Palatinado bávaro

Descrição

Em preparação para a esperada conferência de paz após a Primeira Guerra Mundial, na primavera de 1917, o Ministério das Relações Exteriores britânico criou um departamento especial responsável pelo planejamento de informações de base que seriam usadas pelos delegados britânicos durante a conferência. Palatinado bávaro é o Número 37 em uma série de mais de 160 estudos produzidos por este departamento, a maioria dos quais foi publicada após a conclusão da Conferência de Paz de Paris, em 1919. O estudo inclui seções sobre geografia física e política, história política, condições sociais e políticas, e condições econômicas, das quais a mais interessante é a seção sobre história política. O Palatinado bávaro é uma região (localizada em parte na atual Renânia-Palatinado, Alemanha) cuja história remete a Hermann, conde palatino do Reno de 945 a 996. Derivado de um título dado aos oficiais do final do Império Romano (e relacionado à palavra portuguesa “paladino”), o conde palatino era um oficial de alto posto que exercia o poder em nome do soberano. Após a dissolução do Sacro Império Romano em 1806 e o acordo de paz que acabou com as Guerras Napoleônicas, o Palatinado bávaro passou a ser governado, de 1816 em diante, como uma província da Baviera. O estudo conclui que, após a oposição inicial, “o Palatinado, embora mantivesse a memória de sua história independente como um Estado alemão, reconheceu de bom grado sua integração ao Reino da Baviera”. Em 1910, a população do Palatinado era de 937.085; suas principais cidades eram Ludwigshafen, Speyer (a capital) e Kaiserlauten.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

H.M. Stationery Office, Londres

Idioma

Título no Idioma Original

Bavarian Palatinate

Tipo de Item

Descrição Física

36 páginas; 22 centímetros

Observações

  • Da série: Manuais da Paz

Coleção

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 11 de setembro de 2017