A arte de morrer

Descrição

Os livros xilografados são volumes finos, normalmente compostos de 20 a 50 páginas, produzidos ao cortar texto e imagens em blocos de madeira (um processo conhecido como xilogravura). A produção de livros xilografados atingiu o seu auge numa época em que a impressão com letras de metal (tipos móveis) já estava estabelecida, entre as décadas de 1460 e 1470, aproximadamente. Em todo o mundo apenas cerca de 600 cópias de livros xilografados sobreviveram e elas estão entre os produtos mais raros e preciosos da tipografia. A Biblioteca Estatal da Baviera detém 40 destes livros e oito fragmentos. Somente um número limitado de cópias podia ser impresso a partir das mesmas xilogravuras, já que elas eram facilmente danificadas no processo de impressão ou durante o armazenamento. Obras particularmente populares, portanto, foram reimpressas a partir de blocos recortados logo no início do século XV. A obra Ars moriendi (A arte de morrer) tem o propósito de preparar o leitor para o momento da morte. Este foi um tema central medieval, uma vez que poucas coisas eram mais temidas do que uma morte súbita para a qual a vítima não estava preparada. Em duas séries de dez placas cada, agrupadas em pares e cada uma com imagens e texto, este livro ilustra as tentações que a pessoa morrendo sofre e fornece orientações sobre como escapar de cada uma dessas tentações. As 20 placas são precedidas por um prólogo em duas placas e seguidas de um epílogo, que ilustram, em duas placas, o triunfo sobre a morte.

Data de Criação

Data do Assunto

Informação da Publicação

Alemanha

Idioma

Título no Idioma Original

Ars moriendi

Outras Palavras-Chave

Tipo de Item

Descrição Física

24 páginas não numeradas, papel: ilustrações; 26 x 19 centímetros

Observações

  • Código BSB: Xylogr. 16

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 15 de novembro de 2013