Teatro do mundo

Descrição

O estudioso e geógrafo flamengo Abraham Ortelius (1527-1598) publicou a primeira edição de seu Theatrum orbis terrarum (Teatro do mundo) em 1570. Contendo 53 mapas, cada um com um comentário detalhado, ele é considerado o primeiro verdadeiro atlas no sentido moderno: uma coleção de folhas de mapas uniformes e acompanhadas de texto formam um livro para o qual as chapas de impressão de cobre foram especificamente gravadas. A edição de 1570 foi seguida por edições em latim, holandês, francês, alemão e espanhol, com um número cada vez maior de mapas. Não se sabe quem gravou ou imprimiu os mapas, mas para imprimir as partes tipográficas do atlas, Ortelius contratou uma série de impressores da Antuérpia: inicialmente Aegidius Coppens van Diest, seguido por Aegidius Radeus em 1575 e, em 1579-1589, Christopher Plantin (1520-1589). Aqui é mostrada a edição francesa de 1587, que contém os mesmos mapas da edição latina de 1584. Para a impressão dos textos, Plantin cobrou de Ortelius 177 florins em junho-julho de 1587. Plantin foi um influente humanista do Renascimento e impressor. Nativo da França, ele se estabeleceu em Antuérpia por volta de 1549, onde trabalhou primeiro como encadernador e, em 1555, estabeleceu a sua própria editora, De Gulden Passer (A bússola de ouro). Plantin produziu diversos livros religiosos, humanistas e científicos importantes, incluindo a famosa Biblia Polyglotta (Bíblia Poliglota) de 1568-1573.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Christopher Plantin, Antuérpia

Idioma

Título no Idioma Original

Théâtre de l'Univers

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

112 fólios

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 3 de dezembro de 2013