Carníola, Caríntia e Estíria

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. Carníola, Caríntia e Estíria é o Número 9 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. Carníola, Caríntia e Estíria eram províncias do antigo Império Austro-Húngaro, que veio a ser controlado pelos Habsburgos por volta dos séculos XIII e XIV. Todos os três territórios estão localizados nas proximidades ou nas próprias cadeias mais orientais dos Alpes, particularmente nos Alpes Julianos. O livro inclui seções sobre geografia física e política, história política e condições econômicas, com abordagens separadas de cada uma das três províncias. Para conhecer as condições sociais e políticas, os leitores são orientados a procurar o Número 13 da série, Os eslovenos. As economias das três províncias são dominadas pela agricultura e por um sistema de propriedade da terra baseado em pequenos camponeses proprietários. A silvicultura também era uma indústria importante. Após a Primeira Guerra Mundial, a Carníola se tornou parte do recém-estabelecido Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos (Iugoslávia, a partir de 1929), enquanto as duas outras províncias se tornaram parte da Áustria. A Carníola é hoje parte da Eslovênia; a Caríntia e a Estíria são dois dos nove estados que constituem a República da Áustria.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

H.M. Stationery Office, Londres

Idioma

Título no Idioma Original

Carniola, Carinthia and Styria

Tipo de Item

Descrição Física

4 placas, 58 páginas; 22 centímetros

Observações

  • Da série: Manuais da Paz

Coleção

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 21 de julho de 2014