Curlândia, Livônia e Estônia

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. Curlândia, Livônia e Estônia é o Número 50 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. Curlândia, Livônia e Estônia foram três províncias bálticas do Império Russo, também conhecidas (principalmente na Alemanha e na Escandinávia), como Kurland, Livland e Estland, e correspondendo mais ou menos às atuais Letônia (Curlândia e Livônia) e Estônia. O livro inclui seções sobre geografia política e física, história política, condições sociais e políticas, além de condições econômicas. Ele rastreia a dominação sucessiva das províncias pela Ordem Teutônica, nos séculos XIV e XV, pela Suécia e Polônia nos séculos XVI e XVII, e pela Rússia no início do século XVIII. O estudo observa a importância dos alemães bálticos, descendentes dos cavaleiros teutônicos originais, que retiveram boa parte da riqueza e formaram a elite cultural das três províncias. A Curlândia, a Livônia e a Estônia também eram as únicas partes do Império Russo que possuíam uma população majoritariamente protestante (luterana). A Letônia e a Estônia ganharam sua independência da Rússia após a Primeira Guerra Mundial e a Revolução Russa. Elas foram anexadas pela União Soviética em 1940, mas reobtiveram sua independência em 1991.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

H.M. Stationery Office, Londres

Idioma

Título no Idioma Original

Courland, Livonia and Esthonia

Tipo de Item

Descrição Física

90 páginas; tabelas; 22 centímetros

Observações

  • Da série: Manuais da Paz

Coleção

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 21 de julho de 2014