qabbin, as quais poderiam ser utilizadas nos estaleiros para a pesagem de cargas pesadas. O tratado oferece uma introdução detalhada do desenho e da operação de vários tipos de balanças. O manuscrito presente, produzido em 23 Rabī‘ I 1273 AH (14 de dezembro de 1854), baseia-se em uma cópia da versão original do autor, feita em 1194 AH (1780).

O Livro da Nova Medicina Química

Este importante texto apresenta uma exposição detalhada do sistema medicinal não galênico, baseado em harmonia, de Paracelso, ou seja, Phillip von Hohenheim (1493-1541), autor famoso do período renascentista, que defendia uma nova abordagem para a utilização de produtos químicos e minerais na medicina. O tratado, que compreende mais de 100 fólio, divide-se em uma introdução e vários capítulos. Na introdução, o autor deriva a palavra  Kimiya  do grego  χημεία  . Ele atribui a fundação da disciplina a Hermes, mas credita a Paracelso as mudanças da disciplina em direção à arte da medicina e da cura. Seções do tratado conectam elementos naturais com os signos zodiacais e discutem várias doenças, métodos químicos e a fabricação de poções, elixires, venenos e assim por diante. A data de composição não aparece em parte alguma do manuscrito, mas o ano de 1210 DH (1795-1796) é mencionado na página de título e pode referir-se à data em que foi adquirido por um dos seus primeiros proprietários.

Um Tratado Sobre a Divisão da Erudição Teórica

Este ensaio de quatro páginas, sobre a diferença entre a crença pré-teórica e a imaginação teórica, foi escrito pelo proeminente teólogo Shafi'i Muhammad al-Amidi (falecido em 1233 [631 DH]). A cópia do manuscrito, mostrada aqui, foi feita no início do século XIX por um escriba desconhecido. Faz parte da Coleção Bašagić de Manuscritos Islâmicos, da Biblioteca Universitária de Bratislava, Eslováquia, inscrita no programa Memória do Mundo, da UNESCO, em 1997. Safvet beg Basagić (1870-1934) foi um acadêmico bósnio, poeta, jornalista e diretor de museu, que reuniu uma coleção de 284 volumes manuscritos e 365 volumes impressos que refletem o desenvolvimento da civilização islâmica, desde o seus primórdios até o início do século XX. O manuscrito é o item 282 na Jozef Blaškovič, Arabské, turecké a perzské rukopisy Univerzitnej knižnice v Bratislave (manuscritos em árabe, turco e persa da Biblioteca Universitária de Bratislava).

Um Tratado Sobre Títulos de Livros

Este breve trabalho, do proeminente teólogo Shafi'i Muhammad al-Amidi (flaecido em 1233 [631] DH), continua uma discussão anterior, do mesmo autor, sobre a existência original e a existência mental. Neste trabalho, al-Amidi considera os elementos de lugar e tempo, e discute as relações dos mesmos com a existência. A cópia do manuscrito, que aparece aqui, é de um escriba desconhecido e data do início do século XIX. Faz parte da Coleção Bašagić de Manuscritos Islâmicos, da Biblioteca Universitária de Bratislava, Eslováquia, inscrita no programa Memória do Mundo, da UNESCO, em 1997. Safvet beg Basagić (1870-1934) foi um acadêmico bósnio, poeta, jornalista e diretor de museu, que reuniu uma coleção de 284 volumes manuscritos e 365 volumes impressos que refletem o desenvolvimento da civilização islâmica, desde o seus primórdios até o início do século XX. O manuscrito é o item 283 na Jozef Blaškovič, Arabské, turecké a perzské rukopisy Univerzitnej knižnice v Bratislave (manuscritos em árabe, turco e persa da Biblioteca Universitária, Bratislava).

Um Ensaio Sobre o Campo da Erudição

Este trabalho de Muhammad al-Amidi (falecido em 1786 [1180] DH?)examina o conceito de conhecimento, tanto inato (hudhoori),como adquirido(husooli). O autor explora a divergência entre filósofos e teólogos sobre a natureza do conhecimento divino e a diferença entre os conhecimentos humano e divino. Esta cópia do manuscrito data de 1805. Faz parte da Coleção Bašagić de Manuscritos Islâmicos, da Biblioteca Universitária de Bratislava, Eslováquia, inscrita no programa Memória do Mundo, da UNESCO, em 1997. Safvet beg Basagić (1870-1934) foi um acadêmico bósnio, poeta, jornalista e diretor de museu, que reuniu uma coleção de 284 volumes manuscritos e 365 volumes impressos que refletem o desenvolvimento da civilização islâmica, desde o seus primórdios até o início do século XX. O manuscrito é o item 289 na Jozef Blaškovič, Arabské, turecké a perzské rukopisy Univerzitnej knižnice v Bratislave (manuscritos em árabe, turco e persa da Biblioteca Universitária, Bratislava).

Um Ensaio Sobre Declarações em Lógica

Este tratado do proeminente teólogo Shafi'i Muhammad al-Amidi(falecido em 1233 [631 DH],)aborda questões da existência original e da existência mental. A cópia do manuscrito mostrada, aqui, foi feita em 1805 por um escriba desconhecido. Faz parte da Coleção Bašagić de Manuscritos Islâmicos, da Biblioteca Universitária de Bratislava, Eslováquia, inscrita no programa Memória do Mundo, da UNESCO, em 1997. Safvet beg Basagić (1870-1934) foi um acadêmico bósnio, poeta, jornalista e diretor de museu, que reuniu uma coleção de 284 volumes manuscritos e 365 volumes impressos que refletem o desenvolvimento da civilização islâmica, desde o seus primórdios até o início do século XX. O manuscrito é o item 349 na Jozef Blaškovič, Arabské, turecké a perzské rukopisy Univerzitnej knižnice v Bratislave (manuscritos em árabe, turco e persa da Biblioteca Universitária de Bratislava).

Comentários sobre o Sumário de "al-Miftāh"

Esta trabalho, do início do século XIX, de Qara Hafiz Efendi, sobre a retórica árabe, é um comentário sobre Talkhīṣ al-Miftāḥ (O Sumário de al-Miftāh) de Jalal al-Din Muhammad al-Qazwini (1267 ou 1268 a 1338), mais conhecido como al-Khatib al-Qazwini (o Pastor al-Qazwini). Talkhīṣ al-Miftāḥ foi, em si mesmo, um comentário sobre Miftāḥ al-ʻulūm (A Chave para o Conhecimento), de Yusuf ibn Abi Bakr al-Sakkaki (nascido em 1160). Al- Qazwini foi um estudante de al-Sikkaki, e ambos foram importantes estudiosos da retórica árabe. O trabalho de Efendi também contém trechos de outro trabalho, um dicionário sobre o uso do idioma, discursos figurados e símiles, de Ayyub Ibn Musa al-Kaffawi.  O manuscrito é da Coleção Bašagić de Manuscritos Islâmicos, da Biblioteca Universitária de Bratislava, na Eslováquia, que foi inscrita no programa Memória do Mundo, pela UNESCO, em 1997. Safvet beg Basagić (1870-1934) foi um acadêmico bósnio, poeta, jornalista e diretor de museu, que reuniu uma coleção de 284 volumes manuscritos e 365 volumes impressos que refletem o desenvolvimento da civilização islâmica, desde o seus primórdios até o início do século XX. O manuscrito é o item 365 na Jozef Blaškovič, Arabské, turecké a perzské rukopisy Univerzitnej knižnice v Bratislave (manuscritos em árabe, turco e persa da Biblioteca Universitária, Bratislava).