O Khamsah do Emīr Khusraw Dihlavī

Descrição

Esta é uma cópia de luxo do Khamsah (quinteto) do Emīr Khusraw Dihlavī (por volta de 1253–1325), que era o maior poeta sufi da Índia que escrevia em persa. Seu quinteto é um novo relato das cinco histórias do poeta do século XII Nizāmī Ganjavī. O manuscrito foi escrito em nasta‘līq por um dos maiores calígrafos da pintura mogol, Muhammad Husayn al-Kashmīrī, que foi honrado com o epíteto Zarrīn Qalam (Pena de ouro). Esta cópia do Khamsah de Dihlavī foi provavelmente produzida em Lahore (atual Paquistão) no final do século XVI e é associada ao patrocínio de Akbar (que reinou de 1556–1605). As ilustrações do manuscrito são atribuídas a uma série de artistas: La‘l (Lāl), Manūhar, Sānwalah, Farrukh, Alīqulī, Dharamdās, Narsing, Jagannāth, Miskīnā, Mukund e Sūrdās Gujarātī. Os nomes dos iluminadores são marcados como Husayn Naqqāsh, Mansūr Naqqāsh, Khvājah Jān Shīrāzī e Lutf Allāh Muzahhib. As bordas são todas iluminadas de forma elaborada com motivos animais, de pássaros e geométricos, além de figuras humanas realizando atividades diárias como reza, caça e leitura. A encadernação em laca, decorada com cenas pictóricas, é contemporânea ao manuscrito. Oito folhas desta cópia do Khamsah de Dihlavī encontram-se no Museu Metropolitano de Arte (13.228.26-33).

Última Atualização: 26 de junho de 2012