Recompensa pela obediência, punição pela desobediência

Descrição

Premios de la obediencia, castigos de la inobediencia (Recompensa pela obediência, punição pela desobediência) de Raymundo Azero (1739–1794) é um dos primeiros livros impressos em Nova Granada (o vice-reino espanhol que englobava o todo ou partes da atual Colômbia, Equador, Panamá e Venezuela). Azero estudou na Faculdade de San Buenaventura em Santa Fé de Bogotá e foi ordenado frade franciscano. Posteriormente, foi professor de teologia da faculdade, bem como seu diretor. Também era missionário e administrador local. A experiência de missionário de Azero ocorreu durante o período das campanhas de pacificação ordenadas pelo Arcebispo Antonio Caballero y Góngora após a Revolta dos Comuneros em 1781. Esta insurreição contra as autoridades espanholas, iniciada em reação às pesadas taxas impostas pelo Rei Carlos III, foi a abertura para novas ideias de liberdade e auto-governo que mais tarde, no século XIX, iriam inspirar as guerras de independência sul-americanas contra o domínio colonial espanhol. Premios de la obediencia, castigos de la inobediencia é uma exortação em espanhol e latim que argumenta em favor da submissão à coroa espanhola. Foi apresentado em forma de sermão realizado por Azero na praça principal da capital em 01 de fevereiro de 1782, após a execução dos líderes Comuneros. A mensagem de Azero destinava-se a reforçar a ordem pública estabelecida e subordinação à monarquia; súditos obedientes seriam recompensados generosamente, e malfeitores severamente punidos por suas transgressões. Seu texto foi amplamente disseminado e impresso apenas dois meses após as execuções.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

D. Antonio Espinosa de los Monteros, Santa Fé de Bogotá

Título no Idioma Original

Premios de la obediencia, castigos de la inobediencia

Tipo de Item

Descrição Física

54 páginas; 19 centímetros

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 19 de março de 2013