Bucóvina

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. Bucóvina é o Número 5 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. A Bucóvina, uma região do sudeste da Europa hoje dividida entre Ucrânia e Romênia, era, na época em que este estudo foi escrito, parte do Império Austro-Húngaro. Ela foi anexada pela Áustria em 1776, após a Guerra Russo-Turca (1768 a 1774) e a primeira partição da Polônia (1772). O estudo observa que a Bucóvina “se localiza na grande rota de migração do leste para o oeste e, consequentemente, é habitada por uma estranha mistura de raças, mesmo atualmente”. Os principais grupos que viviam no território (formalmente um ducado autônomo administrado como terra da coroa austríaca) incluíam romenos, ucranianos (rutênios), alemães, judeus, poloneses e húngaros. As principais indústrias eram a agricultura e a silvicultura. A Áustria cedeu a província à Romênia após a Primeira Guerra Mundial. Em 1940, o governo soviético pressionou a Romênia para que cedesse a parte norte da Bucóvina (junto da Bessarábia) à União Soviética, que controlou o território até o rompimento do Estado soviético, em 1991.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

H.M. Stationery Office, Londres

Idioma

Título no Idioma Original

Bukovina

Tipo de Item

Descrição Física

3 placas, 36 páginas; 22 centímetros

Observações

  • Da série: Manuais da Paz

Coleção

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 21 de julho de 2014