Bósnia e Herzegovina

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. Bósnia e Herzegovina é o Número 12 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. A Bósnia foi conquistada pelos turcos em 1463; a Herzegovina, em 1483. À medida que o poder do Império Otomano declinou, a Áustria-Hungria ampliou sua influência sobre os Bálcãs. O Congresso de Berlim (1878) colocou a Bósnia e Herzegovina sob ocupação austríaca; a anexação formal ocorreu em 1908. O livro inclui seções sobre geografia física e política, história política, condições sociais e políticas, e condições econômicas. Dedica-se muita atenção à composição religiosa da população, que, de acordo com o censo de 1910, incluía 825.418 cristãos ortodoxos, 612.137 muçulmanos, 434.061 católicos romanos e um número menor de judeus, uniatos e evangélicos. O estudo salienta a importância estratégica do território de maneira dramática: “A Bósnia e Herzegovina foi, durante certo período, pitorescamente descrita como a ponta de lança turca apontada para a Europa. Sua aquisição, por parte da Áustria, em 1878, transformou-na na ponta de lança alemã pressionando contra os Bálcãs. Sua atual importância é derivada deste fato assim como sua importância passada foi derivada do outro”.

Data de Criação

Informação da Publicação

H.M. Stationery Office, Londres

Idioma

Título no Idioma Original

Bosnia and Herzegovina

Tipo de Item

Descrição Física

4 placas, 82 páginas; 22 centímetros

Observações

  • Da série: Manuais da Paz

Coleção

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 21 de março de 2014