O pequeno cânone

Descrição

Este livro contém o texto árabe do livro médico de Mahmud ibn ʻUmar al-Jaghmini o Qānūncha, ou Qānūnja. O título se refere ao trabalho seminal de Avicena na medicina, al-Qānūn (O cânone). O sufixo "cha" é um diminutivo em persa, por isso o título do trabalho de al-Jaghmini  pode ser traduzido como Pequeno Cânone, ou Mini Cânone. O nome de al-Jaghmini faz referência ao lugar de origem do autor, no atual Uzbequistão (conhecido na sua época como Corásmia). O autor de Qānūncha tem sido ocasionalmente identificado como Mahmud ibn Muhammad ibn ʻUmar al-Jighmini (falecido por volta de 1221), o astrônomo do século XIII, que escreveu uma obra imensamente popular, a Mulakhkhaṣ fi al-hay’a (Epítome da astronomia), embora tal identidade seja controversa. Uma obra médica popular, o Qānūnchade Mahmud al-Jaghmini inspirou muitos comentários. Uma nota marginal num comentário escrito por Muhammad ibn Muhammad ibn al-Tabib al-Misri (Gotha, 1930), registra o ano do falecimento de al-Jaghmini como 745 A.H. (1344 ou 1345), que, se correto, impediria uma única identidade dos dois autores em questão. O Qānūncha é escrito em 10 capítulos: 1. Sobre filosofia natural; 2. Sobre anatomia; 3. Sobre a explicação dos estados do corpo; 4. Sobre o pulso; 5. Sobre saúde e doenças; 6. Sobre doenças da cabeça; 7. Sobre doenças de órgãos entre o peito e o umbigo; 8. Sobre as doenças dos órgãos restantes, 9. Sobre aflições visíveis do corpo e proteção contra as mesmas; e 10. Sobre as propriedades do alimento e da bebida. Cada um destes capítulos é, então, dividido em dez seções. Por exemplo, o capítulo 5, Sobre saúde e doenças, contém dez seções: 1. Gestão de alimentos e bebidas; 2. Sobre o exercício e a massagem; 3. Sobre o banho; 4. Gestão de sono e da insônia; 5. Sobre as articulações; 6. Gestão da gravidez e amamentação; 7. Gestão da infância, juventude e velhice; 8. Sobre o tratamento da doença articular; 9. Sobre sangria e ventosa; e 10. Sobre vômito, diarreia e enemas. O capítulo 6, Sobre as doenças da cabeça, contém 13 seções: 1. Dores de cabeça; 2. Vertigem; 3. Melancolia; 4. Convulsões; 5. Acidente vascular cerebral; 6. Paralisia; 7. Defluxo; 8. Oftalmia; 9. Sobre a fraqueza do olhos e o correr das lágrimas; 10. Sobre dores de ouvido; 11. Sobre doenças do nariz; 12. Sobre dores de dente; e 13. Sobre amigdalite. O manuscrito contém várias notas de margem em turco e persa. As páginas que levam até o texto principal incluem um poema e um índice para o Qānūncha, ambos em persa. O colofão começa em árabe: "Esta cópia do trabalho médico chamado Qānūncha, uma das composições de Mahmud b. Muhammad al-Chaghmīnī, foi concluída no quarto dia do mês do Ramadã do ano de 1275". Ele continua em persa: "Ela foi produzida por Mullā Muḥammad Sāliḥ ibn Mullā Muḥammad Naẓar, um turcomano de Lab-i Ab, nas dependências de Kermine". Kermine refere-se a atual Navoiy, Uzbequistão, que, na época, estava sob o comando do Emirado de Bucara.

Última Atualização: 6 de julho de 2015