O cânone da medicina

Descrição

Abū ʿAlī al-Ḥusayn ibn ʿAbd Allāh ibn Sīnā (980–1037), normalmente conhecido pela versão latinizada de seu nome, Avicena, nasceu em Bucara, na Pérsia (atual Uzbequistão). Ele foi o mais famoso e influente dos muitos estudiosos, cientistas e filósofos islâmicos do mundo medieval. Ele foi um médico acima de tudo, mas foi também astrônomo, químico, geólogo, psicólogo, filósofo, lógico, matemático, físico e poeta. Seu Al-Qānūn fī al-ṭibb (O canône da medicina) tornou-se referência de autoridade sobre medicina na Idade Média, não somente no mundo islâmico, como também em traduções em latim, na Europa. Aqui, apresenta-se um manuscrito do canône completo, em cinco partes. O colofão indica que a cópia foi feita em 1006 A.H. (1597 d.C.) por Abd al-Karim al-Qutbi al-Hanafi. O manuscrito apresenta uma escrita em Naskh de tamanho médio. O texto é escrito a bico de pena, 39 linhas por página. Deixas e títulos estão em vermelho, azul e dourado. Duas folhas de notas em árabe e persa aparecem no final. O manuscrito foi um presente de Harvey Cushing (1869–1939), um neurocirurgião formado em Yale, cuja coleção de livros médicos raros compõe uma parte essencial da Biblioteca Histórica Médica presente na Biblioteca Médica Harvey Cushing/John Hay Whitney, Universidade de Yale.

Última Atualização: 11 de maio de 2015