Uma luz guia para os índios

Descrição

Lucerna yndyca (Uma luz guia para os índios) é um manuscrito datado de 1715–1722 contendo um dicionário castelhano–quíchua e seleções dos Evangelhos traduzidas do latim para o quíchua, o idioma andino predominante na época da conquista espanhola. O texto contém anotações com comentários do autor, Esteban Sancho de Melgar y Santa Cruz. Melgar, estudioso do final do século XVII, é conhecido por sua obra Arte de la Lengua General de Inga Llamada Qquechhua (A arte da língua geral denominada quíchua), publicada em 1691 em Lima. Este manuscrito, que nunca foi publicado e agora está preservado na Biblioteca Nacional da Colômbia, é um documento importante que mostra os métodos linguísticos usados para promover a evangelização em quíchua. O manuscrito é dedicado a Antonio de Soloaga, arcebispo de Lima no início do século XVIII. A obra contém um prefácio descrevendo o vocabulário necessário para pregar e ouvir os penitentes em confissão. É seguido pelo dicionário, com um índice dos Evangelhos. Também estão incluídas regras de ortografia e pronúncia para o quíchua (mencionado no texto como yndyca ou inca). Melgar usou como base para sua obra o dicionário escrito em 1608 por Diego González Holguín, mas revisou sua organização e adicionou suas próprias convenções ortográficas.

Última Atualização: 19 de março de 2013