A dança da morte

Descrição

Os livros xilografados são volumes finos, normalmente compostos de 20 a 50 páginas, produzidos ao cortar texto e imagens em blocos de madeira (um processo conhecido como xilogravura). A produção de livros xilografados atingiu o seu auge numa época em que a impressão com letras de metal (tipos móveis) já estava estabelecida, entre as décadas de 1460 e 1470, aproximadamente. Em todo o mundo apenas cerca de 600 cópias de livros xilografados sobreviveram e elas estão entre os produtos mais raros e preciosos da tipografia. A Biblioteca Estatal da Baviera detém 40 destes livros e oito fragmentos. Totentanz (A dança da morte) aborda um tema semelhante à Ars moriendi (A arte de morrer): a morte súbita que qualquer pessoa pode sofrer, independentemente da posição que ocupa. Em cada uma das 24 imagens a personificação da morte dança com uma pessoa de uma posição social diferente, levando o indivíduo ao fim da vida. A série de vítimas começa com um papa e um imperador, continua com um abade, um nobre e um fazendeiro e termina com uma criança indefesa e sua mãe. Apenas duas cópias da versão do livro xilografado da Totentanz são conhecidas: uma, que se encontra na Biblioteca Estatal da Baviera, em Munique, e um volume da biblioteca da Universidade de Heidelberg. As duas cópias representam diferentes edições e as imagens têm várias diferenças. A cópia mostrada aqui possui características únicas. O texto, originalmente inserido abaixo das ilustrações, foi cortado, as imagens foram recortadas e coladas em folhas maiores e o texto foi reproduzido à mão. Com base na evidência codicológica, isso foi feito no terceiro trimestre do século XV, logo após a produção do livro.

Idioma

Título no Idioma Original

Totentanz

Tipo de Item

Descrição Física

14 folhas, papel: ilustrações; 30 x 20 centímetros

Observações

  • Código BSB: Xylogr. 39

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 15 de novembro de 2013