Al-Zaura, Nº 435, 14 de abril de 1874

Descrição

Al-Zaura foi uma criação do wali (governante) do Iraque Midhat Pasha (que reinou entre 1869 e 1872), que era otomano, pró-ocidente e progressista. Ele fundou o jornal quando trouxe consigo de Paris uma prensa tipográfica, a primeira do Iraque, na época de sua transferência para Bagdá em 1869. O nome Al-Zaura foi tirado de um apodo de Bagdá, que significa literalmente dobra ou curva, já que a cidade está localizada em uma grande curva do rio Tigre. O jornal é, provavelmente, a fonte mais importante sobre a história do Iraque durante os últimos 50 anos do Império Otomano, desde a criação do Al-Zaura em 1869 até o domínio de Bagdá pelos britânicos em 1917. O caráter reformista do jornal, especialmente durante o breve reinado de Midhat Pasha, refletia sua visão favorável à modernização do Iraque, como país e como sociedade. Tratava-se de um jornal abrangente, publicado duas vezes por semana, aos sábados e às terças-feiras, que empregava alguns dos maiores escritores e intelectuais iraquianos da época. Com conteúdo em turco otomano e árabe, o jornal abrangia uma ampla gama de assuntos domésticos, incluindo decretos e nomeações oficiais, saúde, educação, crime e tribunais, transporte e comunicação, desenvolvimento urbano, impostos e literatura. Ao todo, o jornal teve 2607 edições, desde a primeira, na terça-feira, 15 de junho de 1869 até a última, na terça-feira, 13 de março de 1917. As edições traziam as datas da Hégira à direita e as datas do calendário Rumi (otomano) à esquerda. Ocasionalmente, ocorrem discrepâncias de datas.

Última Atualização: 4 de janeiro de 2016