Índias sáliva fazendo pão de mandioca. Província de Casanare

Descrição

Esta aquarela de Manuel María Paz (1820 a 1902) representa, de uma maneira típica do estilo de Paz, mulheres sáliva da Província de Casanare (atual Departamento de Casanare), Colômbia, fazendo pão de raiz de mandioca. Para Paz, as características dos indivíduos retratados eram sempre menos importantes do que as características típicas de um grupo étnico ou social. Paz nasceu em Almaguer, na província de Cauca. Ele se juntou ao exército colombiano ainda jovem e mostrou habilidades excepcionais como cartógrafo e pintor. Em 1853, ele assumiu o posto de relator da Comisión Corográfica (Comissão Corográfica), antes ocupado por Henry Price (1819 a 1863). A comissão, que começou seus trabalhos em 1850, foi incumbida de estudar a Geografia, a Cartografia, os recursos naturais, a História natural, a cultura regional e a agricultura da República de Nova Granada (atualmente, Colômbia e Panamá). Paz trabalhou sob a direção de Agustín Codazzi (1793 a 1859), um geógrafo e engenheiro italiano aventureiro que lutou junto de Simón Bolívar. Em 1853, quando a Comisión Corográfica assumiu sua quarta missão, rumo às províncias de Chocó, Buenaventura, Barbacoas, Túquerres, Pasto, Popayá e Cauca, Paz aceitou se unir informalmente à expedição. Paz mais tarde foi contratado de modo permanente e, na verdade, permaneceu na comissão por muito mais tempo do que seus predecessores Price e Carmelo Fernández (1809 a 1887). As correspondências de Codazzi daqueles anos expressam sempre preocupações com a busca por um relator permanente para a comissão, que pudesse lidar com as dificuldades das viagens a regiões remotas e ainda não mapeadas de Nova Granada. Em 1859, quando da morte de Codazzi, Paz estava entre os colaboradores que assumiram a nova tarefa de revisar, completar e publicar o trabalho que a Comisión Corográfica havia realizado desde 1850. Como relator, Paz produziu aquarelas e desenhos muito precisos e buscou retratar os lugares e pessoas da Colômbia em um estilo naturalista e objetivo. Estes retratos constituem um registro documental de valor inestimável para a história e a cultura da Colômbia. Eles também fornecem informações relativas ao desenho de mapas, que era um dos principais objetivos da Comisión Corográfica. Mais de 90 pinturas de Paz estão preservadas na Biblioteca Nacional da Colômbia.

Última Atualização: 16 de novembro de 2016