Luxemburgo e Limburgo

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. Luxemburgo e Limburgo é o Número 27 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. A primeira parte do estudo abrange a história política e as condições sociais e políticas do Grão-Ducado de Luxemburgo, um estado europeu independente cujas origens remetem ao século XIII. Em 1814, com a conclusão das Guerras Napoleônicas, Luxemburgo foi transformado num grão-ducado sob a soberania da Casa de Orange-Nassau (a casa real que governava os Países Baixos) e também anexado à Confederação Alemã. Na Conferência de Londres, de maio de 1867, a conexão de Luxemburgo com a Confederação Alemã foi dissolvida e o país se tornou um Estado neutro, contando com garantias coletivas das Grandes Potências. Em agosto de 1914, no início da Primeira Guerra Mundial, o exército alemão violou a neutralidade de Luxemburgo e ocupou o grão-ducado. A segunda parte do estudo, muito mais breve, aborda a província de Limburgo, uma faixa de terra com fronteiras a oeste com o Rio Meuse e a leste com a Prússia, comprada pelos Países Baixos da Bélgica na década de 1830. O apêndice contém trechos de 18 tratados e acordos separados assinados entre 1783 e 1883, referentes ao status territorial e político de Luxemburgo e Limburgo.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

H.M. Stationery Office, Londres

Idioma

Título no Idioma Original

Luxemburg and Limburg

Tipo de Item

Descrição Física

50 páginas; 22 centímetros

Observações

  • Da série: Manuais da Paz

Coleção

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 11 de setembro de 2017