Polônia austríaca

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. Polônia austríaca é o Número 46 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. A Polônia austríaca, majoritariamente conhecida como Galícia, caiu sob o controle da Áustria quando da primeira partição da Polônia, em 1772. A província da Galícia foi ampliada, com vários distritos sendo adicionados sob os termos do Tratado de Viena de 1815. Ela atingiu sua extensão máxima em 1846, quando a cidade de Cracóvia e suas regiões adjacentes, transformadas em uma república independente em 1815 sob a proteção da Rússia, da Prússia e da Áustria (“o último vestígio da velha Polônia livre”), foram anexadas pela Áustria. De acordo com o censo de 1910, a Galícia tinha 8.025.000 habitantes, dos quais 4.672.000 eram falantes do polonês, 3.208.000 falantes do pequeno russo (isto é, ucraniano ou ruteno) e 96.000 falantes do alemão. O número de judeus era de 872.0000, cerca de 11% da população. O estudo observa que “A Galícia tem a população agricultural mais densa da Europa” e que as pressões sobre a terra levaram a uma emigração em larga escala para os Estados Unidos. Após a Primeira Guerra Mundial, a Galícia se tornou parte do Estado polonês independente reconstituído.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

H.M. Stationery Office, Londres

Idioma

Título no Idioma Original

Austrian Poland

Tipo de Item

Descrição Física

82 páginas; 22 centímetros

Observações

  • Da série: Manuais da Paz

Coleção

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 21 de julho de 2014