Saltério dourado de Munique

Descrição

Este manuscrito é um dos saltérios mais luxuosamente iluminados da idade média. Ele inclui 91 miniaturas em página cheia, a maior parte contendo ouro, em cinco ciclos de imagens que dão uma visão geral sobre as cenas mais importantes da bíblia, especialmente o Velho Testamento, o qual é representado em nada menos do que 176 cenas. Dentre estes, vários motivos bastante diferentes relacionados a mulheres heróicas são particularmente notáveis. O estilo das iluminuras é típico do período de transição entre o final da arte românica e a nova arte gótica. Com seu calendário, os textos dos salmos, 15 cânticos, e dez orações, este livro destinava-se ao uso particular e devoção de uma importante senhora da nobreza. Embora sua origem inglesa seja conhecida há muito tempo, a origem do manuscrito só pode ser determinada de maneira mais precisa recentemente. Em vista ao estreito paralelismo com outro calendário datado de origem conhecida, parece provável que o livro tenha sido encomendado em uma oficina em Oxford como um presente para Margaret de Briouze na ocasião de seu casamento com o nobre Walter de Lacy II no ano de 1201. De acordo com um ex libris preservado na cartela frontal, o manuscrito deve ter chegado à Biblioteca Estatal da Baviera na década de 1620. Ligações de dinastia entre a casa dos Wittelsbach-Straubing-Holland e membros da aristocracia inglesa nos séculos XIII e XIV poderiam explicar a migração do manuscrito para a Europa continental.

Última Atualização: 28 de agosto de 2015