As maravilhas da criação

Descrição

Zakarīyā Ibn Muḥammad al-Qazwīnī (1203–1283) passou a maior parte de sua vida na região onde hoje estão localizados o Irã e o Iraque e atuou como juiz em Wasit e Hilla, no Iraque, durante o reinado do último califa abássida, Musta‘sim (1240–1258). Al-Qazwīnī foi também um geógrafo e historiador natural, e famoso por seu conhecimento enciclopédico. Esta obra, Kitāb ‘Ajā’ib al-makhlūqāt wa-gharā’ib al-mawjūdāt (As maravilhas da criação, ou, literalmente, Maravilhas das coisas criadas e aspectos surpreendentes das coisas existentes), foi escrita provavelmente na sexta década do século XIII e é considerada a cosmografia islâmica mais famosa. As muitas cópias do manuscrito mostram que, por séculos, foi um dos livros mais populares no mundo islâmico. O manuscrito atual contém vários desenhos esquemáticos sobre os planetas e mais de 400 miniaturas e pinturas. Ele foi concluído em 1280, três anos antes da morte do autor, e é a mais velha testemunha textual do trabalho original. A primeira parte trata do mundo celestial, enquanto a segunda parte descreve o mundo terreno. A cosmografia baseia-se na doutrina da unidade de Deus e na unidade do universo como uma criação divina. O retrato de anjos, que aparecem, estranhamente, ágeis e vívidos, merece atenção especial. O uso extraordinário de cores no manuscrito torna os anjos em criaturas translucentes brilhantes.

Última Atualização: 15 de abril de 2016