Hieróglifos: comentários sobre as cartas sagradas dos egípcios e de outros povos

Descrição

Hieroglyphica do humanista italiano Pierio Valeriano (1477-1560), também conhecido pela versão latinizada do seu nome, Pierius Valerianus, é o primeiro estudo moderno de hieróglifos egípcios. Originalmente publicado na Basileia, Suíça, em 1556, o livro se tornou muito popular na Europa. Ele foi reimpresso nos séculos XVI e XVII e traduzido do latim original para o francês e o italiano. Esta edição latina foi publicada em Lyon, na França, em 1602. Valeriano, em parte, baseou seu livro no Hieroglyphica de Horapolo, que acredita-se ter sido um sacerdote egípcio, cuja obra sobrevive em uma tradução grega do século V que foi descoberta na ilha de Andros em 1419. O Hieroglyphica é muitas vezes considerado um dicionário de símbolos do Renascimento. Valeriano reúne uma grande variedade de passagens de autores antigos e junta símbolos egípcios, gregos, romanos e medievais, com ilustrações e comentários diversos. A obra é dedicada ao Duque de Florença, Cosme de Médici (1519–1574).

Data de Criação

Informação da Publicação

Paul Frellon, Lion

Idioma

Título no Idioma Original

Hieroglyphica, seu de sacris Aegyptiorum, aliarumque gentium literis commentarii

Tipo de Item

Descrição Física

644 páginas

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 29 de fevereiro de 2012