Livro do evangelho de Freising

Descrição

Este evangelho carolíngio exemplifica a posição da Baviera como um ponto de encontro de diferentes tradições artísticas. O texto e a escolha dos prólogos correspondem àqueles nos manuscritos antigos de Salzburgo, e podem ser inicialmente comparados a um protótipo italiano. As margens das páginas do maravilhoso manuscrito, escrito durante o episcopado de Anno de Freising (854–875), apresenta várias notas essenciais sobre o texto, incluindo uma série de variantes gregas. Outras influências podem ser observadas na decoração, composta de iniciais entrelaçadas, uma sequência de cânone de 18 páginas, e quatro imagens dos evangelistas. A influência da escola carolíngia de Rheims é claramente perceptível no estilo de pintura agitado dos retratos dos evangelistas. A decoração ornamental do manuscrito é igualmente caracterizada como sendo permeada por várias tradições artísticas. Em um grupo de manuscritos relacionados aos evangélios de Freising, este códice é o primeiro em questão de tempo e qualidade. O termo carolíngio refere-se ao período no qual boa parte da Europa Ocidental foi dominada pela dinastia criada por Pepino, o Breve, em 751, cujo filho, Carlos Magno, foi coroado imperador Sacro Romano em 800, e dominou o império até sua morte, em 814. A renascença carolíngia (por volta de 775-900) foi marcada por conquistas na arte, arquitetura, literatura, religião e leis.

Data de Criação

Data do Assunto

Idioma

Título no Idioma Original

Evangeliarium

Tipo de Item

Descrição Física

203 folhas, pergaminho: ilustrações; 28 x 23 centímetros

Observações

  • Código BSB: BSB Clm 17011

Estrutura Internacional para a Interoperabilidade de Imagens (IIIF) Ajuda

Última Atualização: 28 de agosto de 2015