Dicionário e gramática chibcha

Descrição

Este manuscrito é um glossário com orações, confissões e sermões no idioma chibcha. Foi compilado por autor desconhecido, provavelmente em meados do século XVI (conforme sugerido pelo estilo de escrita à mão). A obra foi usada por missionários na evangelização dos Muiscas, o povo que falava o idioma chibcha nos planaltos centrais de Nova Granada. Os espanhóis aprenderam logo no início de seu domínio colonial que era necessário se comunicar com os povos em seus idiomas nativos, caso desejassem realizar seus objetivos religiosos e de outra natureza. Já em 1580 as autoridades de Charcas, Quito e Santa Fé de Bogotá determinaram a criação de escolas em idiomas nativos e exigiam que os padres estudassem esses idiomas antes de sua ordenação. Em 1606, todo o clero recebeu a ordem de fornecer instrução religiosa em chibcha. Entretanto, o idioma chibcha entrou em declínio no século XVIII e em 1770, o rei Carlos III proibiu seu uso. Os Muiscas eram um povo altamente desenvolvido que minerava esmeraldas, cobre, carvão e sal, participava do comércio nos mercados locais e regionais e produzia objetos artesanais em ouro. Foram conquistados na segunda metade da década de 1530 pelo conquistador e explorador espanhol Gonzalo Jiménez de Quesada (1506–1579).

Última Atualização: 19 de março de 2013