Alcorão

Descrição

Este manuscrito, com 60 folhas de papel, preserva versos da vigésima juz’ (seção) do Alcorão. Ele é um dos maiores manuscritos corânicos do qual se tem conhecimento. Originalmente, ele consistia em 30 volumes. Outras seções de fólios individuais podem ser encontradas em diversas bibliotecas, museus e coleções. Esta obra pertence a um pequeno grupo de manuscritos que pode ser identificado (com base tanto na semelhança da escrita quanto na decoração composta pelas chamadas cerâmicas samânidas, além dos nomes dos autores) como proveniente do leste do Irã, e pode ser atribuído aos séculos XI e XII através de cópias datadas. O texto está disposto em cinco linhas a cada página. A ecrita é um tipo oriental especial de kufi, de uma precisão metálica nítida. A impressão monumental oferecida pela escrita é luxuosamente enriquecida com adições coloridas. Pontos circulares dourados servem como sinais diacríticos; a vocalização está em vermelho; outras marcações para a leitura estão em verde e em azul. Na margem, encontramos pontos divisórios adicionais e os cabeçalhos das suras (capítulos, anverso da folha 18 e verso da folha 43) que se projetam sobre ela com ura ou ansas (alças) palmiformes. Na abertura, há uma página meramente decorativa, com um sistema de folhas em arabesco ousadamente estilizadas e preenchimento simétrico secundário no plano de fundo. As páginas duplas no início e no fim assumem um caráter quase pictórico, graças à moldura sólida do painel de texto e à ornamentação contínua no plano de fundo.

Data de Criação

Data do Assunto

Título no Idioma Original

قرآن

Tipo de Item

Descrição Física

60 fólios, papel: 24,5 x 18,5 centímetros

Observações

  • Código BSB: Código árabe 2603
  • A descrição da obra foi escrita por Hans-Caspar Graf von Bothmer.

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 29 de setembro de 2017