Instituições de ensino islâmicas clássicas no Hindustão

Descrição

Esta obra trata da história do ensino em madrassas na Índia, de suas mais antigas fundações sob o sultão Mahmud Ghaznavi (979 a 1030), um patrono do aprendizado que governava um extenso império que incluía a maior parte do que hoje é o Afeganistão, o leste do Irã, o Paquistão e o noroeste da Índia. As madrassas, ou escolas religiosas islâmicas, foram disseminadas após o início do sultanato em Deli em 1206, posicionando-as entre as mais antigas instituições ativas da Índia. As primeiras madrassas eram centros de aprendizagem onde eram educados os filhos de governantes e dos funcionários da administração do governo. Quando o governo muçulmano sucumbiu diante do surgimento do Raj britânico, as madrassas perderam sua reputação como centros de excelência e sofreram na competição com o ensino moderno. O envolvimento dos líderes das madrassas na rebelião de 1857 fez com que eles se tornassem suspeitos aos olhos dos britânicos, mas o ensino islâmico ressurgiu com a criação, em 1866, de um seminário muçulmano chamado Darul Uloom, em Deoband. O seminário desempenhou um papel duplo na disseminação do conhecimento islâmico e na mobilização de muçulmanos indianos para participarem da luta nacionalista que visava a expulsão dos britânicos. Este livro detalha a distribuição das madrassas e descreve os métodos de ensino e os currículos nas escolas madrassas indianas e persas. Ele inclui informações sobre alunos e renomados estudiosos do sistema de ensino islâmico, além de poetas e sua poesia.

Data de Criação

Informação da Publicação

Shaikh Abdul Karim, Amritsar, Índia

Idioma

Título no Idioma Original

ہندوستان کی قدیم اسلامی درسگاہیں

Tipo de Item

Descrição Física

130 páginas, 23,4 x 15,1 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 11 de maio de 2015